segunda-feira, agosto 10, 2020

    Tag: Lesbofobia

    blank

    Pai deixou o preconceito no passado e resolveu ir no casamento de sua filha com uma mulher! É muito lindo!

    Muitos pais heterossexuais, contam que no início do relacionamento de um filho com outra pessoa do mesmo sexo é bem complicado entender e aceitar. Por  ANA CARLA, do Megacriativo A seguir vocês vão acompanhar um casamento homossexual, entre duas mulheres que se amavam muito e um pai que não conseguia entender, o porque dela amar uma outra mulher. E o pai conta como foi aceitar sua filha assim e também aceitar o casamento dela, assista!   Leia Também: Jovem conta ao irmão de 8 anos que é gay e a resposta é simplesmente impressionante Mãe expulsa filho gay de casa e avô manda carta de repúdio  

    Leia mais
    blank

    Babilônia e as mulheres que não queremos ver

    Antes mesmo de estrear, ‘Babilônia’, a atual novela das nove da Rede Globo, causava polêmica nas ruas. Os comentários e ameaças de boicote surgiram nas redes sociais desde que foi anunciado que as atrizes Fernanda Montenegro e Nathália Timberg viveriam um casal de lésbicas na trama. por  Jessica Romero no Blogueiras Feministas Babilônia estreou dia 16 de março e mesmo tendo elenco, autor e horário de prestígio, não emplacou na audiência e vem sofrendo duras críticas. Desde então, a emissora tem traçado estratégias de comunicação e até mesmo mudado o rumo da história da novela para tentar agradar e entender seu público. Escrevo esse texto para compartilhar minha visão de telespectadora curiosa que tenta entender os motivos pelos quais o público repudia tanto a novela. Por tudo que li, pelas cenas que vi e pela melhor pesquisa de recepção que se pode fazer, o boca a boca, acredito que Babilônia sofra rejeição principalmente ...

    Leia mais
    blank

    Pais de garota mantida em cárcere por namorar mulher são indiciados

    Vítima tirou fotos de marcas que seriam de uma surra dada pelo pai, em Teresina (Foto: Polícia Civil/Divulgação) Caso foi descoberto pela polícia após vítima denunciar os próprios pais. Indiciados mantiveram a jovem trancada em casa por 27 dias no G1 A Delegacia de Direitos Humanos e Repressão às Condutas Discriminatórias, concluiu, nesta terça-feira (10), o inquérito instaurado para apurar as denúncias de cárcere privado e lesão corporal de uma jovem de 19 anos que foi encontrada em situação de cárcere privado, no bairro Matinha, Zona Norte de Teresina. No relatório, o delegado indiciou os pais da vítima, Antônio Melo Damasceno e Ana Virgínia Lustosa Vieira Damasceno pelos crimes de cárcere privado e lesão corporal. Segundo os depoimentos das testemunhas, os indiciados mantiveram a jovem trancada em casa por 27 dias. Além do inquérito policial, a delegacia também expediu um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) para apurar os crimes de ...

    Leia mais
    blank

    Em votação muito apertada, ‘Não’ ao Estatuto da Família está ganhando, contra a definição restritiva de famílias

    A votação do Estatuto da Família, projeto de lei que restringe o núcleo familiar à união entre homem e mulher, foi adiada para a semana que vem. A comissão especial que aprecia a proposta começou a analisar o substitutivo apresentado pelo relator, Ronaldo Fonseca (Pros-DF), mas um pedido de vista coletivo suspendeu os debates. Por: Diego Iraheta, do Brasil Post O texto de Fonseca também muda o Estatuto da Criança e do Adolescente e proíbe a adoção de crianças por casais gays. Antes de votar, a comissão especial deve levar em consideração o resultado da enquete proposta pelo site da Câmara dos Deputados, questionando se o internauta concorda com a definição restritiva de família. Até o momento, mais de 4,4 milhões de votos já foram computados. O "não" está vencendo por 49,99% contra 49,7% do "sim" Por uma diferença de cerca de 13 mil votos, há mais gente que quer incluir casais LGBT ...

