Sai em português ensaios de Toni Morrison sobre racismo e literatura

A Nobel de Literatura escreve sobre Harriet Beecher Stowe, Ernest Hemingway e William Faulkner

Por Euler de França Belém, do Jornal Opção

Toni Morrison, escritora e crítica americana (Foto: Timothy Greenfield-Sanders/Bloomberg)

Recém-falecida, Toni Morrison é uma prosadora extraordinária. Os romances “A Canção de Solomon” e “Amada” são obras-primas. O primeiro encantou o crítico Harold Bloom, que escreveu um belo ensaio a seu respeito — ainda que não tivesse nenhum entusiasmo pela militância da Nobel americana. Mas há “outra” Toni Morrison, a ensaísta, quase tão boa quanto a romancista.

Divulgação

“A Origem dos Outros — Seis Ensaios Sobre Racismo e Literatura” (Companhia das Letras, 152 páginas, tradução de Fernanda Abreu). A editora resume: “Toni Morrison, ganhadora do prêmio Nobel de literatura, reflete sobre questões raciais, políticas públicas de imigração e outros temas contemporâneos em ensaios pungentes e profundos.

“Baseado nos discursos que Toni Morrison proferiu na universidade de Harvard, ‘A Origem dos Outros’ é uma busca de respostas para questões históricas, políticas e literárias sobre o racismo e a radicalização da identidade. Se o racismo é aprendido com exemplos cotidianos, a literatura mostra-se uma arma fundamental para combater o problema. Pensando nisso, a autora analisa autores desde Harriet Beecher Stowe até Ernest Hemingway e William Faulkner para entender melhor o papel da narrativa no estabelecimento dos padrões de pensamento racial.

“A origem dos outros é um livro de atualidade extraordinária, no qual os temas que estamos acostumados a ver banalizados e desencorajados no debate público são abordados pela escritora americana com extrema elegância.

“Com prefácio de Ta-Nehisi Coates e ensaios intitulados ‘Romantizando a escravidão’, ‘Ser ou tornar-se o estrangeiro’, ‘O fetiche da cor’, ‘Configurações de negritude’, ‘Narrar o outro’ e ‘O lar do estrangeiro’, ‘A Origem dos Outros’ é um livro necessário de uma das mais importantes intelectuais do século.”

Diria que necessário mesmo é a literatura de Toni Morrison. Mas vale a leitura de seus ensaios

+ sobre o tema

Editora abre chamada para escritoras negras de ficção científica

A editora Dame Blanche recebe, até o próximo dia 10 de...

Somos Lupita e somos lindas – Por Luciana Soares

Quando a atriz estadunidense Gwyneth Paltrow foi considerada a...

Quem tem medo do Feminismo?

De todos os tipos de intolerâncias existentes em nossa...

Brasil cai cinco posições em ranking de igualdade de gênero

Em 2018, o país aparece em 95.º lugar, em...

para lembrar

Violência obstétrica, uma forma de desumanização das mulheres

O fenômeno é muito mais comum do que a...

Após estupro e pedido de aborto negado, menina de 10 anos dá à luz

Após estupro e pedido de aborto negado, menina de...

Serena Williams lidera ranking da Forbes de mulheres mais bem pagas do esporte

A tenista, que tentará igualar o recorde de 24...

Um bate-papo sobre a importância da mulher

Coordenadoria da Juventude abre espaço para a primeira roda de...
spot_imgspot_img

Instituto Mãe Hilda anuncia o lançamento do livro sobre a vida de matriarca do Ilê Aiyê

O livro sobre a vida da Ialorixá Hilda Jitolu, matriarca do primeiro bloco afro do Brasil, o Ilê Aiyê, e fundadora do terreiro Acé...

Centenário de Tia Tita é marcado pela ancestralidade e louvado no quilombo

Tenho certeza que muitos aqui não conhecem dona Maria Gregória Ventura, também conhecida por Tia Tita. Não culpo ninguém por isso. Tia Tita é...

Julho das Pretas: celebração e resistência

As mulheres negras brasileiras têm mais avanços a celebrar ou desafios para travar? 25 de julho é o Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-americana e...
-+=