domingo, junho 26, 2022
InícioQuestão RacialViolência Racial e PolicialSobrinha de George Floyd é baleada enquanto dormia em casa nos EUA

Sobrinha de George Floyd é baleada enquanto dormia em casa nos EUA

Fonte: UOL

A sobrinha de George Floyd, homem negro morto pela polícia em 2020, foi baleada enquanto dormia em sua casa, segundo informou a polícia de Houston, no Texas.

O caso aconteceu na noite do último sábado (1), mas só foi divulgado agora pela imprensa norte-americana. Arianna Delane, de 4 anos, estava em casa com mais quatro adultos e duas crianças.

Derrick Delane, pai de Arianna, disse ao canal local ABC13 que a criança gritou e avisou que tinha sido atingida. Segundo ele, um homem começou a efetuar disparos contra a casa por volta das 3 horas da manhã e depois entrou no local.

“Fiquei chocado ao ver o sangue e perceber que a minha filha tinha sido realmente atingida. Ela não sabia o que estava acontecendo, ela estava dormindo”, contou ele. Arianna foi atingida no tórax e a bala ainda perfurou o seu pulmão e fígado e quebrou três costelas.

A menina passou por uma cirurgia de emergência e continua internada. Seu estado é estável. Até ontem, a polícia de Houston não tinha suspeitos ou informações sobre o que teria motivado o crime.

Delane disse que tem motivos para acreditar que a casa da família foi propositalmente alvejada e criticou o fato de a polícia só ter chegado ao local quatro horas depois.

“Por que minha casa foi baleada? Minha filha não sabe. Não posso explicar isso a ela. Como pai, você deve proteger as crianças”, disse ele.

O chefe do departamento de polícia de Houston, Troy Finner, disse que a investigação continua e se desculpou pela “demora” no atendimento do caso.

“Peço que todos continuem rezando pela recuperação completa da criança e ajudem com informações que possam levar à prisão do suspeito ou suspeitos”, disse ele em um comunicado.

Junto com vários familiares, Arianna participou de vários protestos contra a policia após a morte do tio. O ex-policial Derek Chauvin foi condenado a 22,5 anos de prisão pelo assassinato de Floyd. O então policial se ajoelhou sobre o pescoço de Floyd durante quase nove minutos durante uma abordagem. A ação foi filmada por uma testemunha.

Leia também

Um ano depois do assassinato de Floyd, negros ainda sofrem com violência policial

Inquérito da ONU por Floyd denuncia racismo sistêmico na polícia no Brasil

Artigos Relacionados
-+=