    Leia mais
    Lesbofobia e mulheres negras

    Lesbofobia e mulheres negras

    Tudo que nos coloca fora do duvidoso padrão vigente é considerado errado, mas para mulheres lésbicas e negras as coisas acontecem de um jeito bem pior. O corpo é meu, junto com minha identidade e minha orientação, mas certamente não é fácil ser lésbica e negra na sociedade racista, patriarcal e consequentemente machista. Rebecca Nascimento Apesar da nossa existência, quase não nos reconhecemos nos espaços de destaque para que haja uma identificação. Ver uma mulher negra e lésbica na grande mídia é algo ainda raro e quando chegamos a ver, a quantidade de comentários machistas, racistas e lesbofóbicos saltam tanto aos nossos olhos que achamos verdadeiramente impossível a população não perceber seus preconceitos. Lembro-me de quando a Ellen Oléria venceu o primeiro The Voice Brasil e o quanto eu escutei: “ah, ela é sapatão, mas canta bem”, junto com: “nêga sempre tem voz bonita”. A lesbofobia alcança todas as mulheres ...

    Leia mais
    Lei Maria da Penha pode ser aplicada quando machismo se une à lesbofobia no ambiente doméstico

    Lei Maria da Penha pode ser aplicada quando machismo se une à lesbofobia no ambiente doméstico

    No dia 29 de agosto é comemorado o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica. A data, criada no I Seminário Nacional de Lésbicas (Senale) em 1996, é um marco temporal importante para lembrar a luta de milhares de mulheres que têm seus direitos violados pela conjugação de preconceitos históricos no Brasil. Débora Prado De acordo com a fisioterapeuta e ativista Karen Lucia Borges Queiroz, da Associação Lésbica Feminista Coturno de Vênus, de Brasília, nesta data é preciso lembrar que, assim como acontece com mulheres héteros, é no ambiente doméstico e nas relações íntimas que acontece boa parte da violência contra mulheres lésbicas. A Lei Maria da Penha, porém, ainda é pouco aplicada, sobretudo por conta do desconhecimento generalizado dessa possibilidade – inclusive pelas próprias vítimas de violência e pelos profissionais de Segurança e Justiça. A associação, em 2006, coordenou por um ano as atividades de um Centro de Referência no Distrito Federal que recebia denúncias ...

    Leia mais
    blank

    SOS Lesbofobia!

    Em 2009, a pesquisa “Diversidade Sexual e Homofobia no Brasil: intolerância e respeito às diferenças sexuais”, cujo trabalho de campo realizou-se entre os anos de 2008 e 2009, divulgou dados para lá de alarmantes. Trata-se de pesquisa realizada por iniciativa daFundação Perceu Abramo em parceria com a Rosa Luxembourg Stiftung. Os nomes das pessoas responsáveis por este projeto, os seus resultados completos, assim como a metodologia de coleta e análise de dados escolhidas, encontram-se explicitados e disponíveis no site da fundação brasileira. Texto de Lettícia Leite. Não pretendo em nenhuma medida fazer aqui um comentário detalhado relativo ao panorama que os números coletados por esta sondagem permitem traçar. No entanto, quero destacar um dado que, embora alarmante, não me surpreendeu em nada: a conclusão de que nada mais nada menos do que 99% das declarações embutem um grau (variado) de não aceitação relativa às pessoas cuja identificação ou identidades sexuais são aí identificadas como ...

    Leia mais
    blank

    Casal de mulheres sofre ataque homofóbico

    Jean Wyllys denunciou o caso de agressão física a Carla Ávila, que passava com a sua namorada em frente ao Bar Vinte, localizado no Rio de Janeiro Por Redação A estudante de psicologia e DJ Carla Ávila foi vítima de mais um ataque motivado por homofobia. Ela passava com sua namorada em frente ao Bar Vinte, localizado na Zona Sul do Rio de Janeiro, quando um homem a espancou por ser intolerante ao casal homossexual. Nenhum funcionário ou cliente do bar prestou socorro às namoradas. O caso reforça a vulnerabilidade da população LGBT, que constantemente é colocada em risco apenas por exercer seus direitos. Por isso, o deputado federal Jean Wyllys (Psol/RJ) denunciou o ataque em seu Facebook e prestou auxílio às mulheres: “Mais uma violência dura que se abate sobre a população LGBT em razão da orientação sexual ou identidade de gênero aconteceu na cidade do Rio de Janeiro. ...

