quinta-feira, janeiro 28, 2021

Tag: depressão

Evânia Maria Vieira (Foto: Arquivo Pessoal)

Mindfulness pode ser um aliado para lidar com a dor crônica e aliviar os sintomas da depressão

A prática de mindfulness, um estado mental que se concentra em aumentar a consciência e a aceitação das experiências vividas no momento presente, incluindo as experiências de dor crônica, estresse, ansiedade e depressão, vem se consolidando em diferentes dimensões da vida social tanto do ponto de vista da prática quanto do ponto de vista da pesquisa científica. O termo “mindfulness” ou “atenção plena”, como é traduzido para o português, pode ser usado para fazer referência ao Programa de Redução do Estresse Baseado em Mindfulness, o MBSR (Mindfulness Based Stress Reduction), criado na década de 1970 por Jon Kabat-Zinn, professor da Universidade de Massachusetts – EUA. Inicialmente o mindfulness foi desenvolvido para pacientes com dor e estresse crônicos. A partir de então, o mindfulness, seja como prática de intervenção, seja em sua significação enquanto conceito foi sendo introduzido gradativamente na medicina e na psicologia ocidentais. O interesse crescente pelo mindfulness no ...

Leia mais

‘Achei que isso nunca aconteceria comigo’: o que leva mães a matarem seus bebês

Várias dezenas de mulheres são julgadas todos os anos na Rússia acusadas de matarem seus próprios filhos. Elas têm perfis que ​​variam de donas de casa a gestoras de negócios de sucesso. Olesya Gerasimenko e Svetlana Reiter, Da BBC  Esse não é um problema exclusivamente russo, é claro. Nos Estados Unidos, pesquisadores na área de Psicologia estimam que 1 em cada 4 mães tenha pensamentos ligados à morte de seus bebês. Mas na Rússia, como em muitos outros países, tem prevalecido a cultura de que você precisa ser firme para sobreviver e que é melhor não falar sobre problemas de saúde mental - você deve apenas seguir em frente. Essas histórias mostram que a depressão pós-parto com frequência não é diagnosticada ou não é tratada a tempo, e por vezes nem mesmo parentes próximos conseguem perceber ou entender o que está acontecendo até que, em alguns casos, seja tragicamente tarde ...

Leia mais

O estigma enfrentado nas periferias pelas pessoas com depressão: ‘Pobre não pode se dar ao luxo de não sair da cama’

Quando Andressa Duvique, de 21 anos, moradora de Guaianases, zona leste da capital paulista, confessou a uma conhecida da sua igreja que estava com depressão, ouviu da mulher que a doença era uma questão de fé. "Ela perguntou pra mim 'Ah, mas você está orando?', como se isso fosse um problema espiritual, mas isso é um problema emocional. Por isso falam que é frescura", conta a jovem evangélica. Por Thaís Marques Do BBC Andressa já ouviu que sua depressão era 'frescura' e que bastava orar para resolver o problema (CAROL ROCHA/AGÊNCIA ÉNOIS) A depressão afeta 11,5 milhões de brasileiros (ou quase 6% da população), segundo dados de 2015 da Organização Mundial da Saúde (OMS). Andressa encontrou ajuda para lidar com a doença em sessões de terapia gratuitas, oferecidas por uma psicóloga. "Depois que descobri que não tinha passado no vestibular, por bem pouco, as coisas pioraram e eu ...

Leia mais

‘Para de chorar porque o seu marido vai cansar’: o estigma da depressão pós-parto, que afeta 1 em 4 mães no Brasil

"Como uma mãe com um filho perfeito, lindo e saudável poderia estar triste? As pessoas não conseguem entender isso e te cobram", diz a professora Elenise Costa, de 37 anos, sobre a depressão pós-parto. Por Ana Terra Athayde, da BBC  Elenise foi diagnosticada com depressão após o nascimento do filho (Foto: Ana Terra Athayde/BBC Brasil) Na época com 34 anos e casada há dois, Elenise Costa sonhava com o nascimento do primeiro filho. A gravidez não foi fácil. Por causa de complicações decorrentes de endometriose e um mioma, Elenise teve que parar de trabalhar e ficar de repouso desde a 18ª semana de gestação. "Na gravidez, já comecei a me sentir um pouco triste," diz. "Lembro que no dia do parto eu já me senti triste". Era o início do período mais difícil da vida de Elenise, que foi diagnosticada com depressão após o nascimento do filho. Por algum tempo, ela ...

Leia mais

Depressão: um enfrentamento insuportável com a verdade

A depressão é uma forma muito particular e avassaladora daquilo que corriqueiramente chamamos a dor de viver. Juntamente com a angústia e a dor propriamente dita, é uma constelação de afetos tão familiar que, como escreve Daniel Delouia, dificilmente conseguimos classificá-la entre os quadros clínicos da psicopatologia. À dor do tempo que corre arrastando consigo tudo o que o homem constrói, ao desamparo diante da voragem da vida que conduz à morte – que para o homem moderno representa o fim de tudo – a depressão contrapõe um outro tempo, já morto: um “tempo que não passa”, na expressão de J. Pontalis. Por Maria Rita Kelh Do Conti outra O psiquismo, acontecimento que acompanha toda a vida humana sem se localizar em nenhum lugar do corpo vivo, é o que se ergue contra um fundo vazio que poderíamos chamar, metaforicamente, de um núcleo de depressão. O núcleo de nada onde o ...

Leia mais

Depressão e ansiedade: o que o racismo causou à minha saúde e as 10 lições aprendidas

Após anos escondendo a sete chaves, parece que não sou tão boa atriz como pensava. Volta e meia recebo mensagens de gente perguntando se estou bem. Inclusive de amigos médicos. O mais recente, que é psiquiatra, me disse: Você tem todos os sintomas clássicos de depressão, passa no meu consultório pra gente conversar. Mal sabe ele que eu já sei de tudo isso, e já venho lutando contra esse vazio absurdo no qual me afogo dia após dia. Mal sabe ele que eu sei o motivo de a minha respiração ser sempre ofegante e da minha insônia. Mas eu ainda clamo por ajuda. Por Gabriela Moura, do  Nada sob Controle Eu tenho uma amiga que me diz para não comentar nada em público, porque, infelizmente, muitas pessoas parecem se alimentar da tristeza alheia. Como abutres, sabe? Eu sei que ela tem razão, mas eu espero que esse texto ajude as pessoas ...

Leia mais

Racismo causa ansiedade e depressão em vítimas, diz pesquisa

Quem sofre racismo com frequência e em situações variadas está mais sujeito a apresentar problemas psicológicos, afirma estudo Por: Saulo Pereira Guimarães São Paulo - Sofrer racismo com frequência e em diversas situações torna as pessoas mais sujeitas a ansiedade, depressão e problemas com drogas. A descoberta é de pesquisadores americanos. Um artigo sobre o tema foi divulgado em agosto na publicação de ciência Addictive Behaviors. Para o estudo, cerca de 4,5 mil pessoas negras com idade entre 18 e 65 anos responderam questões relacionadas a situações de discriminação racial pelas quais pudessem ter passado. Do total de entrevistados, 83% relataram que foram vítimas de algum tipo de discriminação no último ano. Cerca de 50% dos participantes afirmaram que sofreram todas as formas de racismo analisadas e 14,7% contaram que passavam frequentemente por situações de discriminação de todos os tipos. Segundo os cientistas, os integrantes dos dois últimos grupos apresentaram maiores ...

Leia mais

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist