Ministra Luíza Bairros – A prioridade de sua Secretaria é o combate à mortalidade de jovens negros

A gestora da Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), ministra Luíza Bairros, esteve no final da tarde desta sexta-feira (16), no Centro de Formação de Educadores Professor Paulo Freire, na Madalena. No encontro com representantes de órgãos públicos, organizações não-governamentais (ONG’s) e militantes do movimento negro, Luíza Bairros expôs seus planos no comando da pasta e ouviu os argumentos da plateia.

Segundo a ministra, a prioridade de sua Secretaria é o combate à mortalidade de jovens negros. “Estamos montando a proposta no fórum de situação para que seja elaborado um plano de ação”, disse ela.

A secretária Especial da Mulher, Rejane Pereira, destacou que o evento serviu para que a ministra Luíza Bairros fizesse um panorama do trabalho da Seppir aos presentes e se familiarizasse sobre como os gestores e ativistas estão enfrentando o racismo em Pernambuco. “A minha expectativa é de que possamos fazer parcerias com a Seppir. Ainda este ano, a ministra virá ao Recife para um encontro com o prefeito João da Costa para discutir projetos para a Cidade”, ressaltou.

“O movimento de mulheres negras indica como pauta as políticas públicas voltadas para a população negra. Na saúde, o combate à anemia falciforme, a pressão alta e ao diabetes estão entre os fatores de mortalidade da população negra. Na segurança, o combate à violência contra mulheres e o assassinato de pessoas, a maioria negros”, ressaltou a conselheira adjunta do Observatório Negro, Ana Paula Maravalho.

Comparativo – Márcia Moraes é uma estudante pernambucana de 29 anos que mora há sete anos na França. Lá cursa o mestrado em Ciências Políticas no Instituto de Altos Estudos da América Latina, da Universidade de Sorbonne Nouvelle, em Paris. Fundadora da associação Afrosmundos e criadora da Semana da Consciência Negra de Paris, Márcia compara: “Os altos índices de violência contra a mulher e os jovens negros no Recife não me surpreendem. Houve evoluções nos oito anos do governo Lula. Muitos amigos meus hoje estão formados graças ao Prouni e às cotas para negros. Aqui se mata os jovens negros. Na França, os jovens negros são pessimistas e não têm grandes expectativas na vida. Eles não têm voz. A desigualdade racial na França é muito maior do que no Brasil. Não há estatísticas sobre a população negra francesa”.

Fonte: Blog do Jamildo

+ sobre o tema

Exposição retrata a África pelo olhar de fotógrafas mulheres

New African Photography III aborda temas como representação, gênero...

“Até que a morte nos separe!”

"A casa é dos espaços mais violentos das sociedades...

Noite da Beleza Negra elegeu nova Rainha do Ilê Aiyê e celebrou luta das mulheres negras

O som da Band’Aiyê anunciou a tão esperada Noite da...

Por que a demissão de pesquisadora negra do Google se transformou em escândalo global

A pesquisadora do Google Timnit Gebru recebeu um email...

para lembrar

“No golpe em curso, as mulheres têm muito a perder”

Para vice-diretora do Instituto de Ciência Política da Universidade...

Projeto sobre homofobia adiado

Segundo a relatora Marta Suplicy (PT-SP), não havia segurança...

Mel Duarte combate machismo e racismo com poesia

Desde os oito anos de idade, Mel Duarte já...

Após 34 anos, Brasil volta a ter diretora negra em cartaz

Documentário "O Caso do Homem Errado", de Camila de...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Moraes libera denúncia do caso Marielle para julgamento no STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou nesta terça-feira (11) para julgamento a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra...
-+=