Socióloga Vilma Reis é eleita nova ouvidora-geral da Defensoria da BA

Eleita disputou vaga com o historiador Marcos Rezende e obteve 4 votos.
Ela entra no lugar da assistente social Tânia Palma, que teve 2 mandatos.

A socióloga Vilma Reis foi escolhida, por quatro votos a dois, nova ouvidora-geral da Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE-BA), em eleição nesta quinta-feira (30). Ela disputou o cargo com o historiador Marcos Rezende e entra no lugar da assistente social Tânia Palma, que atuou por dois mandatos.

no G1

Primeiro, aconteceu uma sabatina com os candidatos em sessão extraordinária do Conselho Superior. Os votos foram abertos, diretos, nominais, obrigatórios e fundamentado, segundo a Defensoria.

Votaram o defensor público geral e presidente do Conselho Superior, Clériston Cavalcante de Macêdo; Gianna Gerbasi, que substituiu o subdefensor público geral; Rafson Ximenes e, pela corregedora-geral, Carla Guenem; além dos conselheiros Gil Braga, Maria Auxiliadora Teixeira e Mônica Aragão.

A posse está marcada para o dia 22 de maio, às 9h, na Escola Superior da Defensoria Pública, na Rua Pedro Lessa, no bairro do Canela. A Ouvidoria Cidadã é um canal para recebimento de críticas, elogios, reclamações e sugestões da sociedade, com o objetivo de fiscalizar e apontar novas demandas para atuação de DPE.

De acordo com a Defensoria, as eleições acontecem a cada dois anos em duas etapas: eleição feita por representantes indicados pela sociedade civil para formação de lista tríplice e escolha definitiva pelo Conselho Superior da Defensoria Pública da Bahia. Neste ano, apenas dois dos candidatos foram considerados aptos e a lista, portanto, foi dúplice.

Para participar, os candidatos precisam ser cidadãos da sociedade civil, sem cargo eletivo em qualquer esfera municipal, estadual ou federal, e não podem ter cargo comissionado ou de confiança em qualquer esfera do poder.

leia também:

+ sobre o tema

Geni Guimarães: a cor da ternura da literatura negra

Escritora e poetisa, Geni Guimarães versa sobre uma vida...

Ao receber prêmio ator de Pantera Negra pede que parem de usar a saudação de Wakanda

É difícil exagerar o impacto cultural que Pantera Negra...

A nação afro-brasileira

Memória - Entrevista com Clóvis Moura (1981) A...

Moreno, cangaceiro de Lampião

Por: ESTÊVÃO BERTONI Um dos maiores medos de Antônio...

para lembrar

É preciso mostrar a violência da escravidão, diz diretor de 12 anos de escravidão

Silas Martí, Quando decidiu fazer "12 Anos de Escravidão", o...

Reaja à Violencia Racial e Policial !

Contra o Extermino da População Negra. Do MNURio Passeata " REAJA A...

Machel, Chissano e Guebuza

Os discursos são antagônicos à prática política Desde 1974...

Casa Sueli Carneiro oferece curso sobre memória

A Casa Sueli Carneiro abre inscrições para o curso...
spot_imgspot_img

Leci Brandão – Na Palma da Mão em curta temporada no Imperator

Com direção de Luiz Antonio Pilar e texto de Leonardo Bruno, musical que celebra vida e obra da artista se apresenta no Imperator Vencedor do Prêmio Shell de Teatro na categoria "Direção" Nome incontornável da música brasileira, compositora e intérprete de...

Podcast Pessoas: Temporada Vidas Negras é destaque do mês no Museu da Pessoa

Nele, cada episódio apresenta a edição de uma entrevista que compõe o acervo do Museu da Pessoa no formato storytelling. O Podcast, lançado em 2020,...

Censo 2022: população quilombola tem perfil jovem e maioria masculina

As populações quilombolas possuem perfil mais jovem do que o observado na população total do Brasil. Além disso, nos territórios quilombolas, a presença dos...
-+=