Nota de repúdio: Padre Júlio Lancellotti é agredido pela GCM

“A GCM veio com toda a força, jogaram gás de pimenta, me deram soco no estômago, cuspiram em mim, falaram coisas horríveis”.

Os fatos narrados, que seriam inaceitáveis em quaisquer circunstâncias, tornam-se ainda mais chocantes quando sabemos que foram ditas pelo Padre Julio Lancelotti, da Pastoral do Povo de Rua, de 69 anos e uma vida inteira dedicada ao atendimento de pessoas em situação de rua e aos Direitos Humanos.

Da Campanha Contra a Criminalização dos Movimentos Sociais para o Portal Geledés 

Chocante é a palavra que define o ataque com gás de pimenta, cassetetes e armas de choque, sofrido na última sexta-feira, dia 14 de setembro, no espaço de convivência São Martinho de Lima, na Mooca. Num país que criminaliza quem precisa da ação positiva do Estado, a miséria e o abandono são cada vez maiores e mais visíveis. O que torna este ataque ainda mais grave é o fato de ter ocorrido dentro de um espaço dedicado ao atendimento aos desassistidos. Cerca de 20 integrantes da GCM invadiram o Centro para recolher os poucos pertences pessoais, perseguiram as pessoas na cozinha, nos banheiros. Chamado para intermediar o conflito, Padre Julio também foi agredido.

Nós que assinamos essa manifestação  repudiamos a ação que teve por objetivo apenas negar a existência a quem mais precisa. Nada justifica a truculência, a violência da invasão, os feridos caídos no chão. Nós, que nos dedicamos a fazer a nossa parte para ajuda-los a se levantar, nos unimos ainda mais, nos solidarizamos ao Padre Julio e dizemos basta!

Rafael Stedile/Brasil de Fato

 

Campanha contra a  Criminalização dos MSociais

COADE – Coletivo Advogados para Democracia

Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo

CEDECA – Sé

Centro de Memória e Resistência do Povo de Mauá e Região

JAMLAT Brasil – Judeus Progressistas Latino – americanos

Me dê a Sua Mão

Grupo Tortura Nunca Mais

OVPDH – Observatório das Violências Policiais

Centro Santo Dias de Direitos Humanos da Arquidiocese de São Paulo

Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo

Secretaria Nacional de Direitos Humanos do Partido dos Trabalhadores

Comitê Paulista Pela Memória Verdade e Justiça – CPMVJ

Coletivo  DEMOCRACIA CORINTHIANA (CDC)

Pastoral Indigenista de São Paulo

JPIC,cmf

 

 

Rodrigo Sérvulo da Cunha, advogado

Antonio Funari Filho, advogado

Claudineu de Melo, advogado

Francisco Bezerra

Selma Leite Galindo da Silva

Sergio Storch

Clarisse Goldberg

Walter Forster

Toninho Vespoli

Paulo Cesar Sampaio

Julio Cesar Neves

Vera Lucia Vieira

Luiz Antonio de Souza Amaral

Carmen Cecilia de Souza Amaral

Adriano Diogo

Carlos Eduardo Pestana Magalhães

Geraldo Majela Pessoa Tardelli

Denise Santana Fon


** Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do PORTAL GELEDÉS e não representa ideias ou opiniões do veículo. Portal Geledés oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

+ sobre o tema

Brizola e os avanços que o Brasil jogou fora

A efeméride das seis décadas do golpe que impôs...

Milton Nascimento será homenageado pela Portela no carnaval de 2025

A Portela, uma das mais tradicionais escolas de samba...

Saiba os horários das provas do Concurso Nacional Unificado

Os mais de 2,5 milhões de candidatos inscritos no...

Aluno africano denuncia racismo em mensagem com suásticas nazistas na UFRGS; polícia investiga

Um estudante africano da Universidade Federal do Rio Grande do Sul...

para lembrar

Retrospectiva invisível

Foram 396 mortes por intervenção policial em São Paulo...

Joe Beasley, ativista: ‘Em Salvador, acontece um Ferguson por semana’

Militante dos direitos dos negros, o americano de 79...

Mortes Matadas por Arma de Fogo

Não existem famílias negras ou de qualquer cor, que vivam...

Racial Violence: A reading on homicide data in Brazil

In Observance of Human Rights Day 2009 "Embrace...
spot_imgspot_img

“Perda de aulas por tiroteios na Maré agrava desigualdade”

Desde 2014 à frente da editora Caixote, a jornalista e escritora carioca Isabel Malzoni mergulhou no universo das violências sofridas por crianças e adolescentes que moram no complexo...

Um passado que permanece

Neste domingo (31) completam-se seis décadas do golpe de 1964. É dever daquelas e daqueles comprometidos com a verdade e a justiça repetir o "Nunca...

Dissecando a Operação Vingança

A política de olho por olho, dente por dente nas ações da polícia de São Paulo só tem feito aumentar a violência, provocando a intensificação...
-+=