Palestra aborda a literatura e imprensa negra no Brasil do século XIX

A jornalista Ana Flávia Magalhães Pinto ministra palestra no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, no dia 17 de fevereiro, na qual aborda pesquisa realizada por ela na qual aborda a literatura e imprensa negra no Brasil do século XIX.

Por Rita Solimeo Marin , do Cultura Alternativa 

Redes de liberdade: literatos negros e abolicionismos no Brasil elege como fios condutores as trajetórias de um conjunto de homens negros, livres e letrados atuantes na imprensa e no cenário político-cultural das cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro na segunda metade do século XIX.

 

Apostando na viabilidade de seus projetos individuais, Ferreira de Menezes, Luiz Gama, Machado de Assis, José do Patrocínio, Ignácio de Araújo Lima, Arthur Carlos e Theophilo Dias de Castro estiveram envolvidos em ações coletivas, com destaque para as lutas abolicionistas; e não raras vezes desenvolveram críticas a práticas cotidianas de preconceito e outros desdobramentos do escravismo. A pesquisa aponta as semelhanças e diferenças existentes entre eles, a fim de perceber os significados de suas articulações diretas e indiretas, bem como compreender as articulações entre a produção literária e a atuação política destes agentes sociais.

 

Ana Flávia Magalhães Pinto é jornalista, doutora e pós-doutoranda em História pela Unicamp. É autora de Imprensa negra no Brasil do século XIX (Selo Negro) e organizadora, em parceria com Sidney Chalhoub, de Pensadores Negros – Pensadoras Negras: Brasil, séculos XIX e XX (Fino Traço). Menção Honrosa, no âmbito do Prêmio Capes de Tese Edição 2015, na Área de História / Programa de História.

 

Sobre o CPF Sesc

Inaugurado em agosto de 2012, o Centro de Pesquisa e  Formação do Sesc é uma unidade do Sesc São Paulo voltada para a produção de conhecimento, formação e difusão e tem o objetivo de estimular ações  e desenvolver estudos nos campos cultural e socioeducativo.

Além do Curso Sesc de Gestão Cultural – que visa a qualificação para a gestão cultural de profissionais atuantes no campo das Artes, tanto de instituições públicas como privadas – a unidade proporciona o acesso à cultura de forma ampla, tematicamente, por meio de cursos, palestras, oficinas, bate-papos, debates e encontros nas diversas áreas que compreendem a ação da entidade, como artes plásticas e visuais, ciências sociais, comportamento contemporâneo e cotidiano, filosofia, história, literatura e artes cênicas, voltadas para o público em geral.

 

Redes de liberdade: literatos negros e abolicionismos no Brasil

Dia 17 de fevereiro de 2017, sexta, das 19h às 21h.

Recomendação etária: 16 anos. Número de vagas: 30.

 

R$ 15,00 (inteira); R$ 7,50 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública);  R$ 4,50 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).

 

Tradução em Libras disponível. Faça sua solicitação com no mínimo dois dias de antecedência da atividade através do e-mail [email protected].

Informações e inscrições pelo site (sescsp.org.br/cpf) ou nas unidades do Sesc no Estado de São Paulo.

 

 

Centro de Pesquisa e Formação do Sesc

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar.

Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 10h às 22h. Sábados, das 9h30 18h30.

Tel: 3254-5600

+ sobre o tema

Alvo de racismo, Wallace ganha vaga na hora da decisão do vôlei

por: MARIANA BASTOS Apenas cinco meses separam um dos momentos...

Hamilton vai para a Mercedes em 2013 e cederá sua vaga na McLaren para Sérgio Pérez

  Movimentação deve significar a aposentadoria do heptacampeão...

Formas e Pulos – O Saci no Imaginário

Çaa cy perereg, Saci Pererê ou simplesmente Saci....

Ellen Oléria The Voice of Brasil

  A vencedora do The Voice Brasil é Ellen...

para lembrar

Serena e Venus podem fazer final de Wimbledon

LONDRES - Campeãs de nove das últimas 11...

Djavan se apresenta em países africanos de língua portuguesa

Parece até inacreditável, mas até agora o cantor...

Fela Kuti – Conheça o músico africano que inspirou Beyoncé, Rihanna, Jay-z e Marcelo D2

Sabe aquela pegada africana muito marcante em LOUD!,...

Cartazes – Moçambique Music Awards

  A vida sem música seria menos barulhenta, menos poluída e menos interessante. Moçambique Music Awards. É...
spot_imgspot_img

Joyce Ribeiro sobre Chica da Silva: ‘Séculos separam lutas contínuas’

A jornalista, apresentadora e escritora Joyce Ribeiro, 44, diz que está em um período especial de sua carreira: fez o lançamento de seu livro...

Fernanda Melchionna lança seu primeiro livro em Cachoeirinha neste domingo; “Tudo isso é feminismo?”

“Tudo isso é feminismo?” – uma visão sobre histórias, lutas e mulheres” marca a estreia de Fernanda Melchionna, no universo do livro. A bibliotecária...

Cidinha da Silva e as urgências de Cronos em “Tecnologias Ancestrais de Produção de Infinitos”

Em outra oportunidade, dissemos que Cidinha da Silva é, assim como Lélia Gonzalez e Sueli Carneiro, autora importante para entendermos o Brasil de hoje e...
-+=