Proposta de criminalização do funk é rejeitada em comissão no Senado

Enviado por / FonteDo O Globo

A sugestão de lei com proposta de criminalização do funk foi rejeitada pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado (CDH), nesta quinta-feira. Assim, a matéria será arquivada. O senador Romário (Podemos-RJ), relator da proposta, alegou que a sugestão era inconstitucional por cercear a livre manifestação cultural e de pensamento, garantida pelo artigo 5º da Constituição Federal.

O senador criticou ainda o mérito da proposta e lembrou que outros gêneros musicais, como o samba e o jazz, também sofreram tentativas de perseguição no passado. Romário disse que o fato de crimes serem praticos nos bailes funk não justifica a criminalização.

Proposta de criminalização do funk

— Infelizmente a prática de crimes ocorre nos mais diversos ambientes da sociedade brasileira, inclusive nos bailes funk. Para isso, já existem aparatos de repressão e judiciais que devem cumprir seu dever. E estes bailes também são uma alternativa de diversão para milhões de jovens em nosso país, e nas áreas mais carentes, é muitas vezes a única — afirmou o senador.

A presidente da comissão, Regina Sousa (PT-PI), elogiou o relatório apresentado por Romário e saudou a realização de uma audiência pública sobre o tema na semana passada.

— Uma pena que os defensores da criminalização do funk tenham se recusado a vir, espero que tenham visto pela TV o show de consciência social que a juventude funkeira nos deu aqui — disse.

O vice-presidente da CDH, Paulo Paim (PT-RS), lembrou que se fosse pra proibir todos os eventos onde ocorrem violências e abusos, “então todo o carnaval teria que ser cancelado no Brasil”.

O Regimento Interno do Senado determina que cabe à comissão fazer a análise de propostas que recebem mais de 20 mil apoios de cidadãos através do portal e-Cidadania. A sugestão de criminalização do funk, apresentada pelo webdesigner Marcelo Alonso, teve 21.985 apoios.

+ sobre o tema

Abolição inacabada

Três especialistas sobre escravidão e abolição falam sobre o...

‘Eu sou da fronteira entre culturas’, diz Mia Couto

Moçambicano lança seu primeiro romance histórico e reflete sobre...

‘Tenho orgulho em falar que fui lixeiro’, afirma campeão da maratona

Brasileiro ex-catador de lixo domina as ruas de Guadalajara...

para lembrar

Portela fecha a noite no Desfile das Campeãs, na Sapucaí

A Portela, grande vencedor do carnaval, fechou o desfile...

Hoje na História, 1973, nascia Isabel Filardis

Isabel Cristina Teodoro Fillardis mais conhecida como Isabel Fillardis...
spot_imgspot_img

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...

‘Bad Boys 5’ já está sendo discutido, afirma produtor

‘Bad Boys: Até o Fim‘ estreou há apenas uma semana, mas um 5ª filme para a franquia estrelada por Will Smith e Martin Lawrence já está sendo discutido. A...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...
-+=