terça-feira, novembro 24, 2020

    Tag: festival Latinidades

    Reprodução/Facebook

    ‘Festival Latinidades’ tem programação linda sobre representatividade

    Bora valorizar a cultura e as narrativas das mulheres negras latino-americanas? Esta é justamente a proposta do Festival Latinidades, que chega a sua 13ª edição com uma edição totalmente online, com mais de 60 atrações, entre bate-papos, shows, danças, recitais de poesia, espaço infantil, vivências e oficinas. A mostra é gratuita e acontece entre os dias 22 e 27 de julho, com atividades transmitidas no Instagram @afrolatinas, no Facebook @Festivallatinidades e no YouTube. Confira a programação completa aqui. Com o tema “Utopias Negras”, a 13ª edição do Festival Latinidades homenageia três grandes mulheres: Mãe Dalva Damiana, da Irmandade da Boa Morte, na Bahia; a cantora carioca Elza Soares; e a atriz e escritora Elisa Lucinda, fundadora do projeto Casa Poema. A programação reúne convidadas de todas as regiões brasileiras e dos seguintes países Colômbia, Guiné Bissau, Nigéria, Barbados, Haiti, Costa Rica, Cuba, Jamaica e Etiópia. A proposta do festival é ser uma plataforma de formação, cultura, inovação, ...

    Leia mais

    Mulheres negras se engajam no combate à intolerância religiosa

    Debate reuniu representantes de diversas crenças Por  Camila Maciel, Da Agência Brasil (Foto: Reprodução/ Facebook) Mulheres negras evangélicas, católicas e candomblecistas apresentaram hoje (23) durante a 12ª edição do Latinidades – Festival da Mulher Afro Latino Americana e Caribenha – suas experiências de resistência ao racismo a partir da prática religiosa. Ao participar de debate que discutiu as “Ancestralidades como pertencimento”, as mulheres reafirmaram a necessidade de combater a intolerância religiosa que, no Brasil, se expressa, sobretudo, no ódio às crenças de matriz africana. A advogada Juliana Maia, da Comunidade Batista de São Gonçalo e pesquisadora do movimento pentecostal no Brasil, destacou, a partir da historiografia mundial, exemplos de levantes e atos de resistência negra que partiram da espiritualidade. Entre eles, ela citou o vudu no Haiti, no contexto de independência e libertação dos escravos; o islamismo na Revolta dos Malês, na Bahia, no século 19; ...

    Leia mais
    Reunião da Marcha de Mulheres Negras, no Festival Latinidades (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

    Em SP, Festival Latinidades reivindica saberes de mulheres negras

    Pela primeira vez fora de Brasilia, evento chega à 12ª edição Por Camila Maciel, da Agência Brasil Começa nesta terça-feira (23), no Centro Cultural São Paulo, a 12ª edição do Latinidades – Festival da Mulher Afro Latino Americana e Caribenha. O evento ocorre pela primeira vez fora de Brasília. A programação – entre show, feiras e debates – tem como objetivo fortalecer a identidade, a formação política e técnica, o empreendedorismo e estimular a produção artística, cultural e intelectual de mulheres negras. O festival ocorre até o dia 27, na semana em que se celebra, em 25 de julho, o Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha desde 1992. Reunião da Marcha de Mulheres Negras, no Festival Latinidades (Marcello Casal Jr/Agência Brasil) A coordenadora-geral do evento, Jaqueline Fernandes, destaca que, após mais de uma década de festival, ele se firma como “uma plataforma para produção de conhecimento científico, artístico, intelectual ...

    Leia mais
    Reprodução/Facebook

    Com protagonismo de mulheres negras, Festival Latinidades chega pela primeira vez a São Paulo

    Programação do evento tem como objetivo dar visibilidade para a criação artística e intelectual de mulheres negras Do Rede Brasil Atual A cidade de São Paulo receberá, pela primeira vez, o Festival Latinidades, que este ano chega à sua 12ª  edição. O evento será realizado entre os próximos dias 23 e 27, no Centro Cultural São Paulo, na região central. Criado em Brasília, o festival surgiu para fortalecer a identidade e dar visibilidade para a criação artística e intelectual de mulheres negras do Distrito Federal, onde 57% da população é negra. “É uma população invisível para dentro e para fora”, explica Jaqueline Fernandes, coordenadora-geral do Latinidades, o maior festival do gênero na América Latina. A programação do evento inclui desfiles, shows, debates, feiras, oficinas, performances e vivências. “É uma amostra do que nós, mulheres negras, produzimos nos diferentes campos de conhecimento.” Por conta de seu protagonismo, Jaqueline diz que o festival se ...

