sexta-feira, agosto 19, 2022
InícioQuestão RacialCasos de RacismoNovo caso de racismo com Balotelli agora vem do próprio presidente

Novo caso de racismo com Balotelli agora vem do próprio presidente

Massimo Cellino foi irônico e usou tom racista ao falar sobre os casos que o atacante vem sofrendo no Campeonato Italiano

Na Veja

O atacante Mario Balotelli durante partida entre Brescia e Internazionale de Milão, válida pelo Campeonato Italiano – 29/10/2019 (Daniele Mascolo/File Photo/Reuters)

Mario Balotelli foi mais uma vez alvo de racismo no futebol italiano. Nesta segunda-feira, 25, não teve que ouvir insultos das arquibancadas ou impropérios de rivais em campo. O próprio presidente do Brescia, clube que o atacante defende desde o início da atual temporada, se dirigiu ao jogador de forma pejorativa e irônica antes de uma coletiva de imprensa.

“É negro, o que devo dizer? Está trabalhando para se clarear, mas está com dificuldade”, afirmou Massimo Cellino à câmera de um repórter italiano antes de assumir o microfone principal e começar a coletiva.

Balotelli não consegue ter paz desde que voltou à Itália para jogar no Brescia em agosto. O atacante foi alvo de ofensas racistas na partida contra o Verona, chutou a bola em direção às arquibancadas e precisou ser consolado pelos companheiros. Deste então, foi alvo de críticas de torcedores e técnicos rivais e até mesmo de uma organizada do clube que defende.

O Brescia emitiu uma nota oficial após a declaração do presidente, afirmando que se tratava de uma “piada paradoxal”. Confira o texto: “A respeito das declarações divulgadas pelo presidente Massimo Cellino sobre Mario Balotelli, o Brescia Calcio esclarece tratar-se de uma piada paradoxal, claramente incompreendida, divulgada para minimizar a exposição midiática excessiva e com intenção de proteger o jogador”, diz o texto.

Leia também:

Balotelli: “Minha filha viu e isso fez doer três vezes mais. Isso também aconteceu com ela antes”

Balotelli desabafa: “racistas devem viver sozinhos até a morte”

Balotelli fala sobre racismo: “Nada é como na Itália. Lá, é realmente extremo”

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench