segunda-feira, setembro 20, 2021
InícioQuestões de GêneroMulher NegraMulheres Negras na Biblioteca realiza clube de leitura do clássico ‘As mulheres...

Mulheres Negras na Biblioteca realiza clube de leitura do clássico ‘As mulheres de Tijucopapo’, com presença da autora Marilene Felinto

Destinado a leitores e não leitores, o clube on-line de leitura tem como propósito promover um contato direto dos participantes com a narrativa de autoras negras

Neste sábado, 18 de setembro, às 19h, no canal do Youtube da Balada Literária, acontece o clube de leitura do romance As mulheres de Tijucopapo, de Marilene Felinto. O encontro, promovido pelo coletivo de incentivo à leitura Mulheres Negras na Biblioteca, terá a presença da autora que discutirá com o público sobre a elaboração da obra. O evento tem o apoio do Programa VAI, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, em parceria com a Balada Literária.

Destinado a leitores e não leitores, o clube on-line de leitura tem como propósito promover um contato direto dos participantes com a narrativa de autoras negras e, com isso, contribuir para o aumento do público leitor dessas autoras, além de, consequentemente, aumentar o índice de leitura no Brasil. Os encontros do Clube MNB não são sequenciais e, para participar, não é obrigatório fazer leitura prévia do texto.

Mulheres Negras na Biblioteca é um projeto de incentivo à leitura de obras de escritoras negras, idealizado e organizado por profissionais de Biblioteconomia e Letras, que se dedicam a promover atividades culturais a fim de contribuir para a formação e aumento do público leitor de livros de autoria de mulheres negras, com o objetivo de tornar notável a importância da inclusão dessas obras nos acervos das bibliotecas.

O LIVRO E A AUTORA

O clássico As Mulheres de Tijucopapo, foi escrito quando Marilene Felinto tinha 22 anos de idade. Traduzido para o inglês, o francês, o holandês e o catalão, o romance levou a autora a vencer o prêmio Jabuti na categoria “Autor Revelação”, em 1983.

Marilene Felinto nasceu em Recife, em 1957, e foi criada em São Paulo, para onde sua família se mudou em 1968. É formada em Letras pela USP, é escritora de ficção premiada. Tem romances publicados, coletâneas de contos e ensaios diversos, entre eles Autobiografia de uma escrita de ficção – ou: porque as crianças brincam e os escritores escrevem (Ed. da autora, 2019); Fama e infâmia: uma crítica ao jornalismo brasileiro (Ed. da autora, 2019; Contos reunidos (Ed. da autora, 2019) e Sinfonia de contos de infância (Ed. da autora, 2019); O lago encantado de Grongonzo – (2. ed. 1992); Obsceno Abandono (2002), Outros heróis e este Graciliano (1983); Jornalisticamente incorreto (2000). É também tradutora de inglês (Edgar Allan Poe, Virginia Woolf, Ralph Ellison, Tom Wolfe, Richard Burton, entre outros). Atuou em órgãos de imprensa como Folha de S. Paulo e revista Caros Amigos.

***

SERVIÇO

Data: sábado, 18/09

Hora: 19h

Onde: plataforma Zoom e YouTube da Balada Literária

Inscrições na plataforma Zoomhttps://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSft8uNqS48mGGJEkcZ6C5x8nUlvUJ7BIGIhByRmuSmO-mHxYQ/viewform

RELATED ARTICLES