Nada como um dia após o outro dia…

Enviado por / FontePor DNR Gabriel, do Afro21

Estas imagens abaixo tem 52 anos de diferença. O homem da foto, James Brock, está derramando ácido muriático(clorídrico), utilizado para retirar manchas da piscina reservada unicamente para pessoas brancas, após um grupo de manifestantes negros pularem nela. Também na piscina estava o policial Henry Billitz para retirar as pessoas da água. O Hotel era o Hotel Monson  em Saint Agostinho, Florida nos EUA.  O gerente não queria que pessoas negras adentrassem o espaço e por isso decidiu jogar acido muriático na água da piscina. Este episódio bizarro que desencadeou protestos e o repudio da comunidade afro-americana ficou conhecido como um dos grandes exemplos de Racismo da época.

Após o incidente, o nome de James e a foto rodaram o mundo, chocando muitas pessoas. Brock não quis comentar o momento, mas alguns o defendiam, dizendo que a foto era exagerada e que as pessoas haviam unicamente se prendido à palavra ácido, uma vez que o ácido clorídrico era utilizado para a limpeza da piscina.

 

A foto ao lado dessa foto em preto e branco é a da nadadora Simone Manuel que 52 anos depois ganhou ouro, prata e ouro nas olimpíadas do Rio.Tudo isso ganha novos contornos quando vemos hoje a nadadora Manuel sendo campeã olímpica dos 100m nado livre, e com a medalha de ouro no revezamento 4x100m livre e novamente prata nos 50m livre onde ela  ficou apenas 2 centésimos atrás da campeã a nadadora dinamarquesa Pernille Blume.

Há um tempo esquecido na história Afro-Americana onde era proibido nadar em piscinas e praias daquele pais. Isso torna ainda mais importante o fato de termos hoje uma nadadora como a Simone Manuel. Muitas pessoas foram aterrorizadas, espancadas, mutiladas, presas e assassinadas por quebrar essas regras segregadoras de natação. Todavia nada disso foi o bastante para impedir que 52 anos mais tarde o mundo viesse a conhecer essa bela jovem negra.

+ sobre o tema

Discurso de Posse

Meus caros concidadãos Estou aqui hoje humildemente diante da tarefa...

Igrejas negras americanas crescem e figuram como referência na evangelização

Atualmente a importância da igreja negra americana tem crescido...

Descanse em paz, caro Stuart! – Por: Sandra Machado

Há alguma esperança... O professor e pesquisador do multiculturalismo, Stuart...

para lembrar

Condenados à morte, homens ganham a liberdade após 39 anos de injustiça

Wiley Bridgeman e Ricky Jackson ficaram quase 40 anos...

Ativista dos EUA que se passou por negra pede demissão

Rachel Dolezal, a ativista pró-igualdade racial norte-americana que está...

Rede de ensino de português no exterior atinge EUA e Canadá

Fonte: Lusa Agente de Notícias de Portugal Lisboa,...

Técnico da Universidade Wake Forest doa rim para um de seus comandados

Por: Leo Velasco   Muitos jogadores falam em suas entrevistas que...
spot_imgspot_img

Brasil e EUA voltam a articular plano contra discriminação racial; veja como funciona o acordo entre os países

O Brasil e os Estados Unidos promoveram a primeira agenda entre congressistas e a sociedade civil desde a retomada do acordo de cooperação bilateral...

‘Fui um menino negro criado por avós supremacistas brancos que me ensinaram a saudação nazista’

Shane McCrae é um consagrado poeta norte-americano. Ele foi premiado diversas vezes, publicou uma dezena de livros e é professor de redação criativa da...

Como um discurso de Harry Belafonte, morto aos 96, mudou minha vida

No verão de 2013, participei de um dia de palestras na Fundação Ford, em Manhattan. Intitulado "O Caminho pela Frente para os Direitos Civis:...
-+=