‘Soul rebel’, Bob Marley além de ‘Legend’

Todo mundo conhece Bob Marley. Ou talvez fosse mais correto dizer que Bob Marley é conhecido em todo o mundo. Nesta terça-feira se completam 40 anos do dia em que um câncer matou o músico jamaicano. Dezenas de milhares de pessoas acompanharam seu cortejo fúnebre em Kingston, e por causa da comoção nacional o Parlamento da ilha caribenha adiou por uma semana o debate sobre o orçamento governamental. Em vida, já se falava dele como o primeiro superastro saído do Terceiro Mundo. Mas sua morte prematura, devida pelo menos em parte a que suas crenças religiosas o impediam de receber um tratamento adequado para a sua doença, terminou por transformá-lo numa lenda que nunca se desvaneceu. Ainda hoje ecoa nos lugares mais recônditos do globo. Em muitos países da América Latina, África e Ásia, é um mito muito superior aos Beatles.

Mas, apesar de ter lançado 12 álbuns no mercado mundial entre 1973 e 1981 (sem contar Confrontation, que só saiu após sua morte), a maior parte desse sucesso se deve a uma coletânea póstuma, Legend. O álbum chegou às lojas em 8 de maio de 1984, e inicialmente sua entrada nas listas de vendagem não foi muito chamativa: 58ª posição nos Estados Unidos. Só que nunca mais parou de vender.

Em maio de 2014, entrou pela primeira vez no Top 10 dos EUA. Na verdade, isso se deveu a uma armadilha com a qual os herdeiros do músico não tiveram nada a ver. Para comemorar o 30º aniversário do seu lançamento, a plataforma Google Play pôs o disco à venda durante uma semana por menos de 1 euro (6,36, pelo câmbio atual). Teoricamente essas vendas não deveriam ter sido contabilizadas ―só são contados discos que valem mais de 3 euros―, mas o Google Play havia comprado da gravadora Universal, pelo preço integral, as 40.000 cópias que vendeu naquela semana.

Leia a matéria completa aqui 

+ sobre o tema

A política do apartheid

Fonte: Alô Escola - TV Cultura Ingleses e africâners, para...

12 Anos de Escravidão é o melhor filme do Critic’s Choice Awards

12 Anos de Escravidão é o melhor filme do...

para lembrar

Josi Lopes lança série de videos no YouTube

Cantora, atriz, instrumentista, Josi Lopes mostra toda sua essência...

Ministro inaugura núcleo de estudos afrobrasileiros e indígenas

    O ministro da Secretaria Especial de Políticas de Promoção...

O novo realismo social no cinema da Nigéria

“Kasala!”, o filme de estreia de Ema Edosio, é...

Fim de Festa

Fonte: A escada de Penrose Por Rui Herbon  ...
spot_imgspot_img

Sambista ligada ao rap, Leci Brandão rebate críticas de Ed Motta: ‘Elitista’

Leci Brandão, 79, rebateu com estilo as recentes declarações de Ed Motta, que chamou de "burros" os fãs de hip hop, "sem exceção". Sem citar...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...
-+=