‘Não vou usar camiseta nem vou pedir Justiça’, diz a mãe de vítima de chacina

Os amigos de infância Eduardo Oliveira Santos, 41, e Thiago Marcos Damas, 32, se sentaram em um bar em Osasco (SP) para tomar uma cerveja na noite desta quinta-feira (14).

Por Laura Lewer e Thiago Amâncio Do Folha

Momentos depois, foram duas das vítimas da chacina que deixou 18 mortos nas cidades de Osasco e Barueri, ambas na Grande São Paulo.

O número de mortos e feridos foi confirmado no final da tarde pelo secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes. Inicialmente, a PM havia informado um total de 20 mortes, sendo corrigida pelo secretário em seguida. Posteriormente, também foi descartada relação entre uma morte de Itapevi com os demais crimes.

Eduardo morreu na hora, e Thiago, no hospital, após passar por cirurgia. Segundo a família, nenhum deles tinha passagens pela polícia.

“Foi o caso de estarem no lugar errado e na hora errada”, afirma o companheiro de Eduardo, Jean Lopes, 34.

Há três anos, o filho da costureira Rosângela Gonçalves, 50, também morreu em uma chacina em Osasco. Nesta quinta-feira ela perdeu o amigo Presley Santos Gonçalves, 26.

“Quando morre um policial, pode saber que em até 15 dias vai ter uma chacina”, diz. “Nunca vai mudar, aqui não existe Justiça”, completa a costureira.

De acordo com familiares, Presley, pai de dois filhos, estava na frente da casa de um tio, quando um homem em uma moto atirou seis vezes nele.

Já a irmã de Eduardo Bernardino Cézar, 26, conta que ele havia saído para comprar um lanche com o amigo na rua de sua casa. Segundo ela, dois motoqueiros começaram a atirar. O amigo conseguiu fugir.

“Ele nunca mexeu com nada de errado”, diz Tânia Cristina Cézar. Eduardo deixa uma filha de dois anos.

Fernando Luiz de Paula, 34, também estava bebendo com amigos no bar. “Só sei que meu filho morreu. Não vou usar camiseta com a foto dele, não vou pedir Justiça. Vou continuar meus corres porque ninguém vai me ajudar”, diz a mãe, Zilda Maria de Paula.

+ sobre o tema

A sociedade precisa se mobilizar a favor dos direitos humanos

Vivemos um momento em que é grande a necessidade...

O ICE contrata analista para o Programa Academia ICE

o de Cidadania Empresarial (ICE) nasceu em 1999 com...

Imprensa brasileira se rende ao protagonismo de Lula

Por: Iram Alfaia   O acordo assinado entre o Brasil, Turquia...

para lembrar

Mais de 120 concursos com inscrição aberta reúnem 32,9 mil vagas no país

Salários chegam a R$ 20.848,86 na Procuradoria Geral de...

Vítimas de esterilização em projeto de eugenia ganham indenização

Legisladores do Estado americano da Virgínia determinaram o pagamento...

Criada para impedir retrocessos, Comissão Arns será lançada dia 20

Comissão formada por 20 personalidades, entre intelectuais, juristas e...

Alma Preta organiza oficina de produção de vídeo em SP

Lab Hacker recebe Vinicius Martins, designer, fotógrafo, jornalista e...
spot_imgspot_img

NOTA PÚBLICA | Em repúdio ao PL 1904/24, ao equiparar aborto a homicídio

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público manifestar a sua profunda indignação com a...

Nota pública do CONANDA contrária ao Projeto de Lei 1904/2024

O Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente – CONANDA, instância máxima de formulação, deliberação e controle das polícas públicas para a...

Marcelo Paixão, economista e painelista de Geledés, é entrevistado pelo Valor

Nesta segunda-feira, 10, o jornal Valor Econômico, em seu caderno especial G-20, publicou entrevista com Marcelo Paixão, economista e professor doutor da Universidade do...
-+=