quinta-feira, setembro 16, 2021
InícioQuestões de GêneroViolência contra MulherProfessora de dança e apaixonada pela vida: quem foi Bruna Quirino

Professora de dança e apaixonada pela vida: quem foi Bruna Quirino

Fonte: Universa

Na madrugada de ontem (6), a influencer Bruna Quirino, de 38 anos, foi assassinada em Valinhos (SP), no condomínio em que morava. Segundo a polícia, o responsável pelo crime foi o marido dela, Rodrigo Quirino, 42, com quem tinha um compromisso há mais de 20 anos.

Autoridades relataram que, por volta das 23h do dia anterior ao assassinato, vizinhos e filha do casal, que morava com eles, começaram a ouvir gritos vindos do quarto em que ambos dormiam. A jovem de 20 anos, cuja identidade está sendo preservada, teria presenciado o próprio pai esfaqueando a mãe. Após provocar a morte da esposa, Rodrigo cometeu suicídio.

Nas redes sociais, moradores de Valinhos e de cidades vizinhas prestaram solidariedade à família de Bruna. “Ela não era apenas uma mulher: era mãe, empreendedora, comunicativa, cheia de sonhos”, escreveu uma vizinha. “Um ser de luz que deixou sua marca”, escreveu um colega de trabalho.

Professora de dança

Bruna trabalhava como professora de dança em uma academia e era querida por seus alunos. No Instagram, o estabelecimento onde trabalhava publicou um vídeo dela dançando o funk “Nem Gama”, gravada por MC Dede, seguido da legenda: “Não, não vamos postar ‘luto’ ou nada que remeta a algo triste, por pior que seja. A imagem que vamos deixar dela é de algo que ela fazia de maneira única: trazer alegria e diversão a todos a sua volta”.

Adepta de um estilo de vida saudável, ela gostava de compartilhar também sua rotina de treinos de musculação, crossfit e de alimentação.

Influencer

Além da ocupação de professora, ela produzia também conteúdo de moda, beleza e humor para as redes sociais e, antes do crime, somava 24 mil seguidores no Instagram. Uma das suas marcas era o uso de laces cacheadas e volumosas, sobre o qual ela compartilhava truques e dicas de inspiração. Adorava se vestir com cores vibrantes e chegou a dizer que o laranja era a sua cor predileta, pois “significa alegria, vitalidade, prosperidade e sucesso”.

Conforme foi crescendo nas redes sociais, Bruna começou a firmar parcerias com marcas de roupas, clínicas de estética e restaurantes locais.

Raízes negras

Orgulhosa em ser uma mulher negra, a influencer gostava de valorizar suas raízes nas legendas de quase todas as fotos. Entre as hashtags mais usadas por ela estavam: #negraslindas, #cacheada, #blackwoman e #influenciadorasnegras.

Em um ensaio publicado em agosto do ano passado, escreveu: “Sonhamos com um mundo que não julgue pela cor, mas pela forma que colorimos”.

Família

Apesar de usar as redes sociais para falar dos assuntos acima, de vez em quando Bruna postava vídeos e fotos sobre a família. Ela tinha uma boa relação com a filha, que lamentou sua morte pelo Instagram com a frase: “Volta para mim, por favor”.

Nas postagens, ela não demonstrava problemas com o marido, que era também ser parceiro de trabalho, e a acompanhava em saídas e viagens. A descrição dele nas redes sociais era composta pelas palavras: “Casado, pai, família e feliz”.

RELATED ARTICLES