Ministério terá ações para comunidades afrodescendentes

Ministro anunciou novas rádios comunitárias e inclusão digital para populações de matriz africana

Do MC

Brasília, 22/03/2016 – O ministro das Comunicações, André Figueiredo, anunciou que as comunidades afrodescendentes do Brasil vão ser beneficiadas com novas rádios comunitárias, além de contar com um reforço nas políticas de inclusão digital. A revelação foi feita durante Comissão Geral da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira, para discutir o tema Discriminação Racial no Brasil e comemorar o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial.

André Figueiredo disse que o Ministério das Comunicações vai lançar, em abril, dois editais de seleção, com 60 rádios comunitárias, para beneficiar especificamente populações de matriz africana, ribeirinhas, quilombolas, residentes em assentamentos rurais ou colônias agrícolas. “A radiodifusão será também um espaço para contribuir com toda a discussão, divulgação e manifestação cultural dessas comunidades tradicionais”.

“Houve conquistas nos últimos anos. Mas precisamos fazer muito mais para extirpar de vez qualquer tipo de desigualdade”, ressaltou o ministro durante a sessão na Câmara, que foi transformada em Comissão Geral para debater o tema “Discriminação Racial no Brasil”.

MC155203

Em seu pronunciamento, André Figueiredo lembrou nomes históricos na defesa da cultura negra e na luta contra a desigualdade racial, como Abdias do Nascimento e o cearense Chico da Matilde, o dragão do mar. O ministro frisou que o Ceará, seu estado de origem, foi o primeiro a abolir a escravidão no País.

O ministro destacou que as políticas públicas de inclusão digital têm como objetivo reduzir todo tipo de desigualdade. Atualmente, o Ministério das Comunicações conta com 98 pontos do programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac), que dão acesso à internet, em comunidades quilombolas de 22 estados brasileiros. Além disso, há previsão de ativar outros 39 pontos de conexão à rede.

MC155198

Distorção

A Comissão Geral para discutir o tema da discriminação racial foi proposta pelo deputado Damião Feliciano. “A maioria da população brasileira se define como preta ou parda. Não vemos uma distribuição racial, como a retratada pelo IBGE, em nenhum dos poderes da república. Precisamos de políticas públicas abrangentes para corrigir essa distorção”, afirmou.

A solenidade contou com a participação de vários deputados federais e autoridades representativas da população afrodescendente brasileira.

MC155237

+ sobre o tema

O Cineasta Ash Baron-Cohen procura atriz para atuar com Lenny Kravitz

O Cineasta Ash Baron-Cohen procura atriz para atuar com...

Ministério da Cultura lançará editais para produção cultural por negros

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, vai lançar editais...

Iza faz primeiro show grávida e se emociona: “Eu estou muito feliz”

Iza se apresentou pela primeira vez grávida na noite do sábado...

para lembrar

Cabo Verde em destaque no álbum Antologia de Músicas Africanas

Carina David Já está no mercado a compilação "Antologia...

Maquiagem em pele negra, dizem, que é limitada a gama de variações?

Maquiagem em pele negra, dizem, que é limitada a...

No ritmo: professora convida alunos MCs para compor funks sobre as aulas

Em São Paulo, inovação no ensino de História mostra...

Mostra exibe os primeiros trabalhos do cineasta mineiro Joel Zito

Por meio de site criado especialmente para o projeto,...
spot_imgspot_img

Instituto Tebas celebra 194 anos de nascimento de Luiz Gama com caminhada e exibição de vídeo em São Paulo

 Liberdade ou Morte: histórias que a História não conta é o título da web série composta por sete narrativas (fotográficas, textuais e audiovisuais) que destacam a agência...

Obrigada Shirley

É com muita tristeza que compartilhamos a notícia do falecimento da Shirley Villela, nossa companheira e amiga, tecedora da Redes da Maré, de 2013...

Mulheres afrodescendentes são destaque em evento internacional pela conservação ambiental e justiça climática

No último dia 14, a vice-presidenta da Colômbia, Francia Márquez, esteve no fechamento do evento internacional “Garantir a posse da terra e os direitos...
-+=