    Leia mais
    Os 10 piores estados do Brasil para ser negro, gay ou mulher

    Os 10 piores estados do Brasil para ser negro, gay ou mulher

    Os 10 piores estados do Brasil para ser negro, gay ou mulher. Preconceito mata – e muito – no Brasil. A discriminação por cor, gênero e orientação sexual ainda é um problema endêmico do país com dados que proporcionam um panorama triste. por Gabriela Loureiro O preconceito de cor, escancarado na semana passada com três casos relacionados à televisão, é tão sério que reduziu a expectativa de vida do brasileiro negro. A possibilidade de um adolescente negro ser vítima de homicídio é 3,7 vezes maior do que um branco, segundo uma pesquisa divulgada em 2013 pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Pelo levantamento, a expectativa de vida de um homem brasileiro negro é menos que a metade a de um branco. Os 10 piores estados do Brasil para ser negro, gay ou mulher Ser mulher também é perigoso. Somente em dois anos, entre 2009 e 2011, quase 17.000 mulheres ...

    Leia mais
    lesbicas-agredidas

    Lesbofobia: Lésbicas são agredidas dentro de um trem em São Paulo

    Na sexta-feira (15), no horário entre as 06:25h às 06:30h da manhã, duas lésbicas foram agredidas dentro de um trem na cidade de São Paulo. O incidente ocorreu na linha 9 esmeralda da CPTM entre as estações Santo Amaro e Granja Julieta. Segundo as vítimas, que são casadas a mais de dois anos, elas estavam dentro do trem quando um rapaz, com uma mochila enorme nas costas, entrou no vagão empurrando uma das meninas e, ao ser perguntado se não poderia carregar a mochila pelas mãos, que inclusive é a recomendação nesse caso, o mesmo passou a agredi-la verbalmente com palavras de baixo calão e alto teor homofóbico, logo em seguida o agressor passou a agredir a vítima fisicamente socando várias vezes seu rosto. A vítima preferiu não revidar para não agravar ainda mais a situação. Por mais absurdo que possa parecer, ao olhar para as pessoas que assistiam ao ...

    Leia mais
    amnb

    Defesa intransigente do Eixo 9 “Enfrentamento do Racismo, Sexismo e Lesbofobia” na III CNPM

    A Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras propõe, neste documento1, uma introdução ao debate sobre as desigualdades sociais vivenciadas pelas mulheres em suas diferentes identidades de gênero, tendo em vista a III Conferências de Política para as Mulheres. As Conferências são instrumentos legítimos de construção de políticas públicas e os gestores são os responsáveis por programar e implementar essas políticas. Nesse sentido, buscamos contribuir para o fortalecimento das mulheres negras na garantia de seus direitos e de uma sociedade mais justa exigindo o cumprimento das políticas aprovadas no Eixo 9, da II Conferência de Política para as Mulheres. Contextualizando Dados disponibilizados pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística revelam que, em 2010, o Brasil é um país habitado por uma população de 191 milhões de habitantes, sendo que a população negra soma 97 milhões de pessoas e, pela primeira vez, são maioria no Brasil. Entretanto... Levantamento feito pelo governo federal, com base em dados preliminares do Censo Demográfico de 2010, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), ...

    Leia mais
    feminismo

    8 de março – Dia Internacional da Mulher. Lésbicas e bissexuais celebram a data, porém denunciam a lesbofobia brasileira

    Durante anos, mulheres de todo mundo lutaram por direitos fundamentais, que foram conquistados a duras penas, por mulheres que ousaram a se rebelar contra o machismo e o patriarcalismo de outrora, que teima, constante e sorrateiramente, retornar para a atualidade. No caso de mulheres homoafetivas, a situação é ainda pior. A homossexualidade ainda é um entrave no cotidiano do país, pouco aceita e respeitada por grande parte da população.  Segundo a pesquisa A Mulher Brasileira nos Espaços Público e Privado, da Fundação Perseu Abramo (2001), a cada 15 segundos, uma mulher é espancada. Em quase todos os casos de violência, mais da metade das mulheres não pede ajuda, somente em casos considerados mais graves como ameaças com armas de fogo e espancamento com marcas, cortes ou fraturas. “Lamentavelmente ainda vivemos em uma sociedade machista e patriarcal onde são negados diariamente direitos e garantias básicas às mulheres. Se tratando em mulheres ...

    Leia mais
    Página 2 de 2 1 2

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist