Sakamoto: sem direitos humanos, a barbárie tomará conta do Brasil

Reflexo dos tempos de ódio, Sakamoto relata que já foi ameaçado de morte, atacado e até levou uma cuspida na rua: “já tive que sair do país por um tempo quando a coisa ficou mais feia”; Leia à integra

Do Brasil247

Foto: Reprodução/Brasil247

O jornalista, professor e ativista dos direitos humanos, Leonardo Sakamoto, participou nesta quinta-feira (22) do programa “Ferréz em Construção” e defendeu a importância dos direitos humanos para conter uma futura barbárie no país.

Sakamoto explica porque o tema “direitos humanos” incomoda tanto: “as pessoas que têm privilégios querem defendê-los da possibilidade dos que não têm de conseguir seus direitos”.

Ele considera que o debate sobre direitos humanos no Brasil é muito mais necessário que em 2006, ano que fundou seu blog: “vivemos num país onde pessoas comemoram a morte de uma mulher, no caso a Marielle, por ser uma ferrenha defensora dos direitos humanos, por isso a necessidade urgente de desmistificar falsas verdades que foram construídas”, elucida Sakamoto.

Reflexo do ódio

O jornalista relata que já foi ameaçado de morte, atacado e até levou uma cuspida na rua: “já tive que sair do país por um tempo quando a coisa ficou mais feia”.

Ao analisar o discurso de ódio nas redes sociais, Sakamoto considera que a raiz do problema está no subterrâneo da internet: “é o invisível, perfis fakes, robôs, que formam opiniões mentirosas, as pessoas não se importam como que é falso ou verdadeiro, verdadeiro é tudo aquilo que elas concordam”, explica.

Solidariedade 

Sakamoto diz que fazer justiça social não significa uma sociedade igual em todos os aspectos, mas sim a capacidade de exercer a solidariedade com o próximo: “lutamos para que a periferia tenha as mesmas condições de oportunidade”, conclui.

+ sobre o tema

DIVERSOS SOMOS TODOS

por Reinaldo Bulgarelli - Valorização, promoção e gestão...

Comissão da Saúde aprova PL de garantia de direitos à pacientes falciformes

A Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados aprovou,...

O médico cubano e a mãe do professor. A “praga” que virou aula – Por: Fernando Brito

Wilson Gomes, professor da Universidade Federal da Bahia,...

para lembrar

Nós por nós, na luta e no luto

“JULGUEM A MIM”, postou no Facebook um grande ativista...

Por que o número de grávidas com HIV não para de crescer no Brasil?

Os novos dados sobre a epidemia de HIV no...

Mulheres e mercado de trabalho

Muitas mulheres lutaram por anos para obter o direito...
spot_imgspot_img

NOTA PÚBLICA | Em repúdio ao PL 1904/24, ao equiparar aborto a homicídio

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público manifestar a sua profunda indignação com a...

Nota pública do CONANDA contrária ao Projeto de Lei 1904/2024

O Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente – CONANDA, instância máxima de formulação, deliberação e controle das polícas públicas para a...

Marcelo Paixão, economista e painelista de Geledés, é entrevistado pelo Valor

Nesta segunda-feira, 10, o jornal Valor Econômico, em seu caderno especial G-20, publicou entrevista com Marcelo Paixão, economista e professor doutor da Universidade do...
-+=