Mulher detida em Belo Horizonte por racismo contra taxista não terá direito à fiança

Ela ainda se negou a ser atendida por um policial negro e chamou uma agente de ‘sapata’

Da Revista Fórum

Natália Burza Gomes Dupin, de 36 anos, presa por crime de racismo em Belo Horizonte, nesta quinta-feira (5), não terá direito a pagamento de fiança caso seja mantida presa.

Após ser questionada por um taxista se precisava de uma corrida, ela respondeu a ele que “não andava com preto”. Ela vai responder por injúria racial, desacato, desobediência e resistência. O caso aconteceu na Avenida Álvares Cabral, no bairro Santo Agostinho, região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Depois de 17 anos de profissão como taxista na capital mineira, esta foi a primeira vez que Fernandes foi vítima de racismo. Ele conta que tentou argumentar com Dupin, dizendo que ela não poderia dizer aquilo, pois era crime. A mulher, no entanto, teria respondido, “eu não gosto de negro, sou racista, sou racista mesmo”. Segundo relatos, Dupin ainda teria cuspido no pé da vítima.

De acordo com a Polícia Civil, a mulher, que foi autuada em flagrante por Injúria Racial, Desacato, Desobediência e Resistência, continuou repetindo os mesmos crimes pelos quais foi presa durante acompanhamento na Central de Flagrantes, no Departamento da PC: a mulher se negou a ser atendida por um policial negro e chegou a cuspir no pé do mesmo.

Além disso, a mulher tentou ofender uma agente, chamando-a de ‘sapata’. Por essa razão, os crimes foram somados, resultando em impedimento de direito a arbitramento de fiança.

+ sobre o tema

‘Isso é cabelo de gente?’

‘Isso é cabelo de gente?’ Estudantes denunciam racismo em ensaio...

ONU comemora 10º aniversário de plano de combate ao racismo

A Assembléia Geral das Nações Unidas (AGNU) deve organizar...

Denúncias contra racismo na web sobem 34,15% em 2014

O racismo existe sim. E o fenômeno das redes...

Governo Federal garante inclusão social da população negra

As comunidades quilombolas representam um patrimônio cultural do Brasil....

para lembrar

Por uma agenda política pela democracia e participação da população negra!

O Congresso Nacional volta hoje do recesso e com...

Dez anos da política de cotas por Emir Sader

por Emir Sader Há não muito tempo, um estranho...

Democracia não combina com racismo

A frase que dá título a este texto é...
spot_imgspot_img

Mbappé, a extrema direita e a pergunta: quem tem direito de ser francês?

Quando Mbappé concedeu uma coletiva de imprensa, há poucos dias, um repórter pegou o microfone para fazer uma pergunta ao craque da seleção francesa....

Qual o impacto do racismo nas desigualdades?

Para a polícia de São Paulo, a diferença entre um traficante e um usuário de drogas pode estar na cor da pele, aponta uma...

Igualdade racial como estratégia de desenvolvimento

A desigualdade racial no Brasil é enorme, qualquer que seja a dimensão considerada –renda, educação, vitimização ou saúde, para citar algumas das mais importantes. Elas...
-+=