    Leia mais

    Festival Latinidades ganha edição especial no Mês da Consciência Negra

    Maior festival de mulheres negras da América Latina segue com as comemorações de 10 anos com desfiles, feira, shows e atividades formativas entre os dias 24 e 27 de novembro Enviado para o Portal Geledés  O Festival de Latinidades está de volta. Neste mês, entre os dias 24 e 27 de novembro, Brasília ganha uma nova edição do Latinidades, ainda como parte das comemorações dos 10 anos do maior festival de mulheres negras da América Latina. Com uma programação especial para marcar a primeira década de vida do projeto que se dedica a valorizar a cultura e a memória de mulheres negras, o Latinidades - Festival da Mulher Afro Latina Americana e Caribenha se soma à programação do DF de ações que vão celebrar o Mês da Consciência Negra com uma série de atividades.   Ao longo dos últimos anos, mais de 200 mil pessoas passaram pelo Latinidades e cerca ...

    Leia mais

    Festival Latinidades lança campanha de financiamento coletivo para edição de 2017

    Evento marcado para acontecer entre os dias 27 e 30 de julho tem como meta arrecadar R$ 50 mil para cobrir parte dos custos da programação artística Enviado para o Portal Geledés  O maior festival de mulheres negras da América Latina - Latinidades chega à décima edição em 2017 com o tema “Horizontes de liberdade: afrofuturismo nas asas da Sankofa”. Entre os dias 27 e 30 de julho, o festival vai promover encontros que dão visibilidade para a produção artística, cultural, política e intelectual de mulheres negras em todo o mundo. Para tornar viável a realização do projeto, o Latinidades conta com diversas parcerias. Em 2017, o evento optou também pela campanha de financiamento coletivo que tem como objetivo financiar parte da programação artística, passagens e hospedagens de mulheres negras de diferentes regiões brasileiras que virão a Brasília acompanhar a programação. A contribuição começa com R$ 10 e pode ser ...

    Leia mais

    Viva a nós e as águas: representação das mulheres negras no cinema

    Hoje gostaria de começar a dispor dos meus 15 minutos de fala desejando boa tarde com um viva à nós e às aguas!  Na sequência quero agradecer à Ana Flávia, por não me deixar esquecer nos últimos 365 dias, aproximadamente, da importância de nós mulheres negras do audiovisual escrevermos sobre nossa experiência de fazer cinema… quero dizer a Ana que os juros dessa dívida se alimenta da dor que sinto ao me deparar com o papel em branco para impregná-lo de realidade sem ficção. Por Viviane Ferreira Do Correio Nago Na pessoa de Bruna Pereira, quero agradecer ao Latinidades pela oportunidade e espaço para partilha de lampejos reflexivos. À Chaia (Dechen) e Jaqueline (Fernandes), quero brindar a realidade de partilharmos sonhos. Na figura de Jana Damasceno, gostaria assumir a minha felicidade, tremedeira nas pernas e satisfação de partilhar uma mesa com mulheres que são minhas referências. Caço na plateia as figuras ...

    Leia mais

    A linhagem das Carolinas

    a mulher negra que escreve já é uma transgressora.  Por  Daniela Luciana Do Afro Latinas Ao reunir Teresa Cárdenas, Fernanda Felisberto, Yasmin Thayná e Eliane Gonçalves numa mesa em torno do tema “ Rotas e Roteiros: produção audiovisual e literatura”, temos a oportunidade de navegar juntas por mares a desbravar e firmar portos para que outras mulheres tenham a oportunidade de publicar e serem lidas, multiplicando nossas vozes únicas. Parafraseando a canção de baianos do Recôncavo, cantada por Bethânia, essa mesa é um convite: “vou aprender a ler pra ensinar minhas camaradas”. Escrever não é coisa que se escolha, é escolha que se concretiza, para além de dom e oportunidade.  A mulher negra que escreve torna essa frase mais complexa, pois o concretizar-se de sua escrita pública – em geral – atende a um longo e penoso percurso por caminhos nos quais não há incentivo, tradicionalmente. A escritora e poetisa ...

