Mulheres negras avançam, mas ainda há desigualdade

Enviado por / FonteNo Correio do Povo

Artigo produzido por Redação de Geledés

A discriminação das mulheres vem de há séculos, e para as negras há milênios

As mulheres negras no Brasil tiveram considerável avanço em indicadores sociais, principalmente em educação.

A igualdade, porém, ainda está longe nas universidades, no mercado de trabalho e na política.

Para ficar em um exemplo, a renda média de uma mulher negra é 42% da de um homem branco.

No ritmo dos últimos 25 anos, será preciso mais de 80 para que sejam equivalentes.

As discrepâncias ganham destaque no momento em que o Geledés – Instituto da Mulher Negra, marco do debate sobre gênero e cor, completa 30 anos.

A entidade surgiu a partir da identificação de uma lacuna, afirma sua presidente, Maria Sylvia Aparecida de Oliveira.

“Nem o movimento negro nem o feminismo majoritariamente branco tinham respostas para as violações de direitos das mulheres negras”, diz.

“Apesar dos avanços nos últimos anos, elas são ainda sub-representadas na esfera pública e na privada”, afirma.

+ sobre o tema

para lembrar

Sérgio Martins – Direito e Reverso do Direito: Uma Jornada pela Dignidade

Quando na cabeça do indivíduo brota a rejeição por...

História recente dez anos dos movimentos negros

Hamilton Cardoso Há uma década, apenas, em 1978 os movimentos...

Angela Davis e o chamado a “organizar a esperança” no movimento negro brasileiro

Professora emérita da Universidade da Califórnia, a ativista falou...

COP28 – Movimento Negro e perspectiva para o futuro climático

Nos dias 6 e 7 de novembro de 2023, seguido de um treinamento in loco em Dubai no dia 4 de dezembro, as organizações...

Militares viram no movimento negro afronta à ideologia racial da ditadura

Documento confidencial, 20 de setembro de 1978. O assunto no cabeçalho: "Núcleo Negro Socialista - Atividades de Carlos Alberto de Medeiros." A tal organização,...

Os desafios educacionais das meninas negras exigem compromissos nas políticas públicas

Programa Educação e Pesquisa – Geledés Instituto da Mulher Negra Março é um mês marcado por agendas relevantes para o enfrentamento às desigualdades: Dia Internacional...
-+=