The Summer of God – por Eliciana Nascimento

Uma jovem visita sua avó, no Brasil rural, onde ela encontra orixás (deuses africanos) que desafiam a com uma missão.

Sobre o que é o Filme? O Verão dos Orixás é um curta-metragem sobre uma jovem garota chamada Lilli que visita a avó no Brasil rural. Perto de sua aldeia, ela encontra orixás (deuses africanos) que desafiam a com uma missão.

O filme é ambientado no Nordeste do Brasil, onde as tradições religiosas afro-brasileiras continuam fortes. No filme, a avó de Lilli é responsável por uma celebração anual para o orixá Yemanjá. Na vida real, o evento é conhecido no Brasil como Festa de Iemanjá e é a maior festa Orixá no país. Neste evento, os devotos das tradições religiosas africanas vestir toda de branco para levar suas ofertas para o mar para agradecer a Iemanjá para ajudá-los em suas lutas sociais e políticas.

No verão de Deuses, esta celebração está em risco de expirar porque a bisavó de Lili está prestes a passar. A avó é uma sacerdotisa locais bem reverenciado que une a comunidade para homenagear os Orixás. Lili é abençoada pelas deusas também. Para preservar a tradição, eles levá-la em uma aventura mística através de uma floresta nas proximidades, que simboliza a sua iniciação na tradição.

Quem está fazendo este filme? A diretora de cinema Eliciana Nascimento é um MFA (Master of Fine Arts) candidata em San Francisco State University. Este é seu segundo filme narrativo e sua conclusão vai significar o cumprimento de seu diploma.

A declaração de Eliciana: “Meu interesse em contar esta história é para ajudar a preservar as tradições dos meus antepassados. Experiência de vida pessoal aos seus personagens e temáticas como muitos elementos do filme são puxados a partir de minhas próprias memórias de infância. Como um nativo vida brasileira em um país estrangeiro, eu desenvolvi um interesse em temas Pan-africanos. Tenho notado que as questões afro-brasileiros enfrentam no Brasil são semelhantes aos enfrentados pelos descendentes de africanos aqui nos Estados Unidos e em países de todas as Américas. Como um contador de histórias e ativista social, minhas motivações em torno cinema estão enraizadas em contar histórias de pessoas a partir da diáspora africana, que têm sido muitas vezes marginalizados pela sociedade e da indústria de cinema mainstream. Meu objetivo é usar o cinema como uma ferramenta para revelar a beleza, cultura e mitologia dessas pessoas.

O como vai usar o dinheiro?


Para trazer este filme mágico para a vida. Juntamente com o nosso próprio dinheiro, o objetivo 30,000 dólares irá cobrir as nossas necessidades de produção de base na Bahia, incluindo aluguel de câmeras de equipamentos, iluminação, design de produção, geradores elétricos (para fotografar em um ambiente rural), barcos de filmagens na água, catering para alimentar a todos, locais transporte para a tripulação e equipamentos, criação de figurino, e pagar um salário decente para os atores locais e membros da tripulação (apertos, eletricistas, eletricistas, assistentes de produção, cinegrafistas, um operador de Steadicam, cozinheiros, um supervisor de roteiro, um fotógrafo, escuteiros localização, atores fundo , conjunto de aparadores, etc.)

Assim como foi feito com o filme de Eliciana primeiro ano, no dia em Matthew nasceu que alavancou inspirado ajuda da comunidade local no Brasil para compensar a falta de recursos grande hollywood e teve resultados surpreendentes. Estamos pensando em fazer isso de novo para fazer cada centavo de sua contagem de contribuições.

E se você receber mais de 30.000 dólares?

Levaremos este filme para o próximo nível. Aqueles que estão conosco, já acreditam fortemente na história de Eliciana e sei que o filme vai ser grande, mas nós adoraríamos realmente deixá-la brilhar levantando o valor da produção e obter a palavra para fora uma vez que o filme é feito. Durante a edição, isso vai significar a contratação de especialistas em pós-produção, como efeitos visuais Mavericks, compositores de música, designers de som, cor e niveladoras. Depois que o filme estiver completo, nós gostaríamos de usar o dinheiro extra para lançar uma campanha de distribuição que inclui envios para festivais de cinema de primeira linha, a publicidade de todos os tipos, e até mesmo um livro infantil interativo para servir como um companheiro para o filme.

Riscos e desafios 

Fazer um filme no nível aqui proposto é incrivelmente difícil. O que torna Eliciana a melhor pessoa para fazer este filme?

Histórico Comprovado: Eliciana escreveu seu primeiro filme MFA, no dia em Matthew nasceu, e depois de ganhar a luz verde dos professores, ela recebeu com sucesso o apoio de muitos incrivelmente pros criativos que trabalham duro para ajudar a produzir, editar e finalizá-lo.

A reta é: Como ela conclui seu programa do MFA de três anos, Eliciana tem o orgulho de se gabar de que sua nota mais baixa entre todas as classes é um A-. Cinema é um processo extremamente complexo de assinalando fora de milhares de pequenas e grandes tarefas. Você realmente tem que ser uma pessoa orientada para terminar um filme muito menos terminar um bom ou ótimo filme. O A está na transcrição de Eliciana nos dizer que ela está totalmente dedicada a colocar no trabalho duro para reunir as pessoas certas e ir as necessárias mais 10 quilômetros para fazer o trabalho.

Luzes verdes: Cada aluno MFA Cinema tem que ficar na frente de um grupo de professores de pós-graduação (se estabeleceram cineastas) e apresentar sua proposta de filme de tese. A proposta inclui não só tudo sobre o conteúdo do filme que eles escreveram e quero dirigir e produzir, mas também todos os detalhes sobre como eles vão fazer o trabalho. Isso inclui orçamentos, listas de tiro, storyboards, e os planos de produção. Após uma revisão cuidadosa, o painel de Eliciana lhe deu a luz verde, sem hesitação. Isso significa que eles podem ver claramente que ela tem todos os seus patos em uma fileira, pensado cada detalhe, e está preparado para agir.

Muitas coisas podem dar errado e alguns definitivamente, mas é par para o curso de cinema e todos os obstáculos serão superados. Nós vamos ter a certeza de atualizá-lo sobre como eles surgem. Alguns deles poderiam ser divertido. :)

Veja os vídeos abaixo 


The Summer of God  – Eliciana Nascimento

A young girl visits her grandmother in rural Brazil where she encounters Orishas (African Gods) who challenge her with a mission.

What’s the film about? The Summer of Gods is a short film about a young girl named Lilli who visits her grandmother in rural Brazil. Near her village, she encounters Orishas (African gods) who challenge her with a mission. The film is set in the Northeast of Brazil where Afro-Brazilian religious traditions remain strong. In the film, Lilli’s grandmother is in charge of an annual celebration for the Orisha Yemanjá. In real life, the event is known in Brazil as Festa de Yemanja and it is the largest Orisha celebration in the country. In this event, devotees of African religious traditions dress in all white to take their offerings to the sea to thank Yemanja for helping them in their social and political struggles. In The Summer of Gods, this celebration is at risk of expiring because Lili’s great-grandmother is about to pass away. Grandma is a well revered local priestess who unites her community to honor the Orishas. Lili is blessed by the goddesses as well. To preserve tradition, they lead her on a mystical adventure through a nearby forest which symbolizes her initiation into the tradition. 

Who is making this film? Film director Eliciana Nascimento is an MFA (Master of Fine Arts) candidate at San Francisco State University. This is her second narrative film and its completion will mean the fulfillment of her degree.

Eliciana’s statement: “My interest in telling this story is to help preserve my ancestors’ traditions. Personal life experience informs its characters and theme as many elements of the film are pulled from my own childhood memories. As a native Brazilian living in a foreign country, I have developed an interest in Pan-African themes. I have noticed that the issues Afro-Brazilians face in Brazil are similar to those faced by African descendants here in the United States and in nations throughout the Americas. As a storyteller and social activist, my motivations around filmmaking are rooted in telling stories of people from the African Diaspora who have often been marginalized by societies and the mainstream film industry. My goal is to use cinema as a tool to reveal the beauty, culture and mythology of these people.

What will you use the money for? 
To bring this magical film to life. Together with our own money, the $30,000 goal will cover our basic production needs in Bahia including camera equipment rentals, lighting, production design, electrical generators (for shooting in a rural setting), boats for filming on water, catering to feed everyone, local transportation for crew and equipment, costume creation, and paying a decent wage to local actors and crew members (grips, gaffers, electricians, production assistants, videographers, a steadicam operator, cooks, a script supervisor, a photographer, location scouts, background actors, set dressers etc). 