    Leia mais

    Festival Latinidades debate a exposição da cultura negra pela internet

    A internet como território de diálogo e resistência foi o tema discutido hoje (23) no Festival Latinidades, em Brasília. O Festival Latinidades, criado em 2008 para comemorar o Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, é o maior festival de mulheres negras da América Latina. O evento começou ontem (22) em Brasília e vai até domingo (26). Segundo participantes do evento, a internet, muitas vezes usada como um espaço de perpetuação do racismo, vem sendo apropriada como ferramenta de luta e articulação. Na opinião da artista plástica e cineasta independente Everlane Moraes, o grande desafio é se apropriar da tecnologia para produzir conteúdos que ajudem no fortalecimento da autoestima negra. "Temos que trabalhar com a memória, o imaginário e a melancolia do período colonial. Temos que ter consciência da negritude e lutar por espaços na TV e na internet, espaços de reivindicação política", afirmou Everlane. A atriz carioca Kênia Maria, criadora ...

    Leia mais

    Latinidades: padrão de beleza é predominantemente branco, diz professora dos EUA

    Diz um ditado popular que a beleza está nos olhos de quem vê. Será mesmo? Para a professora da Universidade de Drexel, nos Estados Unidos, Yaba Blay, a beleza é algo construído socialmente, e confere privilégios para quem a detém. Embora varie de local para local, ela diz que há um padrão mundial de beleza. Basta colocar a palavra beleza no Google que aparecem páginas e páginas, predominantemente de mulheres brancas. "No contexto da supremacia branca, vemos que o poder funciona como hierarquia, onde o branco está no topo, associado ao belo, e a negritude, na base, associada ao que é bárbaro, negativo e feio", diz Yaba. "A beleza negra é uma questão política", completa. Yaba Blay participou hoje (22) do Festival da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha (Latinidades), em Brasília. A produção de Yaba é referência global em identidades negras, estéticas e práticas culturais e políticas raciais. Ela é autora ...

    Leia mais

    Percebi o racismo com porta batendo na minha cara, conta Elza Soares

    A cerimônia de abertura da 8ª edição do Festival Latinidades, em Brasília, teve como destaque o show da cantora Elza SoaresMarcello Casal Jr/Agência Brasil My name is now. Meu nome é agora, na tradução livre, é, ao mesmo tempo, um documentário e o sentido da vida para a cantora e compositora Elza Soares. A artista é uma das homenageadas da edição deste ano do Latinidades – Festival da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha. A exibição do documentário sobre sua trajetória de superações e o seu novo show A Voz da Máquina abrem hoje (22) a primeira noite do festival. O evento vai até o próximo domingo (26), em Brasília. no Agência Brasil Em entrevista à Radioagência Nacional e ao programa Viva Maria, da Rádio Nacional, veículos da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Elza fala do novo trabalho e do que lhe motiva a subir aos palcos. Entusiasta das novas tecnologias e ritmos, ela quer misturar o samba com o “house” e levar ...

    Leia mais

    Festival Latinidades começa com debate sobre combate ao racismo

    O Festival Latinidades foi criado em 2008 para comemorar o Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha, celebrado no dia 25 de julho. Realizado em Brasília, é o maior festival de mulheres negras da América Latina. O tema deste ano é cinema negro e a ideia é debater o protagonismo e a representação das mulheres negras no cinema e, ainda, discutir sobre políticas públicas no setor audiovisual. Por Marieta Cazarré Do ebc A programação é vasta e abrange performances, sessões de filmes, conferências com personalidades nacionais e internacionais, exposições, oficinas e shows. O festival ocupa a sala, o foyer e a área externa do Cine Brasília. A mesa de abertura hoje (22), teve como tema Cultura e Educação: interações no combate ao racismo e na valorização de identidades negras. Estiveram presentes Cida Abreu, presidente da Fundação Palmares; Mãe Beth de Oxum, yalorixá e musicista; e Cida Bento, psicóloga e coordenadora ...

    Leia mais

    Gritaram: negra! E elas responderam com narrativas ofuscantes

    “De repente umas vozes na rua me gritaram negra!” – Victoria Santa Cruz Por Daniela Luciana Do Afro Latinas Keila filma. Stephanie escreve. Kiusam dança. Rubia trança. Seria tudo tão simples se elas fizessem só isso que emergiu mais notoriamente quando lhes gritaram negras. Cada uma faz mais que isso e nos revelam ousadia e capacidade em diversas atividades. As facetas expostas nos interrogam, elas rasuram e reescrevem a própria caminhada para fazer mais que o visível imediatamente. Em diferentes gerações e fazeres, as quatro mulheres desta mesa transcendem suas atividades mais notórias e nos indagam sobre nós mesmas ao apresentar caminhadas múltiplas em movimento, onde só o que pode ser constante é a reorganização de metas e resultados. E as pessoas continuam a gritar NEGRA, das mais diversas formas, na maioria das vezes negativamente, as instituições continuam a gritar NEGRA no cotidiano, dentro e fora da família, como também ouvimos ...

    Leia mais

    Festival da mulher afrolatina tem shows, debates, cinema e mais

    Evento que celebra a mulher negra, também chamado de Festival Latinidades, chega à oitava edição e acontece no Cine Brasília Do Catraca Livre Com o objetivo de debater sobre as desigualdades de gênero e raça e dar mais visibilidade à cultura negra, o VIII Festival Latinidades chega à Brasília entre os dias 22 e 26 de julho, se consagrando como o maior festival de mulheres negras do país. Com uma programação extensa de mesas, oficinas, lançamentos literários, feira afro, shows e performances, as ações acontecem no Cine Brasília e no Parque da Cidade. Para as atividades formativas, como palestras e workshops, as inscrições já estão encerradas; para a programação cultural, como apresentações musicais e exibição de filmes, não é necessário realizar inscrição e a entrada é Catraca Livre. Em 2015 o festival tem o tema “Cinema Negro” e questiona a representação de mulheres e homens negros no cinema, englobando também questões ...

    Leia mais
    Prêmio Claudia 2014: Jaqueline Fernandes e Chaia Dechen

    Prêmio Claudia 2014: Jaqueline Fernandes e Chaia Dechen

    Festival Latinidades nasceu do inconformismo de duas mulheres: a produtora cultural Jaqueline Fernandes e a videomaker Chaia Dechen. Elas faziam parte de um coletivo de Brasília ligado ao hip hop que discutia questões raciais. “Não somos morenas nem marrom-bombom. Somos negras e nos assumimos assim”, avisa Jaqueline. Depois, continua a contar sua história: “Havia ali integrantes que cantavam, tocavam ou discotecavam. Mas o grupo era misto e queríamos criar um só feminino com a proposta de dar visibilidade ao 25 de julho, o Dia Internacional da Mulher Negra Latino- Americana e Caribenha”. Foi aí que a dupla fundou a Griô Produções e, meio despretensiosamente, organizou a primeira edição do evento, em 2008. Após anunciá-lo na rede social Orkut e de panfletar, elas reuniram 200 pessoas, atraídas por algumas apresentações musicais e duas rodas de conversa. Apesar da baixa audiência, as duas não desanimaram. Matutaram sobre como vitaminar o evento e ...

    Leia mais

    Cinema negro será tema do Latinidades em 2015

    O Festival Latinidades 2014: Griôs da Diáspora Negra termina hoje (28) e já tem tema definido para a próxima edição em 2015: o cinema negro. Este é um tema que vem sendo pensado desde o início do festival, disse a idealizadora e coordenadora do evento, Jaqueline Fernandes. “Queremos discutir o papel da mulher negra nessa cadeia cinematográfica, o seu protagonismo na produção e também como atriz. Na África, por exemplo, as pessoas não conhecem a vasta produção da Nigéria, em obras que se espalham pelo mundo.” Segundo Jaqueline, qe é produtora e jornalista, o objetivo é circular e poder estar em todas as regiões administrativas do Distrito Federal (DF), sede do festival. “Queremos formar cineclubes que possam sair do Plano Piloto , assim como estamos hoje em uma casa de santo na periferia.” As atividades do último dia do Latinidades – almoço coletivo e plantio de um baobá – foram no terreiro Ilê Axé ...

    Leia mais
    festival

    Inscrições para Festival Latinidades começam nesta quinta-feira

    Evento será dos dias 23 a 28 de julho e interessados devem acessar o site As inscrições para participar do Latinidades, considerado o maior festival de mulheres negras da América Latina, estão abertas a partir desta quinta-feira (22). O evento será dos dias 23 a 28 de julho, no Museu da República, em Brasíla, no Distrito Federal. Os interessados em participar devem acessar o site www.afrolatinas.com.br. De acordo com a SeCult (Secretaria de Cultura do DF), o evento tem como objetivo fortalecer a imagem das mulheres negras para construir uma sociedade livre de desigualdades de raça, gênero, sexualidade, classe e territorial. A programação terá como foco a herança, tradição e ancestralidade e os participantes terão acesso a shows, saraus, performances, espetáculos teatrais, moda, artesanato, culinária, capoeira, lançamentos literários e oficinas artísticas. Latinidades foi criado em 2008 com intuito de dar visibilidade ao Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist