Movimentos protestam pela permanência da comunidade quilombola

José Francisco Neto

da Redação

Cerca de 200 pessoas ligadas a movimentos sociais realizam um ato público nesta quarta-feira (01) no Quilombo Rio dos Macacos, na Bahia. O protesto é um apoio aos moradores da comunidade que resistem à ordem de reintegração de posse reivindicada, na justiça, pela Marinha do Brasil.

Balas encontradas recentemente no quilombo, em meio à tensão com a Marinha. Foto: Eládio Machado/Folhapress

A área tornou-se palco de uma disputa judicial e territorial a partir da década de 60, com a doação “formal” das terras pela Prefeitura de Salvador à Marinha do Brasil. Atualmente, o território é alvo de uma ação reivindicatória proposta pela Procuradoria da União, na Bahia, que pediu a desocupação do local para atender as “necessidades futuras da Marinha” que pretende ampliar as instalações da base, onde residem 450 famílias de militares.

Na terça-feira (31), integrantes do quilombo Rio dos Macacos e representantes do governo fizeram uma reunião sobre a posse da terra, mas não chegaram a um consenso. Outro encontro foi marcado para daqui a duas semanas e, até lá, o governo garantiu que não haverá ações de reintegração de posse. A Advocacia Geral da União (AGU) se comprometeu em fazer uma nova petição para suspender a ação.

Além disso, na reunião, o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Carlos Guedes, informou aos quilombolas que dará ciência a eles do teor do relatório produzido pelo órgão na Bahia.

O Relatório Técnico de Identificação e Delimitação (RTID) que reconhece a região como quilombo já foi concluído pelo Incra. Porém, segundo o integrante do núcleo de negros e negras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Samyr Uhuru, o relatório não foi enviado para o Diário Oficial da União e no Diário Oficial do Estado, medida que daria valor legal ao estudo.

Para Uhuru, a qualquer momento o exército da Marinha pode invadir o território e tirar as pessoas de lá. “A marinha passa o tempo todo com o carro cheio de militares, passa encarando a gente, nos filmando”, relata o ativista que participa do ato.

Uhuru conta que houve realmente um acordo entre os quilombolas e o governo na terça-feira, mas ressalta que a liminar de despejo prevista para hoje (01) está preocupando as pessoas. “Essa é a tensão que está aqui. Na teoria é uma coisa. Eles sempre agem por cima da lei. Essa é a preocupação da comunidade.”

Os manifestantes seguiram até o portão da base naval da Marinha e defenderam que “o povo quilombola tem direito à sua terra”. De acordo com nota dos movimentos, as manifestações continuarão durante esta semana.

O Quilombo Rio dos Macacos, localizado no bairro de São Tomé de Paripe, no limite da cidade de Simões Filho e Salvador, é formado por 70 famílias que vivem tradicionalmente no local há mais de 150 anos.

Somos Quilombo Rio dos Macacos

Mano Brown durante o lançamento de seu vídeo-clipe inspirado em Marighella.

mano-brown internaFoto : Danilo Dara / Movimento Mães de Maio

Na terça-feira (31), integrantes do grupo de rap Racionais MC´S, durante o lançamento do seu vídeo clipe “Mil faces de um homem leal” música em homenagem ao revolucionário baiano Carlos Marighella, aderiram à campanha “Somos Quilombo Rio dos Macacos” que se intensifica nas redes sociais.

Além do conjunto, outros artistas populares, como Helião do grupo de rap RZO, e o Poeta Sérgio Vaz do sarau da Cooperifa, também seguraram os cartazes da campanha e reafirmaram o apoio à comunidade e a todo movimento negro e popular da Bahia.

Fonte: Brasil de Fato

+ sobre o tema

Mandela é internado para exames de rotina

O ex-presidente da África do Sul e Prêmio Nobel...

Jornada em Defesa do Direito à História da Gente Negra

A luta pela liberdade acompanhou toda a vigência da...

Goethe-Institut lança projeto digital de escrita dramatúrgica

Público poderá acompanhar ao vivo a criação de texto...

Ângelo Assumpção encara desafios de um ginasta em ascensão

A carreira do ginasta Ângelo Assumpção começou quando ele...

para lembrar

Comunidade quilombola do Amapá recebe certificação

  A comunidade remanescente de quilombolas Kalumbu do...

Corinne Bailey Rae traz R&B e músicas suaves, como ‘Put Your Records On’, para Rock in Rio

Quando Corinne Bailey Rae veio ao Rio pela última vez, seus...

Em exposição na cidade, Carlinhos Brown se lança como artista plástico

Carlinhos Brown costuma acordar no meio da noite para...

17 Inverdades Cruéis sobre o Candomblé

Crédito pela imagem: Roger Cipó 17 INVERDADES CRUÉIS disseminadas sobre o...
spot_imgspot_img

Estou aposentada, diz Rihanna em frase estampada na camiseta

"Estou aposentada", é a frase estampada na camiseta azul que Rihanna, 36, vestia na última quinta-feira (6), em Nova York. Pode ter sido uma brincadeira, mas...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...
-+=