Tag: Fundação Cultural Palmares

Crédito: Marcelo Correa

Martinho da Vila se diz aliviado com exclusão em site da Fundação Palmares: ‘Me desvinculem daquele sujeito’

Martinha da Vila diz que se sentiu aliviado com a exclusão de seu nome no site da Fundação Palmares, que tem hoje Sérgio Camargo como presidente. Além do sambista carioca, os cantores Elzas Soares e Gilberto Gil também tiveram suas biografias retiradas do site da Fundação. "Achei ótima a iniciativa. Me desvinculem daquele sujeito (referindo-se ao presidente da Fundação Palmares). Me desvinculem daquela organização, porque eu não gosto mais dela. Ela não tem mais função. Brevemente, uma nova vai surgir. Temos de esquecer essa gente. Nossa bandeira brasileira também foi estragada, pois virou símbolo do governo atual. Temos de retomar nossa bandeira como símbolo de todos os brasileiros", diz Martinho em entrevista à "Veja". Martinho só lamenta o adiamento do carnaval para julho, logo no ano em que ele é enredo da sua Vila Isabel: "Foi chato. Mas, pelo menos, o carnaval vai ser lembrado para sempre, já que vai ...

Leia mais
(Foto: Imagem retirada do site Correio Brazileinse)

Faremos Palmares de novo

O ano de 1988 foi marcado por experiências significativas que ficaram na memória do ativismo negro no Brasil. A promulgação da Constituição cidadã, contemplando demandas do segmento, o centenário da abolição da escravatura, ocorrido entre festas e protestos, e a criação da Fundação Cultural Palmares FCP/ MinC, em meio à turbulência resultante das divergências entre o Estado e expressiva parcela do movimento social, são episódios importantes que nos remetem a profundas reflexões. No momento em que se aproximava o centenário da abolição da escravatura, interpretações dissonantes acerca da ocasião tornaram-se perceptíveis para maior percentual da sociedade brasileira. A Nova República de José Sarney, primeiro presidente pós-ditadura, eleito indiretamente pelo Colégio Eleitoral na chapa encabeçada por Tancredo Neves, falecido antes mesmo de assumir o mandato, regozijava-se com a ideia de comemoração daquele centenário. A visão do Palácio do Planalto era um tanto distinta da referente ao Ministério da Cultura, que, nos ...

Leia mais

Justiça Federal suspende nomeação do presidente da Fundação Palmares

Juiz federal alega que chefe da Fundação Palmares 'ofende' a população negra, a quem deveria defender. AGU afirma que estuda recurso para manter Sérgio Nascimento no cargo. por  André Teixeira no G1  O juiz Emanuel José Matias Guerra, da Justiça Federal do Ceará, aceitou um pedido de ação popular e determinou a suspensão da nomeação de Sérgio Nascimento de Camargo como presidente da Fundação Palmares. A decisão suspende o ato do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, publicado no Diário Oficial da União em 27 de de novembro. A Fundação Palmares integra a Secretaria Especial da Cultura, o antigo Ministério da Cultura, e tem por objetivo promover políticas públicas em defesa da população negra. Conforme o juiz da 18ª Vara Federal, no interior do Ceará, há "diversas publicações" feitas por Sérgio Nascimento que têm o "condão de ofender justamente o público que deve ser protegido pela Fundação Palmares". A Advocacia-Geral ...

Leia mais

FUNDAÇÃO CULTURAL celebra 27 anos de cultura afro-brasileira lançando o Diálogos PALMARES

Nesta quarta-feira (26), às 10h, no Salão Negro do Palácio da Justiça, a Fundação Cultural Palmares (FCP) realiza a solenidade de lançamento do Programa de gestão Diálogos Palmares: Perspectivas e ações da política nacional para a cultura afro-brasileira. Com a participação do ministro da Cultura, Juca Ferreira, e da presidenta da Fundação, Cida Abreu, o evento dá início às comemorações dos 27 anos da Fundação. Às 15h, a presidenta da Palmares, Cida Abreu, participa de roda de conversa com artistas, lideranças religiosas e fazedores de cultura afro-brasileira, no Hotel Nacional. Por Fundação Cultural Enviado para o Portal Geledes A Fundação Palmares é uma autarquia vinculada ao Ministério da Cultura (MinC) e tem por objetivo consolidar parcerias com as áreas e esferas de governo, gestores, artistas e representantes das diversas manifestações da cultura afro-brasileira. O Programa Diálogos Palmares é uma forma de proporcionar a repactuação entre todos os atores envolvidos com o ...

