Polícia e MPRJ vão investigar influenciadoras por racismo

A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro vão apurar uma denúncia de racismo que está chamando a atenção nas redes sociais. Duas influenciadoras publicaram vídeos em que aparecem fazendo uma espécie de jogo racista com crianças negras. Elas abordaram as crianças na rua e ofereceram embalagens de presente contendo uma banana e um macaco de pelúcia. O conteúdo foi denunciado pela advogada Fayda Belo, especialista em crimes de gênero, direito antidiscriminatório e feminicídios. Em um vídeo publicado em duas redes sociais, Fayda argumenta que o ato configura crime de racismo recreativo.

“Mas não é piada não. O nome disso é racismo recreativo. Usar da discriminação contra pessoas negras com o intuito de diversão, de descontração, de recreação, agora é crime. Você pode receber uma pena de até quase 8 anos de cadeia”.

Na postagem, Fayda Belo convocou as pessoas a denunciarem o crime ao Ministério Público do Rio de Janeiro. De acordo com o MP, até a tarde desta quarta-feira, cerca de 700 comunicações relativas ao caso foram recebidas. O caso foi distribuído para a 2ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal Especializada da Capital, para análise do fato e adoção das medidas cabíveis.

A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância também instaurou um procedimento de investigação e vai analisar os vídeos. Além disso, a corporação afirmou, em nota, que diligências estão em andamento para identificar todos os envolvidos e apurar os fatos.

Após a repercussão, os vídeos foram apagados. Em nota, a defesa das influenciadoras alegou que elas não tinham intenção de fazer qualquer referência a temáticas raciais ou a discriminações de minorias. O texto pede ainda que a justiça seja feita e que todas as partes tenham a oportunidade de apresentar seus argumentos. Além disso, diz que elas vão cooperar plenamente com qualquer investigação conduzida pelas autoridades.

+ sobre o tema

Racismo Ambiental: Povos tradicionais resistem à injustiça

      A expropriação de territórios e ausência do poder público...

Da Ilha da Maré a outro mundo possível. Artigo de Boaventura de Sousa Santos

Pode uma ilha ser considerada sujeito de direitos humanos? Na Bahia,...

Mães de motoboys assassinados se encontram em missa em São Paulo

Família de Alexandre dos Santos, morto na semana passada,...

para lembrar

spot_imgspot_img

Fifa apresenta pacote de medidas contra o racismo no esporte

A Federação Internacional de Futebol apresentou um pacote de medidas contra o racismo no esporte. O mundo do futebol está reunido em Bangkok, na Tailândia, onde...

Tragédia no Sul é ambiental, mas sobretudo política

Até onde a vista alcança, o Rio Grande do Sul é dor, destruição. E vontade de recomeçar. A tragédia socioclimática que engolfou o estado, além da...

Para os filhos que ficam

Os seus pais vão morrer. É ainda mais difícil se dar conta disso depois de um Dia das Mães, como foi o último domingo....
-+=