sexta-feira, novembro 26, 2021
InícioÁfrica e sua diásporaAfro-brasileiros e suas lutasPresos de Paranaíba escrevem “livros” sobre cultura africana

Presos de Paranaíba escrevem “livros” sobre cultura africana

O Estabelecimento Penal de Paranaíba realizou na semana passada sua Mostra Cultural 2010. Com o tema “África”, os reeducandos apresentaram durante o evento “livros” escritos em sala de aula, com o apoio dos professores, abordando a trajetória dos escravos africanos.

O evento foi organizado pela direção do EPPar em parceria Escola Polo Professora Regina Lúcia Anffe Nunes Betine, com o objetivo de provocar a reflexão e discussão sobre temas importantes como: o respeito à diversidade; religiosidade; sincretismo; preconceito; direitos e inclusão social.

Foram lançados seis livros com os temas: Negro na África, Comércio de Escravos, Trabalho Escravo, Negro Vindo para o Brasil, Negro na Sociedade e Negro na Faculdade. As obras ficarão disponíveis na biblioteca da unidade penal.

Segundo o diretor do EPPar, José Carlos Marques, a mostra deste ano teve como finalidade apresentar a grande diversidade étnica, cultural e política, enfatizando o racismo, a inclusão social dos afro-descententes no mercado de trabalho e nas universidades através das políticas públicas como as cotas, ampliando a formação dos alunos quanto ao conceito de cidadania e valorização dos elementos da cultura africana e afro-descendência.

Durante a Mostra Cultural foi apresentado músicas típicas confeccionados pelos alunos e professoras contando sobre toda a trajetória dos escravos africanos, trazendo temas como: Negro na África, Comércio de Escravos, Trabalho Escravo, Negro Vindo para o Brasil, Negro na Sociedade e Negro na Faculdade.

Houve também a exposição de um Painel Cultural com figuras e temas que retraram o cotidiano dos afro-descendentes na África e no Brasil, além da palestra ministrada pelo professor Antônio Marcos Ferreira da Silva, onde abordou o assunto em pauta, ou seja, África, buscando refletir temas decorrentes da África do século XV, até os dias atuais.

A Mostra Cultural sobre a África está sendo realizada em todas as unidades penais do Estado que possuem escola instalada, já tendo ocorrido também em estabelecimentos penais de Campo Grande, Aquidauana, Bataguassu, Cassilândia, Jateí, Ponta Porã, Naviraí, Três Lagoas e São Gabriel do Oeste.

Conforme cronograma oficial, nesta sexta-feira (8) será a vez da Penitenciária Harry Amorim Costa, em Dourados e no dia 20 no Presídio Feminino de Rio Brilhante. As unidades de Corumbá encerram a Mostra Cultural sobre a áfrica, com programação prevista para o dia 19 de novembro.

Fonte: http://www.msnoticias.com.br/?p=ler&id=49628


Atenciosamente,

Luanda Gabriela
(61) 9251-6791
“Nosso grande medo não é o de que sejamos incapazes. Nosso maior medo é que sejamos poderosos além da medida. É nossa luz, não nossa escuridão, que mais nos amedronta. Nos perguntamos:” Quem sou eu para ser brilhante, atraente, talentoso e incrível?”Na verdade, quem é você para não ser tudo isso? Bancar o pequeno não ajuda o mundo. Não há nada de brilhante em encolher-se para que as outras pessoas não se sintam inseguras em torno de você. E à medida que deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos às outras pessoas permissão para fazer o mesmo”. (Nelson Mandela – discurso de posse em 1994).

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!
RELATED ARTICLES