Leia mais

I Jornada de Estudos de Direitos Culturais Negros acontece em Brasília, na próxima quinta-feira (27)

A I Jornada de Estudos de Direitos Culturais Negros acontece em Brasília, na próxima quinta-feira (27), com debates sobre a inclusão do povo negro na democratização do acesso às políticas públicas de cultura, ao fomento e à participação na constituição de propostas. A Fundação Cultural Palmares e a Defensoria Pública da União (DPU), por intermédio do Projeto DPU Cultural, promovem a iniciativa. via Guest Post para o Portal Geledés Temas como legitimidade, manutenção e difusão das culturas negras, registro e salvaguarda do patrimônio imaterial, atuação do Grupo de Trabalho Quilombola da DPU, direito às manifestações religiosas de matriz africana, entre outros, integram a programação do evento. Entre os debatedores estão pensadores e mestres em estudos culturais, membros de comunidades quilombolas tradicionais, além de defensores públicos federais que atuam nessa área. O Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra (CNIRC) fará exposição de obras sobre a temática racial e disponibilizará no ...

Leia mais

Fundação Palmares certifica 27 comunidades como remanescentes de quilombos

Autarquia vinculada ao Ministério da Cultura responsável por promover e preservar a arte e a cultura afro-brasileira, a Fundação Cultural Palmares certificou 27 comunidades como remanescentes de quilombos. Vinte e quatro das comunidades quilombolas ficam no Maranhão; duas na Bahia e uma em Minas Gerais. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira. A certificação das comunidades que definem a si próprias como remanescentes de quilombos é a primeira etapa do processo de titulação que culmina com a posse definitiva do território, após o reconhecimento do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A certificação da Fundação, no entanto, já assegura às comunidades contempladas benefícios como o direito à moradia, saneamento básico e à participação em programas sociais do governo federal, como o Bolsa-Família. Até o momento a fundação já certificou ao menos 2.394 comunidades de 2.007. Um novo balanço com os dados atualis deve ser divulgado ainda hoje. As ...

Leia mais
Fundação-Cultural-Palmares

Fundação Cultural Palmares: Convite para participar de Consulta Pública

A Fundação Cultural Palmares está elaborando uma publicação sobre O RECORTE RACIAL E DE AFRICANIDADES NAS POLÍTICAS PÚBLICAS DO LIVRO, LEITURA, LITERATURA E BIBLIOTECAS, a partir de diálogo institucional com a DLLLB (Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas) que objetiva referenciar políticas públicas para o setor pelos próximos dez anos. A publicação está sendo construída com as contribuições de escritoras e escritores negros e periféricos, críticos e agentes do mundo editorial (editoras e livrarias negras, comunitárias e periféricas), leitoras e leitores, pessoas interessadas no mundo do livro, de um modo geral. Esta breve consulta pública por meio de sete questões estruturadas também integra o processo constitutivo da publicação. Podemos nos perguntar por que que incluir a literatura periférica em uma abordagem da literatura negra? Porque é nossa vocação alcançar a população negra onde quer que ela esteja e existe um número significativo de autoras e autores negros dentre os ...

Leia mais

Museu da memória afro contará a história dos negros no Brasil

O desafio de contar a história do negro no país pode ser vencido com a implementação do Museu Nacional da Memória Afrodescendente, em Brasília, prevista para dentro de três ou quatro anos. O museu será construído às margens do Lago Paranoá, em área de 65 mil metros quadrados cedida pelo governo do Distrito Federal. A Fundação Cultural Palmares, vinculada ao Ministério da Cultura, reuniu nesta quarta-feira, 27, pesquisadores e especialistas para discutir o assunto. Na abertura do evento, a secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação, Macaé Maria Evaristo dos Santos, defendeu a importância da preservação da memória brasileira. “Precisamos trabalhar numa luta constante pela garantia do direito à memória e tradição. O museu poderá contribuir para a garantia do ensino da história e da cultura dos africanos e dos afrodescendentes, conforme determina a legislação”, ressaltou. De acordo com o presidente da Fundação Cultural Palmares, ...

Leia mais

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist