quarta-feira, setembro 23, 2020

    Tag: fascismo

    Lancellotti tem 71 anos, dos quais quase 36 dedicados à causa da população em situação de rua e outros grupos marginalizados - (Foto: Rafael Stedile)

    Padre Júlio Lancellotti: “Existir no Brasil já é uma rebeldia”

    Conhecido como rebelde, o Padre Júlio Lancellotti tem usado as redes sociais para lutar contra o fascismo e pedir solidariedade endêmica em tempos de coronavírus. Sem medo de censura, o Padre Júlio Lancellotti, da arquidiocese de São Paulo, usa as redes sociais para combater o avanço do fascismo no Brasil. Em seu canal no Youtube todos os domingos, durante a homilia, ele fala das desigualdades sociais e da importância da empatia para atravessarmos esse momento difícil da pandemia da COVID-19. Com 35 anos de ordenação, antifascismo para ele é mais que um rótulo, é uma prática cotidiana e necessária. “Em um País que está vivendo o neofascismo que estamos vivendo todo tipo de resistência, rebeldia, desobediência é um sinal de sanidade mental”, avalia. Nascido em 1948 na cidade de São Paulo, Padre Júlio Lancellotti dedicou sua vida na Igreja Católica a trabalhar com jovens encarcerados, portadores de HIV, população LGBTQIA+, sem teto e diversos outros segmentos de pessoas em situação de risco social e econômico. Durante a pandemia do novo ...

    Leia mais
    Professora Lucilene Reginaldo ( Arquivo Pessoal)

    Nota escrita pela prof. Lucilene Reginaldo: Eles querem nos acuar nas redes

    Na noite de segunda-feira (08/06), um evento virtual promovido conjuntamente por dois grupos de pesquisa de duas universidades da Bahia sofreu uma invasão virtual. Eu estava lá, convidada pelo professor Carlos da Silva Jr. para apresentar minha pesquisa sobre um liberto, nascido em Mariana; formado em Cânones, em Coimbra; que foi missionário e morreu no Reino do Congo, no final do século XVIII. O evento começou com muita gente na sala virtual, talvez umas 50 pessoas, a maioria conhecida. Dez minutos depois, éramos cerca de 70. Em seguida, começou a entrar mais gente, pessoas desconhecidas e com comportamentos incomuns em eventos acadêmicos (andando pela casa com câmera do celular ligada, por exemplo). Pouco depois, começou a trolagem, interrompendo minha fala insistentemente com anúncios comerciais, pedidos insistentes do número do CPF para realizar compras numa loja, palavras que eu não entendia porque falavam ao mesmo tempo. As imagens e identificação dos ...

    Leia mais
    Paulo Sérgio Pinheiro. Presidente da Comissão de Inquérito sobre a Síria falou sobre crimes de guerra do Estado islâmico no país Foto: PIERRE ALBOUY / REUTERS

    Armar o povo: atentado contra o Estado

    Na reveladora reunião do dia 22 de abril, no Palácio do Planalto, difícil é escolher qual das falas é mais grave e ameaçadora em relação ao constitucionalismo democrático em vigência aqui, desde 1988. Há de tudo, para os mais variados crimes. O presidente da República, em sua verborragia, dá vazão a grande número de ideias que passam por sua cabeça sem nenhuma lógica discursiva. O que mais me horrorizou, lendo de uma perspectiva do Estado e dos direitos humanos, é o trecho em que o presidente propõe o armamento da população, que aqui reproduzo em parte: – (…) O povo está dentro de casa. Por isso que eu quero, ministro da Justiça e ministro da Defesa, que o povo se arme! Que é a garantia que não vai ter um filho da puta aparecer para impor uma ditadura aqui! Que é fácil impor uma ditadura! Facílimo! Um bosta de um ...

    Leia mais
    Luiz Eduardo Soares (Foto: Mauro Pimentel/Folhapress)

    Apelo à unidade anti-fascista

    No campo das esquerdas, tem sido crescente o apelo a revisões críticas e auto-críticas. Afinal, se o país está à beira do abismo, com ameaças seguidas de golpe por parte do garimpeiro genocida do Planalto, se o que nos resta de democracia e de respeito constitucional está se esvaindo a cada dia, ante o avanço do fascismo, é porque, além de um vasto conjunto de fatores que não controlamos, alguns erros nós cometemos. Pelo menos um deles é inegável: nós subestimamos o inimigo. Acho que até aqui há consenso. Muito bem, se é assim, o que não se pode admitir em nenhuma hipótese? A resposta é simples: repetir o erro. Que se cometam erros novos é natural e, na prática, inevitável. Mas insistir no mesmo erro seria estúpido e irresponsável, e demonstraria um nível de incompetência, tibieza, pusilanimidade de nossas lideranças incompatível com a gravidade do momento que vivemos. Não ...

    Leia mais
    blank

    O machismo faz a cama do fascismo, alertam líderes de movimento de mulheres da França

    A ascensão de governos de ultradireita em vários países do mundo aumenta os riscos de ataques às mulheres e aos direitos das mulheres. No governo Trump, por exemplo, nada menos que 32 Estados questionam na Justiça a legislação sobre o aborto. Por ELEONORA DE LUCENA E RODOLFO LUCENA, Da Tutaméia  Eleonora, Rodolfo, Christinne, Élisabeth e Izabella na conversa sobre feminismo, democracia e literatura (Foto: Imagem retirada do site Tutaméia ) É o alerta que fazem as advogadas Christine Villeneuve e Élisabeth Nicoli, dirigentes da organização francesa Aliança das Mulheres pela Democracia (AFD). Também diretoras da editora Des Femmes – Antoinette Fouque, elas estiveram no Brasil no início de novembro para o lançamento da edição bilígue de “Poemas de Recordação e Outros Movimentos” (Poèmes de La Mémoire et Autres Mouvements), de Conceição Evaristo. Falando ao TUTAMÉIA (com a gentil participação da brasileira Izabella Borges, professora da Sorbonne e ...

    Leia mais
    blank

    “Não podemos ignorar quando vemos sinais de fascismo crescendo”, diz ativista alemão

    A cidade de Berlim (Alemanha) contará com um ato, no domingo (31), contra às comemorações ao golpe de 1964 no Brasil incentivadas Bolsonaro; "Por nossa própria história com passado fascista temos que estar alerta", diz o alemão Christian Russau Por Ivan Longo, Do Fórum Ato antifascista em Berlim (Foto: Christian Russau) Enquanto no Brasil o ministro das Relações Exteriores afirma que o nazismo foi um regime de esquerda e o presidente incentiva comemorações ao aniversário do golpe de 1964 que culminou na ditadura militar, na Alemanha ativistas brasileiros e alemães estão engajados em denunciar ao mundo as aspirações antidemocráticas de Bolsonaro. Depois de protestos contra a relação de empresas alemãs com o governo brasileiro e em memória e homenagem a Marielle Franco, um novo protesto está marcado para acontecer no domingo (31) em Berlim. Desta vez, contra o elogio à ditadura incentivado por Bolsonaro. “Dia de luto e de ...

    Leia mais
    Imagem retirada do site Claudia

    Minha tia é fascista, sim

    Eu ando monotemática. Não é porque acho gostosinho ou estou com falta de assunto. Ando monotemática porque estou com medo. Nunca me esqueci das aulas de História sobre regimes ditatoriais. Na adolescência, fiquei chocada ao estudar sobre o nazismo, me tremi toda ao saber que outros países haviam tido governos fascistas e entrei em pânico ao ter consciência da ditadura militar brasileira. “Como o povo permitiu que o governo agisse assim?”, era a pergunta que dominava a minha mente ao tomar conhecimento de tanto terror e temor. Por Clara Novais, no Medium Clara Novais (imagem retirada do site Claudia) Mal eu sabia que, ainda na minha juventude, veria com meus próprios olhos que tipo de gente apoia um político com discurso de ódio contra as minoria e paixão pela violência: meus parentes. As mesmas pessoas que me ensinaram sobre dar sempre o melhor de mim e a ...

    Leia mais
    Wikimedia Commons/Jürgen Stroop Report

    O que é o fascismo? Perguntamos a pensadores da Itália, berço do movimento

    Não é só no Brasil destes dias que o termo "fascismo" voltou a permear o debate político. Em países europeus como Hungria, Polônia, Áustria e Itália, berço do fenômeno, a ascensão de políticos populistas de extrema direita - com pendores nacionalistas e xenófobos - tem suscitado calorosas discussões sobre a conveniência ou não de se usar a palavra. Por Lucas Ferraz, da BBC Wikimedia Commons/Jürgen Stroop Report O historiador Emilio Gentile é considerado na Itália o maior especialista vivo sobre o assunto. Autor de inúmeros livros sobre o período fascista, muitos deles adotados nas escolas italianas, ele afirma que utilizar o termo, como se tornou comum recentemente, é uma forma de confundir as ideias e não observar um fenômeno que, na verdade, tem a ver com a crise da democracia. "A democracia não está em risco por causa de um fascismo que não existe. Hoje, o perigo é ...

    Leia mais
    Reprodução/Twitter/Clapton CFC

    Clapton CFC: O clube inglês que vestiu as cores da luta antifascista espanhol

    Só existe desde fevereiro, mas rapidamente o Clapton CFC se tornou um fenómeno, especialmente, em Espanha. Por JOÃO PEDRO CORDEIRO, do Bancada Reprodução/Twitter/Clapton CFC Diria a lógica que de forma alguma um clube da décima segunda divisão do futebol inglês - sim, há pelo menos doze divisões no futebol inglês - se tornasse um verdadeiro fenómeno em... Espanha. Mas, no futebol, como na vida, como tantas vezes se diz, a “lógica é uma batata” e foi precisamente isso que aconteceu ao Clapton CFC, clube da zona este londrina, que surgiu como resposta ao Clapton FC fundado em 1878, e cujo estádio - devemos dizer campo? - é o estádio mais antigo do futebol londrino ainda em atividade. Carinhosamente apelidado de “The Dog”, o The Old Spotted Dog Ground recebe jogos de futebol desde 1888 e durante a primeira guerra serviu de bateria anti aérea. Nada disto, porém, justifica que o ...

    Leia mais
    Reprodução/Facebook

    Black Blanc Beur !!!

    "Nem todos os torcedores croatas são fascistas. Nem todos os torcedores franceses são multiculturalistas. Por Juarez Xavier, no Facebook    Reprodução/Facebook Não são todos os croatas que entoam "bojna cavoglave", canção de apologia aos nazifascistas na II Guerra Mundial. Nem são todos admiradores do partido Ustasha - de extrema direita, nacionalista, fascista e racista - que preparou, em Zagreb, a capital do país, a recepção às tropas nazistas. São essas narrativas que se enfrentam no domingo. Essa é a outra final da Copa do Mundo". e 750 mil sérvios, ciganos," judeus, gays e antifascistas, entre 1941 e 1945. Tampouco fazem a saudação "za dom spremni" (prontos para a pátria) dos extremistas do Ustasha. Assim como nem todos os torcedores franceses criticam o papel do país nas ações racistas que moldaram o Ocidente: a escravização do povos africanos, a barbárie da colonização e a segregação sócio-étnico-espacial, violência que ...

    Leia mais
    blank

    O fascismo não perdoa nem os que, por burrice, oportunismo ou covardia, o atraem

    Os que hoje se empenham em chocar o ovo da serpente – e abrem caminho para o triunfo do ódio, da violência e da hipocrisia – também serão potenciais vítimas Por Mauro Santayana Do Rede Brasil Atual Foto: REPRODUÇÃO/CENA DO FILME THE WALL A cada vez que alguém divulgar uma notícia fake na internet sabendo que no fundo, intimamente, está mentindo miseravelmente e não passa de um canalha vil e desprezível... . A cada vez que cidadãos que dizem se preocupar com a Liberdade, a Nação, o Estado de Direito e a Democracia, assistirem passivamente à publicação de comentários econômicos, jurídicos e políticos mentirosos, e a outras calúnias e absurdos na internet, mansa e passivamente, sem resistir nem responder a eles... A cada vez que alguém defender a tortura e a volta dos assassinatos da ditadura, sabendo que em um regime de exceção ninguém está a salvo do guarda ...

    Leia mais
    DW / Deutsche Welle

    Multidão protesta na Itália contra fascismo e racismo

    Cortejo ocorre em Macerata, onde jovem atirou em negros  Do Jornal do Brasil  Foto: DW / Deutsche Welle A cidade de Macerata, na Itália, foi palco de um cortejo antifascista e antinazista neste sábado (10), em solidariedade às três pessoas feridas pelo jovem Luca Traini há uma semana. Com apenas 41 mil habitantes, o município localizado na região de Marche, no centro do país, reuniu uma multidão de vários cantos da Itália. Para evitar confrontos, as autoridades blindaram toda a cidade, reforçando os esquemas de segurança, além de suspenderem aulas e interromperem os serviços de transporte público. O prefeito de Macerata, Romano Carancini, autorizou a manifestação e demosntrou apoio, mas disse acreditar que "não era o momento certo", já que o clima de tensão está elevado na cidade desde o tiroteio. "Com o coração, estarei nas ruas hoje. Mas, por coerência, reconheço que a cidade precisa ...

    Leia mais
    blank

    Multiplicam-se no no país manifestações em repúdio ao ataque às universidades

    Entidades de caráter nacional, movimentos sociais pela democracia, intelectuais renomados no Brasil e no mundo consideram as intervenções militares na UFSC e UFMG um atentado à democracia por Raquel Wandelli, do Jornalistas Livres  Foto: Lucca Mezzacappa | Jornalistas Livres Logo que a notícia da invasão da Universidade Federal de Minas Gerais foi divulgada, uma enxurrada de manifestações, cartas, moções de apoio tomaram conta do país em repúdio à prisão e à condução coercitiva do reitor, da vice-reitora e de outros dirigentes. Grande parte das universidades do país emitiram notas denunciando uma ação orquestrada junto aos aparatos jurídicos e policiais com o propósito de violar a autonomia das instituições públicas de ensino superior para desmoralizá-las e torná-las vulneráveis ao projeto de privatização recomendado pelo Banco Mundial. As semelhanças entre a “Operação Ouvidos Moucos”, que trucidou a autonomia da UFSC e levou ao suicídio do reitor são muitas: prisão ilegal, prisão coercitiva, sem ...

    Leia mais
    blank

    Wilson Gomes: Estado Islâmico já está entre nós

    Um dos maiores especialistas em esfera pública no Brasil, o professor Wilson Gomes comenta a grita da direita contra o seminário internacional promovido pelo SESC com filósofa Judith Butler; "Claro, essa gente xucra e feroz nunca deve ter ido a um congresso de Filosofia. Não deve ter a mínima noção do que pode tratar um simpósio sobre Os Fins da Democracia" Por Wilson Gomes Do Brasil247 "Judith Butler não é bem-vinda ao Brasil", diz a petição dirigida ao SESC Pompeia, que promove o seminário internacional Os Fins da Democracia, de 7 e 9 de novembro. 108 mil pessoas já assinaram a petição; a meta é 200 mil. Uma manifestação está sendo programada. Pede-se que mulheres vistam rosa. Acreditem. Mas por que Butler não seria bem-vinda? Intelectual mundialmente reconhecida, Butler afirma coisas como "a justiça social não vai ser construída sem o fim da discriminação de gênero". Há tamanho consenso sobre a ...

    Leia mais
    blank

    Como São Francisco fechou as portas ao fascismo

    Dias depois de projetarem-se em Charlostesville, supremacistas brancos tentaram provocar o berço da cultura hippie. Veja a reação, praticamente ignorada pela mídia Por Maurício Ayer Do Outras Palavras Milhares de pessoas foram às ruas de São Francisco no sábado, 26 de agosto, dizer não ao ódio, ao racismo e ao ultranacionalismo. Após uma semana tensa, sob a ameaça de que um comício convocado por grupos de extrema direita terminasse em confrontos violentos, à imagem do ocorrido dias antes em Charlottesville, a população e as instituições da cidade californiana conseguiram derrotar os “supremacistas brancos”, a ponto de fazê-los cancelar o ato. A chamada ao comício, cujo mote seria a defesa da “liberdade de expressão”, inspirou-se por um macabro oportunismo. O grupo de extrema direita Patriot Prayer, sediado no estado de Oregon, pareceu ver na “publicidade” que tiveram os acontecimentos de Virginia uma chance de alavancar sua plataforma política, ignorando o saldo da ...

    Leia mais
    (Foto: © Reuters)

    54 anos depois, mais de mil líderes religiosos desfilaram em Washington na Marcha de Martin Luther King

    Em 28 de agosto de 1963, Martin Luther King proferiu o famoso discurso "I have a dream" ("Eu tenho um sonho"), perante cerca de 250 mil pessoas. Durante o desfile de segunda-feira, os participantes recordaram, junto ao imponente monumento a Luther King, que a justiça pela qual lutou este reverendo está longe de se ter concretizado e alertaram para a gravidade do momento atual. "Por que estamos aqui? Estamos aqui para que o país saiba que não toleramos o racismo. Estamos aqui para que o país saiba que não toleramos o fanatismo", disse um dos oradores, sob fortes aplausos. Com este mote, religiosos de todos os EUA e várias confissões uniram-se na "Marcha dos Mil Ministros pela Justiça", promovida pela organização não-governamental de direitos civis National Action Network (Rede de Ação Nacional). O seu presidente, o influente reverendo Al Sharpton, tinha dito antes da marcha que a violência racista, em ...

