Projeto Cenas Negras em Encruzilhadas fecha programação no Itaú Cultural com semana de espetáculos e palestra sobre o teatro negro contemporâneo

A poeta, ensaísta e dramaturga Leda Maria Martins é a convidada do encontro que abre a semana abordando teorias e práticas do segmento. Depois, de sexta-feira a domingo, o instituto recebe um espetáculo por dia – todos dirigidos por Luciano Mendes de Jesus –, que tratam de tensões étnicas e de busca de identidade, do mar que separa e das canções afro-diaspóricas que religam à África desconhecida, e das semelhanças e diferenças entre a cultura negra dos estados brasileiros Minas Gerais e São Paulo e o Alabama, nos Estados Unidos

Enviado para o Portal Geledés 

O Itaú Cultural entra na última semana do projeto Cenas Negras em Encruzilhadas – Áfricas + Américas, idealizado pelo coletivo Ponte Elemento Per, que teve início em outubro e movimentou as terças-feiras de novembro com debates sobre diferentes perspectivas de trabalhos constituídos em torno da cena negra contemporânea. Tendo como ponto de partida o estudo das distinções e similaridades dos estados de Minas Gerais e São Paulo, no Brasil, e do Alabama, nos Estados Unidos, o projeto encerra com uma sequência de quatro atividades: na terça-feira (dia 19), acontece a palestra Teorias e Práticas das Teatralidades Negras, e, no final de semana, são apresentados os espetáculos Episódio I: Uenda-congembo (morrer), na sexta-feira, dia 22), Episódio III: Banzo e os Filhos dos Antigos, sábado, 23, e A Grande Encruzilhada: Brasil + EUA (de antigos cantos novos poemas), domingo, 24.

Formado pelo ator e diretor Luciano Mendes de Jesus, o músico e ator Salloma Salomão e a atriz, produtora e arte-educadora Rita Teles, o coletivo Ponte Elemento Per recebe na programação da terça-feira, às 20h, a poeta, ensaísta e dramaturga mineira Leda Maria Martins para falar sobre Teorias e Práticas das Teatralidades Negras. Reconhecida como pioneira na reflexão sobre a história e estética negra no teatro e dramaturgia brasileiros, ela apresenta um panorama sintético sobre seus estudos e lança novas questões a respeito da contemporaneidade.

Leda Maria Martins (Imagem enviada para o Portal Geledés)

Com uma trajetória acadêmica longa, Leda é doutora em Letras/Literatura Comparada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre em Artes pela Indiana University, Estados Unidos, e pós-doutora em Performances Studies pela New York University, Tisch School of the Arts, Department of Performance Studies. Ainda, ela é autora de livros, capítulos de livros e ensaios publicados no Brasil e no exterior, como O Moderno Teatro de Qorpo Santo e Afrografias da Memória. Desde 2017 dá nome ao Prêmio Leda Maria Martins de Artes Cênicas Negras.

Cena

Episódio III( Foto Felipe Stucch)

No final de semana, o Itaú Cultural encerra o projeto Cenas Negras em Encruzilhadas – Áfricas + Américas com uma série de três espetáculos, todos dirigidos por Luciano Mendes de Jesus, que colocam em cena questões levantadas nas mesas realizadas nas semanas anteriores.

Na sexta-feira, dia 22, às 21h, é apresentado Episódio I: Uenda-congembo (morrer). O espetáculo trata das tensões étnicas e da busca de identidade cultural, partindo do diálogo criativo com os vissungos – cantos desenvolvidos em práticas sociais como mineração e enterros.

A trama aborda as últimas horas da vida de uma pessoa, momento no qual ela pode ser tudo o que não sabe. Se é negra, pode experimentar ser branca; se não é negra nem branca, pode experimentar ser um pardal. Se é jovem, pode experimentar ser velha; se não é jovem nem velha, pode experimentar ser uma raiz. Sendo homem, pode virar mulher; não sendo homem nem mulher, pode experimentar ser uma criança. Quando um canto antigo se tornar o seu único meio de lembrar sua história, será necessário, então, que ela busque estar acordada também dentro dos seus sonhos.

No dia 23 (sábado), também às 21h, é a vez de Episódio III: Banzo e os Filhos dos Antigos. Tendo no elenco Bruna Carmo, Giovanna Monteiro, Hideo Kushiyama, Inessa Silva, Márcio Ribeiro, Prih Roque e Rita Teles, o espetáculo entrecruza histórias etnoficcionais de textos escritos por Conceição Evaristo, Gilberto Freyre, Joaquim Nabuco e Luís Antônio de Oliveira Mendes, entre outros, tendo o mar – a Kalunga Grande – como um território perigoso que as separa.

Na apresentação, essas histórias se desenvolvem por meio de personagens como uma menina com reminiscências de lugares e pessoas que ignora de onde venham, e outra que segue, obstinada, um caminho de volta aos ancestrais. Uma ama de leite que devaneia alimentando saudades e um velho caçador cego buscando um pássaro que pode lhe dizer quem de fato ele é. Seguindo os passos destas figuras vai o espírito de um grande boi que a todos assombra com sua presença antiga.

A Grande Encruzilhada (Foto: Giovanna Monteiro)

A programação fecha no dia 24 (domingo), às 20h, com A Grande Encruzilhada: Brasil + EUA (de antigos cantos novos poemas), palestra-performance envolvendo reflexões artísticas e sociopolíticas por meio de cantos de tradição, cenas, textos e imagens gerados a partir do encontro com mestres e mestras das tradições sulistas dos EUA e com artistas urbanos da região. A ação é resultado da residência artística realizada durante o mês de julho deste ano no sul dos Estados Unidos, no estado do Alabama, nas históricas cidades de Birmingham, Selma, Marion e Tuskegee (locais de fundamental importância para as lutas do movimento pelos direitos civis do povo preto).

Em cena, misturam-se diários de viagem e impressões da equipe da Plataforma Garimpar em Minas Negras Cantos de Diamante – composta por Jean Rocha, Inessa Silva, Luciano Mendes de Jesus, Rita Teles e Salloma Salomão. Eles abordam o impacto dos encontros dos Vissungos com as Southern Songs em seus locais de origem e as relações humanas mediadas pelas ferramentas artísticas que foram utilizadas. Criando pontes entre as imagens, relatos e reflexões fazem performances e entoam cantos afro-brasileiros e afro-estadunidenses, além de declamar poemas e textos de autores negros do Brasil e Estados Unidos.

SERVIÇO

Projeto Cenas Negras em Encruzilhadas – Áfricas + Américas

PALESTRA

Dia 19 de novembro (terça-feira), às 20h

Teorias e Práticas das Teatralidades Negras

Com Leda Maria Martins

Sala Multiúso (Piso 2)

Capacidade: 100 lugares

Duração: 120 minutos

Classificação indicativa: livre

 

ESPETÁCULOS

Dia 22 de novembro (sexta-feira), 21h

Episódio I: Uenda-congembo (morrer)

De Ponte Elemento Per

Sala Multiúso (Piso 2)

Capacidade: 70 lugares

Duração: 75 minutos

Classificação indicativa: 14 anos

 

FICHA TÉCNICA:

Atuação, direção, dramaturgismo e concepção sonoro-musical: Luciano Mendes de Jesus

Iluminação: André Mutton

Operação de luz: Serafim Mariano Asiram

Fontes textuais: Auguste de Saint-Hilaire, Aires da Mata Machado Filho e José Craveirinha

Orientação artística: Pedro Pires

Orientação teórica: Sônia Queiróz

Produção: Luciano Mendes de Jesus e Rita Teles

 

Dia 23 de novembro (sábado), às 21h

Episódio III: Banzo e os Filhos dos Antigos

De Ponte Elemento Per

Sala Multiúso (Piso 2)

Capacidade: 70 lugares

Duração: 100 minutos

Classificação indicativa: 14 anos

 

