Superlotação das UTIs: Fantástico mostra a situação crítica em capitais por causa da Covid-19

Esta semana o sistema público de saúde ficou mais pressionado com o aumento de internações em UTIs. O Fantástico mapeou os estados onde o sistema está mais sobrecarregado.

Do G1

Radoslav Zilinsky/Getty Images

Uma das consequências mais dramáticas da disparada de casos de Covid-19 é a lotação das UTIs. A oferta de leitos vem diminuindo dia a dia em várias capitais e, no Amazonas, os hospitais públicos já entraram em colapso. O Fantástico mostra como a pandemia está levando até o limite o sistema de saúde brasileiro.

Na quinta-feira (16), o Ceará se tornou o primeiro estado a ter ocupação total dos leitos de UTI. E a ameaça de colapso bate na porta de capitais de todo o país. Em São Paulo, pelo menos sete hospitais da cidade já estão com a capacidade de leitos de UTI acima dos 70%.

Na sexta-feira (17), o hospital Emílio Ribas, referência no tratamento de doenças infectocontagiosas chegou a ter 100% de ocupação das UTIs com pacientes de coronavírus.

No Rio de Janeiro, quatro emergências já estão sem vagas. No hospital Ronaldo Gazolla, referência no combate à Covid-19, apenas dois dos 55 leitos estavam livres, na sexta-feira (17).

O Fantástico mapeou os estados onde o sistema público de saúde está mais pressionado. No Ceará não há mais leitos de terapia intensiva vagos. O Amazonas tem uma taxa de ocupação de 88%. Em Pernambuco, 95% estão com doentes da Covid. No Rio de Janeiro, 74%. Na capital a taxa é de quase 90%. São Paulo tem 60% dos leitos de UTI ocupados levando-se em conta a rede do estado inteiro. Na Grande São Paulo, a taxa sobe pra 80%.

Um paciente grave de Covid-19 pode ficar até três semanas na UTI. É uma corrida contra o tempo: abrir novos leitos de enfermaria e de UTI, comprar equipamentos, convocar profissionais de saúde, treinar esses profissionais e dar a eles condições seguras de atender pacientes com uma doença tão contagiosa. Quando o sistema público de saúde dá sinais de saturação, os hospitais de campanha ajudam a desafogar a demanda por leitos, incluindo os de UTI. Mas com o número de doentes aumentando rapidamente, todos os dias, fica a pergunta: será que vai dar tempo?

+ sobre o tema

TELA PRETA nos encanta com uma vinheta para 2019. Muito Axé!

TELA PRETA nos encanta com uma vinheta para 2019....

Grupo SBF abrirá 2,7 mil vagas até o final do ano

Serão 1.300 fixas e 1.400 temporárias.A empresa não exige...

IBGE abre seleção para contratar 2.006 recenseadores em GO, PR, RJ, SC e SP

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)...

Médica Fátima Oliveira deixou legado de uma saúde pública antirracista

É com muito orgulho, que escrevo sobre Dra. Fátima...

para lembrar

Bahia ganha programa sobre afro-empreendedorismo na TV aberta

O programa Me Despache, que fala sobre empreendedorismo e...

Luiza Bairros fica! Nota da SEPPIR sobre a matéria “Reforma ameaça ministras mulheres

Presidência da República Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade...

Yduqs abre processo seletivo de trainees exclusivo para negros

Com o objetivo de ampliar a diversidade racial em...

Brasil vive apagão de políticas públicas para enfrentar as sequelas da covid

“Eu perdi a maior parte do meu olfato, e...
spot_imgspot_img

Evento do G20 debate intolerância às religiões de matriz africana

Apesar de o livre exercício de cultos religiosos e a liberdade de crença estarem garantidos pela Constituição brasileira, há um aumento relevante de ameaças...

Raça e gênero são abordados em documentos da Conferência de Bonn

A participação de Geledés - Instituto da Mulher Negra na Conferência de Bonn de 2024 (SB 60), que se encerrou na última quinta-feira 13,...

NOTA PÚBLICA | Em repúdio ao PL 1904/24, ao equiparar aborto a homicídio

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público manifestar a sua profunda indignação com a...
-+=