Pioneiro ao tratar de segregação racial, diretor Oscar Micheaux ganha mostra em SP

A mostra “Oscar Micheaux: O Cinema Negro e a Segregação Racial”, promovida pelo CCBB a partir desta quarta, exibirá “The Homesteader”, de 1919, primeiro longa escrito, dirigido e produzido por um negro americano. O cinéfilo poderá conhecer parte da história desse pioneiro.

Micheaux realizou, até 1948, mais de 40 filmes de orçamento minúsculo, destinados geralmente ao entretenimento da comunidade negra.

“Dentro de Nossas Portas” (1920) e “Os Filhos Adotivos de Deus” (1938), ambos na mostra, são bons exemplos de cinema político.

Paul Robeson e Mercedes Gilbert em cena de “Corpo e Alma”, filme dirigido por Oscar Micheaux em 1925

“The Homesteader” foi lançado quatro anos após “O Nascimento de uma Nação”, longa de David W. Griffith narrado sob a perspectiva do sul dos EUA, que mostra os negros como traiçoeiros e a Ku Klux Klan como um grupo de heróis a serviço do bem.

O filme de Griffith (que será exibido na mostra) é importantíssimo para a evolução da linguagem cinematográfica, mas nefasto como peça política. “The Homesteader” (que chegou a ser considerado perdido) é seu contraponto, ainda que o próprio Griffith tenha feito uma espécie de mea-culpa com “Intolerância” (1916).

A mostra também apresentará Spencer Williams, ator negro que chegou à direção nos anos 1940, além de obras bem escolhidas que tematizam a segregação racial dentro do cinema americano. Destaque para “Aleluia” (1929), de King Vidor, e “Magnólia” (1936), de James Whale.

OSCAR MICHEAUX: O CINEMA NEGRO E A SEGREGAÇÃO RACIAL
QUANDO de 24/7 a 5/8
ONDE CCBB (r. Álvares Penteado, 112; tel. 0/xx/11/3113-3651)
QUANTO R$ 4
CLASSIFICAÇÃO varia conforme o filme

Por:SÉRGIO ALPENDRE

 

 

Fonte: Boa Informação 

+ sobre o tema

É significativo que 13 de maio não seja feriado

Não que o Brasil precise de mais um feriado,...

Evento sobre matrizes indígena e afro-brasileira leva shows, oficina hacker e gastronomia a Campinas

"Teia" acontece na Estação Cultura entre sexta-feira (28) e...

Morreu Sarah Maldoror, pioneira do cinema africano

Morreu Sarah Maldoror, que ajudou a fazer renascer o...

Lagarde prevê um ano difícil para África e o mundo

Joanesburgo - A directora do Fundo Monetário Internacional (FMI),...

para lembrar

“Mister Brau”: como será a nova temporada da série que muda a imagem do negro na TV

Pesquisador da PUCRS contextualiza importância social do seriado estrelado...

Diálogos Africanos: um continente no cinema

A história e a pluralidade do continente africano...

Ingressos para homenagem a Michael Jackson custam até R$1000

Os ingressos para a homenagem ao aniversário de um...

Rapper Coolio, conhecido pelo hit “Gangsta’s Paradise”, morre aos 59 anos

O rapper Coolio, que iluminou as paradas musicais com sucessos...
spot_imgspot_img

iAMO lança seu programa de residência artística audiovisual durante Festival de Cannes

O Instituto Audiovisual Mulheres de Odun (iAMO), presidido pela cineasta Viviane Ferreira, anuncia na sexta-feira, 17 de maio, o lançamento do seu Programa de...

‘Está começando a segunda parte do inferno’, diz líder quilombola do RS

"Está começando a segunda parte do inferno", com esta frase, Jamaica Machado, líder do Quilombo dos Machado, de Porto Alegre, resumiu, com certo desânimo, a nova...

Inéditos de Joel Rufino dos Santos trazem de volta a sua grandeza criativa

Quando faleceu, em 2015, Joel Rufino dos Santos deixou pelo menos dois romances inéditos, prontos para publicação. Historiador arguto e professor de grandes méritos, com...
-+=