O Geledès-Instituto da Mulher Negra forma a sua XII turma de Promotoras Legais Populares.

As festividades de encerramento do curso, que capacitou 62 mulheres, 40 de Itaquaquecetuba e 22 de Ferraz de Vasconcelos, cidades do Alto Tiête aconteceu na tarde de sábado, 05 de dezembro, no Ginásio de Esportes do Município de Ferraz de Vasconcelos. O município de cerca 183.000 habitantes ostenta altos indices de violência contra a mulher.

O projeto coordenado pela Dra. Sonia Maria Nascimento, com apoio financeiro da IAF, iniciou neste ano de 2015 o seu projeto piloto de formação através de videoconferência, contemplando as cidades de Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba e uma terceira turma que iniciou as aulas no segundo semestre de 2015 no Hospital e Maternidade-Escola Vila Nova Cachoeirinha, na Zona Norte de São Paulo.

O curso tem por objetivo a capacitação legal de lideranças comunitárias femininas em direitos humanos e das mulheres, no sentido de multiplicar informações nesses temas; instrumentalizar e fortalecer a busca da cidadania e acesso à justiça.

Inteiramente gratuito o curso tem a duração de um (1) ano e acontece todos os sábados no horário das 09h00 às 13h00.

Serviço:

Já estão abertas as inscrições para nova turma de 2016, cuja as aulas terão inicio no dia 13 de fevereiro de 2016. Maiores informações pelo telefone: (11) 3333-3444 / (11) 98498-2658 ou por email: [email protected][email protected]; [email protected].

Maria Sylvia Oliveira

Presidenta do Geledès Instituto da Mulher Negra

+ sobre o tema

Violência obstétrica: outra face da violência contra as mulheres

As redes sociais possibilitaram que mulheres de lugares diferentes...

Excluído de concurso por suposta homossexualidade será indenizado

Candidato receberá R$ 100 mil por danos morais Por unanimidade,...

“Ser mulher negra é a minha essência, não a minha sentença”

“Ser mulher negra é a minha essência, não a...

Chegada de Dilma à Presidência coloca em xeque função de primeira-dama

Algumas fazem assistencialismo, outras preferem cuidar do marido A vitória...

para lembrar

Graça Machel e o protagonismo feminino em Moçambique

A luta pelo empoderamento feminino em Moçambique é um...

Carta à Dilma – Feministas brasileiras manifestam total apoio a Ministra Luiza Bairros

Carta da Articulação de Mulheres Brasileiras à Presidenta Dilma Brasília,...

Mulheres levam surra na saída de boate gay e acusam homofobia

Duas mulheres foram agredidas na saída de uma boate...

Cada vez mais estupros, por quê?

Foi noticiado na última semana que o número de...
spot_imgspot_img

Instituto Mãe Hilda anuncia o lançamento do livro sobre a vida de matriarca do Ilê Aiyê

O livro sobre a vida da Ialorixá Hilda Jitolu, matriarca do primeiro bloco afro do Brasil, o Ilê Aiyê, e fundadora do terreiro Acé...

Centenário de Tia Tita é marcado pela ancestralidade e louvado no quilombo

Tenho certeza que muitos aqui não conhecem dona Maria Gregória Ventura, também conhecida por Tia Tita. Não culpo ninguém por isso. Tia Tita é...

Julho das Pretas: celebração e resistência

As mulheres negras brasileiras têm mais avanços a celebrar ou desafios para travar? 25 de julho é o Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-americana e...
-+=