No próximo dia 25 a OAB/RJ fará ato de apoio à Comissão da Verdade da Escravidão Negra

No próximo dia 25, às 16h, a OAB/RJ e a Caarj realizarão um ato de apoio à criação da Comissão da Verdade da Escravidão Negra pela OAB Nacional, que visa a apurar os crimes cometidos nesse contexto histórico e fazer um resgate social da contribuição negra no país a partir de pesquisa sobre episódios pouco conhecidos. A decisão da criação do grupo foi anunciada durante a 21ª Conferência Nacional dos Advogados, em outubro, e aprovada em votação no início de novembro.
da OAB/RJ
“Será um ato de celebração”, afirma o presidente da Comissão de Igualdade Racial (CIR) da OAB/RJ, Marcelo Dias: “Vamos celebrar o fato de a OAB federal ter tomado esta medida fundamental para a comunidade negra, que considero a maior conquista do movimento negro nos últimos anos“.Entre os fatos deixados de lado pela história oficial e que serão revistos está, por exemplo, o protagonismo em revoltas e insurreições e a contribuição da população negra para o desenvolvimento do Brasil. A proposta do Conselho Federal é também encaminhar ao governo federal a sugestão de criar, nos moldes da Comissão Nacional da Verdade (CNV), a Comissão Nacional da Verdade sobre a Escravidão Negra.

“A comissão da OAB fará um trabalho importantíssimo de mostrar para a sociedade os mecanismos que foram usados durante séculos de escravidão e todos esses anos após a abolição que impedem que a população negra usufrua adequadamente dos frutos que gerou”, explica Dias, que destaca que medidas de reparação, como esta, são ainda mais importantes do que as sócio afirmativas: “As medidas afirmativas são temporárias e beneficiam uma minoria, como no caso das cotas. Já a reparação política é permanente e atende ao conjunto da população”.

As medidas afirmativas são temporárias e beneficiam uma minoria, como no caso das cotas. Já a reparação política é permanente e atende ao conjunto da população
Marcelo Dias
presidente da Comissão de Igualdade Racial da OAB/RJ

Segundo o presidente do Conselho Federal, Marcos Vinícius Furtado, a OAB deve ser um “instrumento a favor da igualdade”: “O século passado abraçou a ideia da liberdade, agora precisamos promovê-la. Não podemos ter medo de olhar para o nosso passado. Precisamos revisitá-lo e entendê-lo, para que atrocidades contra a população negra não se repitam”, afirmou, em nota.

Para discursar no ato, que será aberto ao público, foram convidados o presidente da Comissão de Igualdade Racial da OAB Nacional, Cícero Bordalo, e membros do grupo; o procurador do Ministério Público Federal Wilson Prudente, que participou da formulação do projeto; representantes da defensoria pública e desembargadores, além de lideranças do movimento negro.

+ sobre o tema

Arnaldo Xavier

Poeta e teatrólogo, Arnaldo Xavier nasceu em Campina Grande-PB,...

A guerra suja do FBI contra Martin Luther King

O discurso “I have a dream”, de Martin Luther...

BID abre vagas para o Programa Jovens Profissionais – 2011

Iniciativa busca profissionais para atuar na sede do BID,...

para lembrar

Serena Williams ganha e fica a três vitórias de voltar ao n.º1

A tenista norte-americana Serena Williams qualificou-se esta segunda-feira para...

A Tristeza dos Orixás

Por Fernando Sepe Foi, não há muito tempo atrás,...

Brasileiros se surpreendem com o racismo na África do Sul

O que você sabe sobre a África do Sul?...
spot_imgspot_img

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Estou aposentada, diz Rihanna em frase estampada na camiseta

"Estou aposentada", é a frase estampada na camiseta azul que Rihanna, 36, vestia na última quinta-feira (6), em Nova York. Pode ter sido uma brincadeira, mas...
-+=