Obama quebra protocolo e ‘cai na dança’ no Quênia

No último jantar no Quênia, acompanhado pela Conselheira Nacional de Segurança e pela irmã, Barack Obama quebra o protocolo e dança o ‘Gangnam Style’ queniano. Esta foi a primeira vez que o democrata visitou a terra natal de seu pai na condição de presidente dos EUA

Do Pragmatismo Politico 

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, voltou a ser protagonista em um jantar oficial por deixar o protocolo de lado.

O democrata estava com vários mandatários quenianos, entre os quais o seu homólogo, Uhuru Kenyatta, quando a banda Sauti Sol, ganhadora do prêmio MTV demelhor banda africana, convidou o presidente a subir ao palco.

Obama dançou a tradicional dança Lipala [vídeo abaixo] enquanto era tocada Sura Yako, uma canção que os meios de comunicação internacionais batizaram em sua estreia como o Gangnam Style queniano.

O presidente chegou ao país africano há dois dias para uma visita especial por ser o primeiro governante norte-americano a pisar no Quênia e por ser o país onde nasceu seu pai.

A visita

Durante sua visita ao Quênia, Obama abriu a Cúpula Global de Empreendedores e elogiou o continente africano, classificando-o como “a região que cresce mais rápido no mundo”, beneficiando os demais continentes.

Em seu discurso, o presidente dos EUA destacou que empreendedores entendem que boas ideias “não dependem do sobrenome ou da procedência”, apesar de ressaltar que grande parte da população ainda está longe de ter esse tipo de oportunidade.

“Os empreendedores criam postos de trabalho e propõem uma alternativa positiva para jovens que não veem um futuro. Por isso, é preciso conseguir o financiamento e o apoio necessário para que esses negócios decolem”, declarou.

Obama também pediu igualdade de direitos para os homossexuais na África, comparando a homofobia à discriminação racial existente nos Estados Unidos.

“Tenho sido coerente em todo o continente africano quanto a esta questão: creio no princípio segundo o qual cada um deve ser tratado de forma igual perante a lei e que o Estado não deve discriminar ninguém em função da sua orientação sexual”, afirmou.

Obama já havia visitado o Quênia quando era adolescente e quando era senador, mas esta é a primeira vez como chefe de Estado. Em sua quarta viagem à África como presidente, Obama se tornou o líder dos EUA que mais visitou o continente durante mandato.

+ sobre o tema

A importancia do Negro

Essa é a história de um garoto chamado Theo que...

Un maire noir de Paris en 1879, effaçé des archives et de l’Hisoire

Severiano de Hérédia, Un maire noir de Paris Un Caribéen noir,...

13 de maio: viva 20 de novembro!

Foto de capa: retrato de Luiz Gama por Raul...

A Bíblia como literatura africana: o discurso religioso no olhar da igualdade racial

Festival Ortodoxo em Lalibela – Divulgação: Holiday to Ethiopia Por...

para lembrar

Quénia – Uhuru, um ‘príncipe’ chamado ‘liberdade’

Uhuru Kenyatta – cujo nome significa liberdade na língua...

Día de la afrovenezolanidad homenaje a Chávez y Chirino – Por: Jesús Chucho Garcia

El movimiento Social Afrodescendiente, conformado por la Red de...

Pinguins passeiam com trajes africanos em parque japonês

Os cinco pinguins, do parque de diversões Hakkejima...
spot_imgspot_img

Barack Obama elege seus filmes favoritos de 2023; veja lista

Tradicionalmente, o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, escolhe seus filmes, músicas e livros favoritos do ano. Nesta quarta-feira (27), Obama compartilhou em suas...

Um Silva do Brasil e das Áfricas: Alberto da Costa e Silva

Durante muito tempo o continente africano foi visto como um vasto território sem história, aquela com H maiúsculo. Ninguém menos do que Hegel afirmou, ainda no...

‘Fui um menino negro criado por avós supremacistas brancos que me ensinaram a saudação nazista’

Shane McCrae é um consagrado poeta norte-americano. Ele foi premiado diversas vezes, publicou uma dezena de livros e é professor de redação criativa da...
-+=