PMs baianos das Bases Comunitárias discutem racismo, discriminação e preconceito

Policiais militares baianos que atuam nas Bases Comunitárias de Segurança, em Salvador, participam nesta terça-feira (6) de uma capacitação e discutem temas como o racismo, a discriminação e preconceito. O encontro, uma parceria entre as secretarias estaduais do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Promoção da Igualdade (Sepromi), Administração (Saeb) e Segurança Pública (SSP), visa a Formação de Gestores do Programa de Igualdade de Gênero e Raça (GRPE). “Eles estão desconstruindo conceitos firmados ao passar dos anos, a partir de uma abordagem que alinha exposição e debates. Percebemos que este novo desafio tem sido aceito de maneira muito natural. E o esforço que eles fazem para absorver novos conhecimentos é de fundamental importância no resultado final dos trabalhos”, afirma Patrícia Lima, coordenadora da Agenda Bahia do Trabalho Decente. O encontro, realizado no Centro Social Urbano do Nordeste de Amaralina, teve início nesta segunda (5) e vai até esta quarta (7).

 

 Leia mais sobre o assunto:

VIOLÊNCIA RACIAL: Uma leitura sobre os dados de homicídios no Brasil

 

Fonte: Bahia Notícais

+ sobre o tema

Racismo, colonialismo e falta de ar

“Quando eu ouço o que George Floyd morreu dizendo,...

UFRB repudia atitude racista de estudante em sala de aula no CAHL

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) manifesta...

Imprensa grega liga atleta expulsa por racismo a partido neonazista

  Expulsa da Olimpíada de Londres depois de...

Manifestantes do movimento negro (Educafro) entram em confronto com a PM em SP

  São Paulo, 1 - Integrantes da ONG Educafro entraram...

para lembrar

MS cria Cadastro Estadual dos Condenados por Racismo ou Injúria Racial

Foi sancionada e publicada no Diário Oficial de Mato...

Governar em função do crime é perigo para a democracia

por Marcelo Semer Na semana que passou o...

Chacina do Cabula: um ano, 12 mortos e uma sentença de absolvição

“Eles nos chamam de assassinos, mas nós não assassinamos...
spot_imgspot_img

Tragédia no RS apaga pessoas negras e escancara racismo ambiental

No início dos anos 2000, viajei a Mato Grosso do Sul para participar de um evento universitário. Lembro que na época eu causei espanto...

Racismo em escolas de Niterói: após reunião com mãe de dois adolescentes vítimas de insultos, deputada vai oficiar MP, polícia e prefeitura

Após uma reunião com Renata Motta Valadares, mãe de dois adolescentes de Niterói que foram vítimas de racismo em duas diferentes escolas particulares, a deputada estadual...

Câncer: racismo aumenta mortes entre população negra, indica estudo

Dados do Ministério da Saúde, levantados por pesquisadores do Rio de Janeiro e divulgados em abril último, demonstram que o acesso ao diagnóstico e...
-+=