Polícia destrói memorial pelas vítimas da Chacina do Jacarezinho

Agentes da 25ª Delegacia Policial (Engenho Novo) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) destruíram nesta tarde o memorial construído na favela do Jacarezinho para lembrar as 28 pessoas mortas na operação feita em 6 de maio de 2021, que ficou conhecida como Chacina do Jacarezinho. A peça, que marcou a lembrança das vítimas registrando seus nomes em placas, foi inaugurada há cinco dias.

Na ocasião, o advogado Joel Luiz Costa, morador do local e defensor dos direitos humanos discursou, dizendo que “o que fica é: isso aconteceu, não pode mais acontecer e temos que lembrar para que não mais aconteça”. Depois da demolição feita hoje, Costa registrou sua indignação no Twitter: “Não basta banalizar o derramamento de sangue, eles ainda tripudiam na nossa resistência. Seguiremos resistindo”.

Em nota, a Polícia Civil justificou o ato por ter considerado o memorial como “apologia ao tráfico de drogas”, já que todos mortos “tinham passagens pela polícia e envolvimento comprovado com atividades criminosas”. A polícia também alega que a construção não tinha autorização da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Além disso, diz o texto, o memorial tinha uma menção ao policial civil André Leonardo de Mello Frias, assassinado pelos criminosos, que não foi autorizada pela esposa e dos familiares do agente.

Secretário da Polícia Civil até poucas semanas, quando se desincompatibilizou para concorrer a deputado federal, o delegado Allan Turnowski comentou no Instagram: “Memorial de traficantes ilegal no chão. Respeito voltou”.

A deputada estadual Renata Souza (PSOL), que foi candidata à Prefeitura, repudiou o fato. “Tiraram a vida dos nossos e negam o direito à memória!”. A vereadora Monica Benício (PSOL), viúva de Marielle Franco, classificou a ação como “mais um ato de truculência e barbárie”.

+ sobre o tema

Partidos descumprem regra de repasse de verba eleitoral para negros e mulheres

A distribuição feita pelos partidos da verba pública de...

Campanha Nacional sobre o Impacto do Racismo na Infância e Adolescência.

    No próximo dia 29/11, o Fundo das Nações Unidas...

“As cotas celebram os valores constitucionais”, afirma Flávia Piovesan

      Flávia Piovesan, professora-doutora da PUC-SP na área de direito...

para lembrar

A certeza da impunidade: O racismo tem cara e endereço eletrônico

A gente precisa conversar sério sobre racismo com a...

Perigo: ele nasceu preto

Perigo: ele nasceu preto Confira o poema Perigo: ele nasceu...
spot_imgspot_img

SC tem alta de 51% nos casos de injúria racial e lidera denúncias do crime no país

Em Santa Catarina, seis pessoas procuraram a polícia por dia, em média, para denunciar casos de injúria racial em 2023. No ano passado, 2.280 pessoas sofreram ofensas...

O destino dos negros

A semana em que o Estatuto da Igualdade Racial (lei 12.288/2010) completou 14 anos foi repleta de notícias que atestam o quanto o Brasil está longe...

Roda de samba no Centro do Rio registra dupla imitando macacos em evento: ‘não será tolerado’

O PedeTeresa, roda de samba que acontece na Praça Tiradentes, no Centro do Rio, compartilhou um vídeo de uma dupla imitando macacos em um...
-+=