Rocinha repudia comportamento de Bolsonaro e seu fascismo

Um dos problemas mais graves de violência no Brasil é o estupro, Segundo a Secretaria de Políticas para as Mulheres, uma mulher sofre violência a cada 12 segundos no país. Com tamanha violência, como pode um parlamentar ironizar essa violência contra mulher?

Por Davison Coutinho

As mulheres, aliás ninguém, merece um individuo como este como nosso representante. Em um lugar onde deveriam se valer as leis, um parlamentar não pode ter uma conduta que fere a dignidade das pessoas, com esse discurso de ódio, preconceituoso e machista que desrespeita a Constituição Federal.

Segundo o Ipea, mais da metade das vítimas de estupro no Brasil são menores de 13 anos, ou seja são crianças que são violentadas, um assunto grave que precisa ser tratado com muito respeito e que destrói a vida de muitas mulheres que são vitimas de agressores que não sabem respeitar uma mulher, assim como muitos outros sujeitos.

O que nos assusta é que esse sujeito foi o deputado mais votado do Rio de Janeiro, com mais de 400 mil eleitores. É inacreditável que existam pessoas conscientes que apoiem tal postura. Esperamos que a Justiça cumpra seu papel com transparência e dê uma resposta ao povo brasileiro.

* Davison Coutinho, 24 anos, morador da Rocinha desde o nascimento. Bacharel em desenho industrial pela PUC-Rio, Mestrando em Design pela PUC-Rio, membro da comissão de moradores da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, professor, escritor, designer e liderança comunitária na Comunidade.

 

Fonte: Jornal do Brasil

+ sobre o tema

A invisibilidade dos homens trans na bandeira colorida

Grupos transexuais lutam para trazer à tona discussões de...

Super-heróis trazem racismo e feminismo em suas HQs

Chegam às livrarias HQs que discutem temas como racismo,...

Orlando é aqui: Professores gays foram carbonizados no interior da Bahia

Noite de sexta-feira (10), ante-véspera do massacre em Orlando,...

para lembrar

Afroeducação no Cinema especial 100 anos de Carolina de Jesus dia 26 de julho

  AfroeducAÇÃO no Cinema especial 100 anos de Carolina de...

Cineasta negra fala sobre cabelo e empoderamento na Bienal do Livro

"Estamos num momento em que a mulher negra vê...

Nova-iorquinos agora podem marcar “X” no gênero em documentos de identidade

Residentes de Nova York agora podem marcar “X” para seu gênero...

Mulheres já comandam maioria das novas empresas no Brasil

Sem medo de enfrentar o desconhecido, elas estão em...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=