MP investiga laudo produzido após denúncia contra policiais por morte no Jacarezinho

Enviado por / FontePor Henrique Coelho, do g1

O órgão alega que há indícios de fraude processual e falsidade ideológica na requisição e na produção de um laudo complementar de exame de local da Delegacia de Homicídios da Capital.

O Ministério Público abriu uma investigação por suspeita de abuso de autoridade da Polícia Civil no mesmo dia que foi oferecida uma denúncia contra dois policiais por uma morte em operação no Jacarezinho. A ação terminou com 28 mortos em maio de 2021.

O MP alega que há indícios de fraude processual e falsidade ideológica na requisição e na produção de um laudo complementar de exame de local da Delegacia de Homicídios da Capital. O documento serviria para rebater os depoimentos das testemunhas da operação ouvidas pelo MP.

A DH e o MP produziram investigações paralelas sobre a morte de Omar Pereira da Silva, durante a ação no Jacarezinho.

De acordo com o documento ao qual o g1 teve acesso, o horário indicado da realização do laudo era 17h42. O horário da requisição do laudo, no entanto, está marcado para 17h58, com “documentos datados do dia 15 de outubro de 2021, denotando-se indícios de fraude processual”

Na portaria, o Ministério Público lembra que é função do órgão exercer o controle externo da atividade policial, e que possui autonomia para realizar investigações próprias.

Procurada para responder sobre o laudo complementar de local, a Polícia Civil não respondeu até o fechamento desta reportagem.

O Ministério Público não se manifestou oficialmente.

+ sobre o tema

Brancos, vamos falar de cotas no serviço público?

Em junho expira o prazo da lei de cotas nos...

Em junho, Djavan fará sua estreia na Praia de Copacabana em show gratuito

O projeto TIM Music Rio, um dos mais conhecidos...

O precário e o próspero nas políticas sociais que alcançam a população negra

Começo a escrever enquanto espero o início do quarto...

Estado Brasileiro implementa políticas raciais há muito tempo

Neste momento, está em tramitação no Senado Federal o...

para lembrar

Protesto não é crime! Anistia Internacional

A preparação para a Copa do Mundo fez com...

Apreensões sobre o racismo norte-americano

A pequena cidade de Ferguson, no Missouri (centro dos...

Pelo fim da pena de morte aos adolescentes. O caso São Remo

O “mito do adolescente violento” transforma o jovem, negro e...
spot_imgspot_img

Crianças do Complexo da Maré relatam violência policial

“Um dia deu correria durante uma festa, minha amiga caiu no chão, eu levantei ela pelo cabelo. Depois a gente riu e depois a...

Instituto Odara lança dossiê sobre a letalidade policial que atinge crianças negras na Bahia

O Odara - Instituto da Mulher Negra torna público o documento “Quem vai contar os corpos?”: Dossiê sobre as mortes de crianças negras como consequência...

PM que agrediu mulher no Metrô disse que ela tinha de apanhar como homem, afirma advogada

A operadora de telemarketing Tauane de Mello Queiroz, 26, que foi agredida por um policial militar com um tapa no rosto na estação da Luz do Metrô de São...
-+=