terça-feira, dezembro 1, 2020

    Tag: Clementina de Jesus

    Clementina de Jesus se apresentou ao lado de grandes nomes da música brasileira. Foto: Hipólito Pereira

    Documentário com história de Clementina de Jesus pode ser visto na internet

    O média-metragem é dirigido por Wertinon Kermes, com roteiro de Míriam Cris Carlos e edição de Marcelo Domingues Por Felipe Shikama, no Jornal Cruzeiro do Sul   Clementina de Jesus se apresentou ao lado de grandes nomes da música brasileira. (Foto: Hipólito Pereira)   O documentário “Clementina de Jesus — Rainha Quelé” foi disponibilizado por seus realizadores na íntegra, na internet, na última terça-feira, dia 20, data em que foi comemorado o Dia da Consciência Negra. Vencedor de 23 prêmios em importantes festivais de cinema do País, o média-metragem dirigido pelo sorocabano Wertinon Kermes conta a história de Clementina de Jesus, senhora negra, pobre, dona de casa e empregada doméstica que, após toda uma existência longe dos palcos e das mídias, aos 60 anos passou a cantar com grandes nomes da música como João Bosco, Pixinguinha e Paulinho da Viola, com sua voz rascante e gutural. Roteirizado ...

    Leia mais

    Liberdade para Clementina de Jesus, a Quelé

    Em A Voz da Cor, cantos de escravos da matriarca do samba mostram sua atualidade em 2017 por Pedro Alexandre Sanches, da Carta Capital  Uma coisa não parecia ter nada a ver com a outra. Menos de um ano depois da instalação do golpe civil-militar de 1964, surgiu tardiamente para o cenário artístico nacional, aos 63 anos, a sacerdotisa musical afro-brasileira Clementina de Jesus (1901-1987), apelido Quelé. O descobridor do vozeirão daquela mulher que fora doméstica a vida inteira era o jovem poeta, compositor e futuro produtor musical Hermínio Bello de Carvalho. Silenciosamente, ele usava o trovão vocal de Clementina para relativizar a onipotência elitizada da bossa nova. “Ela é a minha melhor obra, melhor que meus sambas e poemas”, afirma o hoje mestre Hermínio no livro recém-lançado A Voz da Cor - Biografia de Clementina de Jesus, escrito pelos jovens jornalistas Felipe Castro, Janaína Marquesini, Luana Costa e Raquel ...

    Leia mais

    Clementina. De uma voz do povo emerge o canto ancestral

    Surgida a partir de um TCC, biografia conta a trajetória de Clementina que só foi "descoberta" depois dos 60 anos e deixou a raiz africana em sua obra musical. Morte da cantora completa 30 anos em 2017 por Vitor Nuzzi, da RBA Clementina gravou primeiro LP aos 65 anos e despertou, segundo Paulinho da Viola, o valor do povo negro na formação da nossa cultura (Reprodução/RBA) São Paulo – Era a noite de 7 de dezembro de 1964, e o palco era do Teatro Jovem, no bairro de Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro. Clementina usava um vestido bordado de rendas claras, que custara três vezes o valor de seu salário como doméstica. Naquela manhã, Clementina de Jesus acordou tomada pela ansiedade. Aquela “nega” trabalhadora, prestes a completar 63 anos e que tinha passado a vida cantando entre amigos, subiria pela primeira vez em um palco para cantar profissionalmente. Antes ...

    Leia mais

    Rainha Quelé

    Essa mulher jamais deve ser esquecida! Clementina de Jesus, uma mulher negra que muito nos orgulha, nos representa. Um exemplo de resistência. Nascida no estado do Rio de Janeiro, cantora popular, de terreiro e ex-doméstica, cantava por descontração e só fez um show após ter 60 anos de idade. Como não se identificar com ela? Presto minha homenagem a ela, salve mulher negra de luta.  Por Aline Alves Joaquim, do Imprensa Feminina Reverenciava os laços entre Brasil e a “África” com cânticos religiosos em Iorubá, relembrando sua ancestralidade e também canções de romaria. Com sua voz potente e inconfundível, ela incansavelmente resgatou essa ligação que nos difere de qualquer outro povo. Marcante também foi seu partido alto, mas todos esses elementos fizeram com que ela fosse essa figura icônica. De 1901 até 1987. Esse foi o tempo que essa sensacional mulher viveu. Ela foi o reflexo de muitas mulheres negras, inserida ...

    Leia mais
    clementina de jesus-rainha quele reproducao de foto

    Documentário sobre Clementina de Jesus é exibido gratuitamente na BA

    Exibição acontece no CineTeatro Solar Boa Vista, em Salvador, nesta terça. Filme conta a história de uma das mais importantes vozes negras do Brasil. Depoimentos de Martinho da Vila, Lecy Brandão, Paulinho da Viola, João Bosco, Carlinhos Vergueiro, Mônica Salmaso e Cristina Buarque recheiam o documentário 'Clementina de Jesus – Rainha Quelé', que receberá mostra especial na terça-feira (6), no Cineteatro Solar Boa Vista, no bairro de Brotas, em Salvador, às 19h30, com acesso gratuito. A mostra comemora antecipadamente as comemorações ao dia da mulher. Após a exibição da película, o público pode participar de um bate-papo com líderes de diversos movimentos negros da Bahia. O Coletivo Urgente de Audiovisual participa da exibição firmando parceria com o Cine-Teatro Solar Boa Vista. "Clementina de Jesus é um exemplo de mulher que precisa ser valorizado, disseminado. Negra, pobre, empregada doméstica, mãe e que alcançou visibilidade e respeito nacional e internacional cantando, fazendo ...

    Leia mais
    (Foto: Hipólito Pereira 30/11/1984 / Agência O GLOBO)

    Clementina de Jesus

    Clementina de Jesus, nascida em Valença, Estado do Rio, a 7 de fevereiro de 1902,  ainda menina, acompanhava a sua mãe, com a incumbência de acender seu cachimbo que, lavando roupa, fumava. Enquanto lavava, Dona Amélia cantava lundus, jongos, corimas, modas, incelenças, pontos, chulas e cantos de trabalho, que a filha guardou em sua memória e viria a registrar 50 anos mais tarde. Um diamante bruto. Assim se poderia definir essa cantora que deu inicio à sua carreira profissional aos 48 anos de idade, depois de ter trabalhado por mais de vinte anos como empregada doméstica na casa da mesma familia que gostava de ouvi-la enquanto lavava, passava a ferro ou preparava comida, com exceção da dona da casa que dizia que sua voz a irritava por parecer um miado de gato. Seu canto rouco e quase falado estava fora de qualquer padrão estético e até hoje sem qualquer paralelo ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist