O percurso dos Quilombos» proporciona regresso de descendentes dos escravos africanos no Brasil

O Instituto Marquês de Valle Flôr (IMVF) e três parceiros internacionais vão proporcionar aos Quilombos maranhenses viajarem no próximo dia 17 até Cabo Verde e Guiné-Bissau.

 

A iniciativa, «O percurso dos Quilombos: de África para o Brasil e o regresso às origens», vai decorrer entre os dias 17 de Novembto e 2 de Dezembro visa apoiar a capacitação das Associações Culturais Quilombolas, promover o legado cultural Quilombola e sensibilizar para a contribuição da cultura Quilombola para a diversidade cultural mundial.

O projecto é uma parceria da ONG Instituto Marquês de Valle Flôr, em parceria com a ACONERUQ-MA (Associação brasileira), a Plataforma das ONGs de Cabo Verde e a ONG guineense Acção para o Desenvolvimento, numa iniciativa co-financiada pela Comissão Europeia e apoiada pelo Instituto Português de Apoio do Desenvolvimento.

«Os Quilombolas são descendentes dos escravos africanos no Brasil, e estão entre as comunidades mais vulneráveis e marginalizadas da sociedade brasileira. Conhecer esta cultura é mergulhar nas suas raízes africanas base da sua riqueza cultural», explicou Paulo Freitas, administrador do IMVF.

«O contacto com as origens irá unir o passado e o presente desta cultura, contribuindo para um futuro mais digno, para a defesa dos Direitos Humanos e promoção e afirmação da identidade Quilombola a nível Internacional», referiu Ahmed Zaky, director do IMVF.

No âmbito deste projecto, investigadores brasileiros, cabo-verdianos e guineenses estão já a desenvolver pesquisa de campo nos respectivos países à procura de traços culturais comuns, que servirão de mote para um conjunto de eventos e intercâmbios entre associações culturais dos três países.

Fonte: Jornal Digital

+ sobre o tema

Filme de Wagner Moura sobre Marighella abre seleção de atores

Filme de Wagner Moura sobre Marighella abre seleção de...

Adiamento da ação que questiona terras quilombolas visa desmobilizar luta, diz líder

O STF suspendeu, nesta quarta, o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade...

Novembro Negro tem programação unificada na UFMG

Espetáculos culturais, rodas de conversa sobre percurso de alunos...

para lembrar

Prefeitura de Salvador homenageia Mãe Meninha do Gantois

No Ano Internacional dos Afrodescendentes - instituído pela Organização...

A Cor da Indignação

O movimento negro no Brasil é anterior à...

Lançamento do livro autobiográfico de Jurema Batista ‘Sem passar pela vida em branco’

Lançamento do livro autobiográfico de Jurema Batista "Sem passar pela...
spot_imgspot_img

Quem foi Beatriz Nascimento, pioneira nos estudos sobre quilombos

Beatriz Nascimento é uma das intelectuais mais importantes do Brasil. Historiadora, ela foi pioneira nos estudos sobre as comunidades quilombolas no país. No ano passado,...

Inscrições abertas para compor banco de itens do Saeb

As inscrições para credenciamento de colaboradores interessados em compor o Banco de Colaboradores do Banco Nacional de Itens (BC-BNI) do Sistema de Avaliação da...

Liderança de mulheres quilombolas é tema da websérie que será lançada no Dia Internacional da Mulher por grupo de pesquisa da UFV

 Iyalodè, palavra iorubá para "aquela que lidera”, nomeia a primeira temporada da websérie “Meios de Prosa”. Nela, quatro mulheres de comunidades quilombolas de Minas...
-+=