 

Just as was done with Eliciana’s first-year film, On The Day Matthew Was Born

we leveraged inspired help from the local community in Brazil to make up for the lack of big hollywood resources and had amazing results. We plan on doing this again to make every cent of your contributions count.

What if you raise over $30,000?

We take this film to the next level. Those of us onboard already strongly believe in Eliciana’s story and know the film will be great, but we’d love to really let it shine by upping the production value and getting the word out once the film is done. During editing, this will mean hiring post-production specialists like visual effects mavericks, music composers, sound designers, and color graders. After the film is complete, we’d love to use extra cash to kick off a distribution campaign that includes submissions to top-tier film festivals, publicity of all kinds, and even an interactive children’s book to serve as a companion to the film.

Risks and challenges

Making a film at the level proposed here is incredibly hard. What makes Eliciana the best person to make this film?

Proven Track Record: Eliciana wrote her first MFA film, On the Day Matthew was Born, and after gaining a green light from professors, she successfully garnered the support of many incredibly hard-working creative pros to help produce, edit, and finalize it.

Straight A’s: As she concludes her three-year MFA program, Eliciana is proud to boast that her lowest grade among all classes is an A-. Filmmaking is an incredibly complex process of ticking off thousands of small and large tasks. You’ve really got to be a driven individual to finish a film much less finish a good or great film. The A’s on Eliciana’s transcript tell us she’s fully dedicated to putting in the hard work to gather the right people and go the necessary extra 10 miles to get the job done.

Green lights: Each Cinema MFA student has to stand in front of a panel of graduate professors (themselves established filmmakers) and present their thesis film proposal. The proposal not only includes everything about the content of the film they have written and want to direct and produce, but also all the details about how they’ll get the job done. This includes budgets, shot lists, storyboards, and production plans. After careful review, Eliciana’s panel has given her that green light without hesitation. That means they can clearly see she has all her ducks in a row, thought out each detail, and is prepared to act.

Many things can go wrong and some definitely will, but it’s par for the course in filmmaking and all obstacles will be overcome. We’ll be sure to update you about them as they arise. Some of them could be fun. :)

 

On The Day Matthew Was Born – No dia que Mateus Nasceu from Eliciana Nascimento on Vimeo.

 

 

 

Fonte: Kickstarter

 

 

+ sobre o tema

Os Musicos do Lixão. “Eles nos mandam lixo e devolvemos-lhes música”

Landfill harmonic - La armonía del vertedero - Orquesta...

Poetisas negras: gênero e etnia através dos versos

Para começo de conversa, quantas escritoras negras vocês conhecem?...

Museu Paranaense abre exposição sobre afrodescendentes no Paraná

Além da exposição, outros eventos irão debater o tema...

para lembrar

Antes de deixar a prisão, Lauryn Hill lança música raivosa sobre consumismo

Após ficar presa por quase três meses, Lauryn Hill ganhará...

Festival Literário sobre cultura negra em São João de Meriti

A cidade de São João de Meriti recebe...

Hamilton lembra coincidência com Obama e diz que quebrou barreiras

Em 2008, piloto inglês se tornou o primeiro negro...

Panos africanos, tradição reinventada

São actualmente uma peça comum para a grande maioria...
spot_imgspot_img

Novas imagens de Jaafar Jackson como Michael Jackson em cinebiografia chocam web: ‘É o próprio MJ’

Se tem uma cinebiografia que está chamando a atenção dos fãs de cinema ultimamente, essa com certeza é "Michael", longa inspirado na obra e vida de Michael Jackson. Para...

Filmes de Plástico: De  Mar, Amar

Contagem, abril de 1968. Palco da primeira grande greve operária no recrudescer da ditadura militar no Brasil. Contagem semeia Lula em São Bernardo do...

Festival Visões Periféricas anuncia filmes selecionados 

O FESTIVAL VISÕES PERIFÉRICAS confirma a realização da 17ª edição, de 20 a 26 de março, com formato presencial e online e gratuito para todo o Brasil,...
-+=