    Leia mais
    blank

    O fascismo nosso de cada dia … ou quem será comido primeiro?, por Fernando Horta

    O fascismo nosso de cada dia ... ou quem será comido primeiro? por Fernando Horta no GNN Muitos colegas, professores e pesquisadores da área de humanas torcem o nariz quando ouvem o termo “fascismo” para descrever o momento atual do país. Pensam que é uma demasia. Respeito opiniões em contrário, mas creio que já estamos sim dentro do espectro do fascismo. O fascismo não é um estado em que a sociedade entra, de uma hora para outra, com líderes gritando em microfones, matando pessoas, fazendo guerras, atacando os direitos das minorias e etc.. Isto é muito clichê. As imagens, normalmente em preto e branco, com um líder fardado falando e uma massa organizada respondendo, formam uma estética característica que, quando comparada com as cores atuais, manifestações de ruas e a ausência de uma liderança forte, parecem demonstrar que as duas coisas não são semelhantes. Daí as pessoas acharem “demasiado” se ...

    Leia mais
    Relatives and friends carry a Brazilian flag with 50 holes as they mourn Wilton Esteves Domingos Junior, 20, killed with four other friends last Satuday by policemen who shot 50 times at their car, in Rio de Janeiro, on November 30, 2015. The three policemen involved were arrested. AFP PHOTO / Christophe SIMON / AFP PHOTO / CHRISTOPHE SIMON

    Presta atenção, intolerante!

    No país onde está metade das 50 cidades mais violentas do mundo, novo projeto une ONGs buscando reduzir à metade o número de assassinatos Por Aydano André Motta Do Projeto Colabora Até 2027, uma Cuiabá inteira – 590 mil pessoas – vai desaparecer assassinada, se o banho de sangue cotidiano do Brasil não sofrer uma guinada radical. O país que abriga metade das 50 cidades mais violentas do mundo naturalizou a prática do homicídio. Tanto que pelo menos 50 milhões de habitantes com mais de 16 anos foram atravessados pela tragédia de ter um parente ou amigo assassinado. A opção pela guerra – alimentada pela superpoderosa indústria de armas – faz do país um dos cantos mais sangrentos da Terra. Na média de mortes violentas, a América Latina bate o Oriente Médio da Síria e a África das guerras civis intermináveis. Com 8% da população mundial, contabiliza 38% dos homicídios. A ...

    Leia mais
    blank

    “Vivemos em sociedades politicamente democráticas mas socialmente fascistas”, por Boaventura de Sousa Santos

    Boaventura de Sousa Santos é doutor em Sociologia do Direito pela Universidade de Yale (1973), além de professor catedrático jubilado da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e distinguished legal scholar da Universidade de Wisconsin-Madison. Foi também global legal scholar da Universidade de Warwick e professor visitante do Birkbeck College da Universidade de Londres.  Por Boaventura de Sousa Santos Do Pensar Contemporâneo É diretor do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e coordenador científico do Observatório Permanente da Justiça Portuguesa. De sua vasta obra, destacamos Se Deus fosse um ativista dos direitos humanos (São Paulo: Cortez Editora, 2013), A cor do tempo quando foge: uma história do presente – crônicas 1986-2013 (São Paulo: Cortez Editora, 2014), O direito dos oprimidos (2014) e A justiça popular em Cabo Verde (São Paulo: Cortez Editora, 2015). Abaixo, reproduzimos trecho de entrevista concedida por Boaventura à revista IHU On-Line Para onde vai ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    É uma luta necessária banir o fascismo da sociedade brasileira

    Registro o meu repúdio ao ocorrido no Clube Hebraica do Rio de Janeiro, em 3 de abril passado, quando, a convite do presidente Luiz Mairovitch, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) proferiu uma palestra, após cancelamento de outra na sede paulista da Hebraica por solicitação de um abaixo-assinado com mais de 2.600 assinaturas da comunidade judaica. Foto: João Godinho Por Fátima Oliveira Enviado para o Portal Geledés Jair Bolsonaro é misógino, homofóbico, racista e fascista confesso; não é polêmico, como alguns dizem por aí, é indubitavelmente um fascista! Ou alguém imaginava que ele faria uma declaração de amor ao povo brasileiro? Sem novidades, pois o fascismo é, de cabo a rabo, perseguição à democracia, desde o nascedouro. A comunidade judaica no mundo, incluindo o Brasil, não é um bloco monolítico! Basta avaliar que a Hebraica de São Paulo cancelou a palestra do referido deputado, mas a do Rio de Janeiro não atendeu ...

    Leia mais
    Página 1 de 4 1 2 4

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist