“Quem te penteia?”: documentário sobre estética preta e periférica será lançado em 16 de abril, na Galeria Olido, em SP

Do corte chavoso às tranças, o documentário discute assuntos como ancestralidade, autoestima e economia solidária por meio de entrevistas com trançadeiras, cabeleireiros, barbeiros e moradores das quebradas

 

Enviado para o Portal Geledés 

São Paulo – A Zalika Produções, produtora audiovisual especializada em pesquisar e documentar a vivência da população preta e periférica, lança o documentário “Quem te penteia?” em 16 de abril, às 20h, na Galeria Olido, localizada no centro da capital paulista. O média-metragem investiga a conexão entre os estilos de cabelo e aspectos culturais, econômicos e o vínculo dos entrevistados com seus territórios. A narrativa é construída a partir de conversas com barbeiros, trançadeiras, cabeleireiras e moradores de diferentes bairros de São Paulo.

Gravado no Capão Redondo, Jardim Miriam, Jardim Ângela e Grajaú, na zona sul, Guaianases e Itaquera, na zona leste, e no centro da cidade, representado pela Galeria Presidente, o filme mostra como o cuidado com o cabelo, além de ser um ato de vaidade, é também um símbolo de afirmação identitária, busca por sustentabilidade financeira e liberdade de expressão. A escolha de cada personagem foi pensada com a intenção de promover um debate que inclua diferentes perspectivas de gênero.

No total, nove pessoas foram entrevistadas. Algumas delas são: Amanda Coelho (nome artístico Diva Green), cabeleireira conhecida por usar cabelos ousados, coloridos e produzir cantoras negras da atualidade; Josyas Silva Mendes (nome artístico Josyas Barbershop) que fundou e lidera uma das barbearias mais tradicionais e famosas entre rappers brasileiros desde os anos 90; Raul Paixão, morador do Capão Redondo que se tornou o cabeleireiro de grupos LGBT em sua região; Julia Mayeto, uma mulher imigrante que veio de Angola e trança cabelos para se sustentar financeiramente no Brasil; Sereia Maria, a mais jovem entrevistada do filme, conta como a relação com seu cabelo e sua cabeça mudou após entrar para o Candomblé.

 

Para Naná Prudencio, fundadora da Zalika Produções, produtora audiovisual e diretora fotográfica, a linguagem escolhida para o documentário tem a função de potencializar o protagonismo e a influência das periferias e da negritude em estilos que, hoje, são conhecidos nacionalmente.

 

Reprodução/ Quem te penteia

“Nossa intenção é que o filme dialogue e crie uma identificação com a periferia. Respeitamos as gírias, as formas de se expressar de cada personagem. Queremos que as pessoas sintam que esses bairros e pessoas foram representados com autenticidade, cuidado e respeito”, conta Prudencio.

Nina Vieira, diretora de arte e peça fundamental para a etapa de pesquisa, explicou que o cabelo é o fio condutor que desencadeia em temas como ancestralidade e religião, economia solidária e convivência comunitária.

 

“Nosso recorte valoriza a relação que os profissionais da beleza estabelecem com seus clientes, sendo considerados “psicólogos” em muitos casos, e como são fundamentais para a permanência e disseminação de culturas e tradições. Por outro lado, o documentário evidencia a busca constante da população preta e periférica em ser e viver da forma mais livre possível. A relação com o cabelo é parte disso”, explica Vieira.

 

Reprodução/ Quem te penteia

A realização foi financiada pelo VAI (Programa de Valorização às Iniciativas Culturais) da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de São Paulo.

 

Os ingressos para o lançamento começam a ser distribuídos com uma hora de antecedência na bilheteria da Galeria Olido. Após a primeira exibição, o filme seguirá uma agenda em bairros periféricos e outros espaços.  Clique aqui e acompanhe a agenda pelo site.  


Serviço:

O que: Lançamento do documentário “Quem te Penteia?”

Quando: 16 de abril

Onde: Galeria Olido – Av. São João, 473 – Centro, São Paulo

Horário: 20h

*Retirada de ingressos com 1h de antecedência

 

** Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do PORTAL GELEDÉS e não representa ideias ou opiniões do veículo. Portal Geledés oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade

+ sobre o tema

Lançamento do livro/CD/DVD ‘O Jongo do Tamandaré’

    Saiba Mais:  Jongo Cacuriá AS DANÇAS...

Gal Martins: O movimento que faz a diferença

Como Gal Martins levou a linguagem da dança contemporânea...

Sessão solene pelo centenário do “Sambista Pé Rachado”

O sambista Pé Rachado se vivo completaria 100...

para lembrar

Documentário aborda preconceito contra cantoras negras no Heavy Metal

  Um novo vídeo jornalístico da Global Television foca...

A música política do Rapper Azagaia – por Joseh Silva

Em letras de enorme sucesso, e num estilo que...

Cinema de cabelo duro

"Pelo Malo" traça vasto panorama da sociedade venezuelana...
spot_imgspot_img

Refletindo sobre a Cidadania em um Estado de Direitos Abusivos

Em um momento em que nos vemos confrontados com atos de violência policial  e  não punição, como nos recentes casos de abuso de poder...

Anvisa cancela registro de mais de 1,2 mil pomadas de modelar cabelos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) cancelou nesta sexta-feira (29) os registros de 1.266 pomadas sem enxágue, ceras e sprays para modelar, trançar ou...

Canta, Luciane

Luciane Dom é uma mulher negra de 34 anos, nascida em Paraíba do Sul (RJ). Formou-se em História na Uerj. É cantora e compositora....
-+=