Guest Post »

MV Bill usa rede social para denunciar ação da polícia na Cidade de Deus

a-cidade-de-deus

A Cidade de Deus vem sendo alvo de operações diárias Foto: Fabiano Rocha / Extra

O rapper MV Bill usou seu perfil no Facebook, na manhã desta quarta-feira, para denunciar abuso policial na ação que acontece na Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio. Segundo ele, agentes arrombaram apartamentos perto do seu.

Do Extra 

“A polícia arrombou 3 apartamentos no mesmo andar que o meu, no bloco onde também moro na Cidade de Deus. Sao Moradores que conheço e sei que saíram para trabalhar!

#CombataOCrimeMasRespeiteOMorador

mv-bill-cdd

A postagem de MV Bill Foto: Facebook / Reprodução

Desde sábado, quando um helicóptero da Polícia Militar caiu na comunidade, matando quatro agentes, a Cidade de Deus vem sendo alvo de várias operações da coporação. Na manhã desta quarta-feira, há também equipes da Polícia Civil na favela. Não há informações sobre troca de tiros.

Algumas pessias comentaram a postagem de MV Bill:

“Covardia!!!! Respeita o morador”.

“Nessas horas eles ‘deitam na sopa’ , com seus abusos de autoridades, querendo mostrar serviço, mas ainda bem que não foi teu cafofo, porque se achassem o cd DECLARAÇÃO de GUERRA, aí ia dar ruim pra Eles!!!”

O EXTRA entrou em contato, por e-mail, com as assessorias de imprensa da PM e da Polícia Civil para comentar a acusação de MV Bill. A assessoria da PM informou que “denúncias sobre procedimentos considerados inadequados devem ser formalizadas junto à Polícia Militar para que seja feita a apuração dos fatos. A Corporação disponibiliza canais para que a população denuncie através de sua Corregedoria pelo telefone (21) 2725-9098 e endereços de e-mails [email protected] ou [email protected]. Também há a Ouvidoria de Polícia – (21) 3399-1199″.

Já a Polícia Civil não se pronunciou.

Juíza autoriza buscas e apreensões coletivas

A juíza Angélica dos Santos Costa, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, havia autorizado a polícia a fazer buscas e apreensões coletivas na Cidade de Deus. A decisão foi motivada pela queda do helicóptero da PM, que matou quatro policiais no último sábado, durante uma operação contra o tráfico de drogas na comunidade.

“A busca e apreensão se faz necessária a fim de se buscarem as armas de fogo utilizadas, munições ou qualquer outro objeto ilícito, que por sua vez tenham sido utilizados na pratica da conduta criminosa”, afirmou a magistrada, através de nota.

“Vale ressaltar que os criminosos não se estabelecem em único local, mas vão ocupando casas, inclusive de moradores de bem, ficando difícil apontar uma residência em específico”, acrescentou.

Related posts