Protestos contra racismo deixam morto e dezenas de presos nos EUA

Enviado por / FontePor Reuters no G1

Ao menos 45 manifestantes foram presos e policiais ficaram feridos em confrontos no maior protesto em semanas do movimento Black Lives Matter (“Vidas Negras Importam”, em inglês) em Seattle, no estado americano de Washington, neste sábado (26). A manifestação contra o racismo teve um gás novo após os episódios de violência entre ativistas e agentes federais nas proximidades de Portland, no Oregon.

Em Austin, no Texas, uma pessoa foi morta quando vários tiros foram disparados em meio a um protesto. De acordo com o departamento de polícia de Austin, não houve outras mortes ou pessoas baleadas durante o tiroteio.

Segundo a polícia, os agentes de segurança usaram armas não letais para tentar dispersar milhares de manifestantes no fim da tarde, depois que alguns participantes do protesto atearam fogo em um centro de detenção juvenil e um tribunal.

A polícia de Seattle informou no Twitter que 21 policiais ficaram feridos depois de serem atingidos por tijolos e explosivos. “A maioria conseguiu voltar ao serviço. Um foi levado a um hospital com uma lesão no joelho”, escreveu.

Antes, a polícia afirmou que estava trabalhando para garantir o acesso dos bombeiros aos focos de incêndio, provocado por um grupo de cerca de uma dúzia de manifestantes.

Manifestante é presa em Seattle neste sábado (25) durante protesto contra o racismo e a violência policial — Foto: Ted S. Warren/AP

O presidente Donald Trump disse na quinta-feira (23) que incluiu Seattle na lista de cidades com tropas federais, o que enfureceu autoridades locais e ativistas.

“Vimos o que estava acontecendo em Portland e queríamos garantir que em nossa cidade tivéssemos a solidariedade com outras mães”, disse Lhorna Murray, que participou do recém-criado “Muro de Mães de Seattle”, inspirado na tática de Portland, onde mães vestidas de amarelo formam uma barreira humana entre manifestantes e policiais durante os protestos.

Líderes locais e congressistas democratas criticam o envio de forças federais a Portland por Trump e dizem que os oficiais estão usando força excessiva.

O procurador Brian Moran disse na sexta-feira (24) que agentes federais estão de prontidão em Seattle para proteger espaços públicos. O governo Trump também enviou à revelia de prefeitos tropas federais para Chicago, em Illinois, Kansas City, em Missouri, e Albuquerque, no Novo México.

Manifestantes atearam fogo em construções perto de uma centro de detenção juvenil em Seattle neste sábado (25) — Foto: Ted S. Warren/AP

+ sobre o tema

EUA volta a protestar contra o Racismo

Na cidade de Madison, estado norte-americano de Wisconsin, um...

Manifestantes são agredidos por torturador da Ditadura Militar

Comissão da Verdade faz investigação em Foz do Iguaçu...

para lembrar

Movimento de rap aponta truculência e racismo em abordagem policial na praça do Marex, em Belém

Artistas do movimento Hip Hop apontam que sofreram agressão em...

Deputado britânico chama mulheres de vadias, agride jornalista e o acusa de “racismo”

  Na última sexta (20), o deputado britânico Godfrey Bloom,...

‘Medo faz sociedade dar respaldo a práticas violentas de suposta repressão ao crime’

Abolicionista penal, feminista interseccional, mulher negra e pesquisadora de...

27% das mulheres nordestinas já sofreram violência doméstica

Segundo uma pesquisa apresentada no auditório da representação da...
spot_imgspot_img

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...

Criança não é mãe

Não há como escrever isto de forma branda: nesta quarta-feira (12), a Câmara dos Deputados considerou urgente discutir se a lei deve obrigar crianças vítimas de estupro à...
-+=