Relatório da ONU aponta que 258 milhões sofreram com insegurança alimentar no último ano

Enviado por / Fontedo O Globo

Ainda segundo o documento, 35 milhões de crianças abaixo dos cinco anos de idade sofriam com desnutrição aguda.

O Relatório da Crise Global de Alimentos, divulgado pela ONU nesta quarta-feira, apontou que 258 milhões de pessoas sofreram com situações de insegurança alimentar em 2022. Trata-se de uma alta de 25% em relação aos números do ano anterior. O levantamento da ONU levou em conta 58 países.

Ainda segundo o documento, 35 milhões de crianças abaixo dos cinco anos de idade sofriam com desnutrição aguda.

Em 2021, 193 milhões de pessoas viviam em situação de insegurança alimentar, de acordo com o documento. O relatório publicado nesta semana marca o quarto ano consecutivo de aumento desses números.

Populações no Afeganistão, Burkina Faso, Haiti, Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iêmen sofrem com condições de segurança alimentar descritas como catastróficas, sendo os piores países neste sentido com registros de mortes por desnutrição. Entre os principais motivos para a insegurança alimentar, de acordo com a ONU, estão guerras, alterações climáticas e os impactos da pandemia, ainda sentidos.

O choque provocado pela invasão russa à Ucrânia foi apontada como a principal causa na piora dos dados levantados pela organização, assim como impactos residuais da pandemia da Covid-19, atingindo 27 países e 84 milhões de pessoas.

+ sobre o tema

Ex-vítimas de trabalho escravo ganham vida nova em estádio da Copa

José Divino da Silva, de 58 anos, ainda...

PNUD vai lançar atlas com IDH de municípios brasileiros dia 29 de julho

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) vai lançar...

Desigualdade é o maior desafio da América Latina e Caribe, diz ministro brasileiro em reunião da ONU

“O vínculo entre desenvolvimento social e direitos humanos deve...

“Meia dúzia de índios e alguns vagabundos pintados”

sugerido pelo Pedro Brandão, no Facebook O deputado...

para lembrar

Emma Watson faz discurso por igualdade de direitos na ONU

Atriz foi responsável por lançar campanha da entidade em...

ONU faz oficina de gênero, raça e etnia no 34º Congresso Nacional dos Jornalistas

 Além da participação no evento, UNIFEM-ONU Mulheres propõe parceria...

Agências da ONU divulgam nota sobre PEC 181/15

Agências das Nações Unidas no Brasil manifestaram no domingo...

“Temos de lembrar que crimes de ódio são precedidos por discurso de ódio”, diz Adama Dieng

O Conselheiro Especial para a Prevenção do Genocídio da...
spot_imgspot_img

Debate na ONU sobre a nova declaração de direitos da população afrodescendente conta com a presença de Geledés

Geledés - Instituto da Mulher Negra esteve presente na sede das Nações Unidas em Genebra, na Suíça, durante os dias 8 e 9 de...

Desigualdade aumentou em 2023, diz relatório do Banco Mundial

Em torno de 700 milhões de pessoas sobrevivem com menos de US$ 2,15 (R$ 10,50) por dia. São os mais pobres entre os pobres...

Movimento Negro na Conferência do Clima da ONU

Depois de 13 dias respirando combustíveis fósseis, nos Emirados Árabes Unidos, andando muitos quilômetros diariamente dentro do Expo Dubai, a COP28, Conferência do Clima...
-+=