Quartas de final terá combate ao racismo

Capitães lerão mensagens da Fifa contra a discriminação antes do início das partidas

Por:Marcos Paulo Lima

A campanha foi apresentada nesta quinta-feira, no Maracanã, pelo chefe da força-tarefa contra o racismo, Jeffrey Webb

Rio de Janeiro – Pela quarta Copa do Mundo consecutiva, as quartas de final serão usadas pela Fifa para uma campanha contra a discriminação. Antes das partidas, os capitães de cada uma das oito seleções lerão ao microfone textos da ação “Say no to racism” (Diga não ao racismo).

A campanha foi apresentada nesta quinta-feira, no Maracanã, pelo chefe da força-tarefa contra o racismo, Jeffrey Webb, e o pelo presidente do Comitê Disciplinar da Fifa, Claudio Sulcer. “A propósito, eu quero aqui elogiar o Daniel Alves pela atitude tomada no Campeonato Espanhol quando uma banana foi atirada em direção a ele. A reação dele foi uma das mais incríveis e inteligentes que eu já vi”, disse Sulcer.

Convidado para o evento, o capitão da Seleção Brasileira na conquista do penta, em 2002, pediu publicamente à Fifa um castigo exemplar contra a discriminação. “Isso é uma questão de berço, de educação, e nós precisamos apresentar punições mais severas contra os coros racistas ou qualquer ato discriminatório”, cobrou.

Ex-atacante do Manchester United e da seleção de Trinidad e Tobago. Dwight Yorke acrescentou. “Estamos tentando erradicar isso das nossas sociedades e o futebol é um esporte que pode ser usado para dar esse recado claro. Como jogadores, nós temos de dar esse aviso para evitar que isso aconteça em qualquer setor da sociedade”, disse.

Fonte:Super Esportes

 

+ sobre o tema

“Pedro Bial e a relativização do racismo”

Não me vou alongar nesta crítica. Ao assistir à...

Esta foto circulou pelo WhatsApp em mais um absurdo episódio de racismo no Brasil

Edna Matos e a filha, Dandara Matos, tiveram foto...

Brasileira produz documentário sobre refugiados negros na Alemanha

A cineasta Denise Garcia acaba de produzir "O fardo...

para lembrar

Agência da ONU para os direitos humanos lança banco de dados para combate ao racismo

    O Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos...

A agulha do tempo novo: Um Exu em Nova York

“Um Exu em Nova York” é um pequeno tesouro...

Corregedoria vai investigar PMs da Rota suspeitos de homicídio e de sumiço de jovens

Policiais militares da Rota são investigados sob suspeita de...
spot_imgspot_img

Prisão de torcedores deveria servir de exemplo para o futebol brasileiro

A condenação de três torcedores racistas na Espanha demonstra que, apesar da demora, estamos avançando em termos de uma sociedade que quer viver livre...

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...
-+=