FICHA TÉCNICA

Direção cênico-musical, dramaturgismo e músico de cena: Luciano Mendes de Jesus

Elenco: Bruna Carmo, Giovanna Monteiro, Hideo Kushiyama, Inessa Silva, Márcio Ribeiro, Prih Roque e Rita Teles

Fontes textuais: Conceição Evaristo, Gilberto Freyre, Joaquim Nabuco, Luís Antônio de Oliveira Mendes, atrizes e atores

Iluminação: André Mutton

Figurinos: Patrícia Arendt

Costureira: Maria do Rosário Santos

Máscaras: Fellipe Brum e Murilo de Paula

Cenário (cama-de-vento): Lumumba

Operação de luz: Serafim Mariano Asiram

Produção: Luciano Mendes de Jesus e Rita Teles

 

Dia 24 de novembro (domingo), 20h

A Grande Encruzilhada: Brasil + EUA (de antigos cantos novos poemas)

De Ponte Elemento Per

Sala Multiúso (Piso 2)

Capacidade: 70 lugares

Duração: 80 minutos

Classificação indicativa: livre

 

FICHA TÉCNICA

Direção: Luciano Mendes de Jesus

Elenco: Jean Rocha, Inessa Silva, Luciano Mendes de Jesus, Rita Teles e Salloma Salomão

Textos: Gayl Jones, Ashley M. Jones, Tony Morrison e elenco

Operação de vídeo e som: Bruna Carmo

Operação de luz: Serafim Mariano Asiram

Fotos e vídeos: Tony M. Bingham e elenco

Tradução de depoimentos: Eduardo Araújo

Legendas: Teresa Teles

Edição de vídeo: Luciano Mendes de Jesus e Camila Bronizeski

 

 

Entrada gratuita

Distribuição de ingressos:

Público preferencial: 1 hora antes do espetáculo (com direito a um acompanhante)

Público não preferencial: 1 hora antes do espetáculo (um ingresso por pessoa)

Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho, 108

Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural:

3 horas: R$ 7; 4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 10.

Com manobrista e seguro, gratuito para bicicletas.

 

Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô

Fones: 11. 2168-1776/1777

Acesso para pessoas com deficiência

+ sobre o tema

Justiça avalia se Curitiba terá feriado da Consciência Negra na segunda

A Associação Comercial do Paraná pediu a suspensão do...

ONU quer impedir volta de gangues no Haiti

Tropa brasileira promove Operação Abafa, primeira ação de segurança...

Anani Dzidzienyo, de Gana prestigia Abdias Nascimento, em Alagoas

Como referência de várias gerações, um ícone da significativa...

A favela do Quênia que exporta alta moda para as passarelas europeias

Do BBC A favela de Kibera, a favela do Quênia...

para lembrar

Livro infantojuvenil aborda racismo, bullying e autoafirmação

Manoelita, Cachos em Flores lançado nesta quinta-feira (13), no...

Americanos recorrem a DNA para provar raízes africanas

Os negros ricos americanos redescobriram a África. Com um...

Glória Maria faz aniversário: “Não queria uma cara nem uma bunda melhor”

Em entrevista ao portal iG, a jornalista,e atual apresentadora...
spot_imgspot_img

Rihanna já tem atriz favorita para possível cinebiografia

Rihanna está se antecipando em relação a como quer ser vista, caso sua história venha a ser uma cinebiografia em algum momento do futuro. A cantora...

Sambista ligada ao rap, Leci Brandão rebate críticas de Ed Motta: ‘Elitista’

Leci Brandão, 79, rebateu com estilo as recentes declarações de Ed Motta, que chamou de "burros" os fãs de hip hop, "sem exceção". Sem citar...

‘Bad Boys 5’ já está sendo discutido, afirma produtor

‘Bad Boys: Até o Fim‘ estreou há apenas uma semana, mas um 5ª filme para a franquia estrelada por Will Smith e Martin Lawrence já está sendo discutido. A...
-+=