Mulher morre após ação desastrada do Bope na Cidade de Deus

Depois de uma confusão com o filho da vítima, a mulher recebeu uma coronhada de um policial; foi encaminhada para o Hospital, mas não resistiu.

Do Portal Fórum

Uma ação no mínimo desastrada do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) provocou a morte de Marisa de Carvalho Nóbrega. A mulher, de 48 anos, moradora do Pantanal, na Cidade de Deus, Rio de Janeiro, morreu na manhã desta segunda-feira (9), no Hospital Salgado Filho, no Méier. No sábado, policiais do Bope, que faziam operação na comunidade, abordaram o filho de Marisa, de 17 anos, que estava com a namorada e o agrediram, alegando que ele era traficantes, pois estava bem vestido.

A observar a situação, os familiares foram chamados. Na confusão, todos foram agredidos e Marisa recebeu uma coronhada na cabeça, com um fuzil, por um policial. Imediatamente, os familiares a levaram para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento), de onde ela foi encaminhada de ambulância para o Salgado Filho. Lá, acabou falecendo.

A família está devastada, buscando por ajuda e orientação, e solicitando justiça, apesar de estar com medo. O enterro de Marisa será nesta terça-feira (10), às 16 horas, no Cemitério do Pechincha.

+ sobre o tema

para lembrar

Maioria entre informais, mulheres têm lugar central na inédita renda emergencial

Por três meses, mães chefes de família terão acesso...

O lugar das novas pautas políticas

Na semana passada, ocorreu o seminário O papel da...

Deputada brasileira denuncia assédio sexual de Boaventura durante doutorado

“A violência que sofri gerou outros processos de violência....

A palavra-chave que salvou garota americana de 11 anos de ser sequestrada

Sem intenção de causar pânico, autoridades sugerem precauções de...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=