Guest Post »

Uma lista para 365 dias de consciência negra

CERTA VEZ, A ESCRITORA Ana Maria Gonçalves me disse que novembro é o mês em que ela mais trabalha. Muitos convites de palestras, bate-papos e seminários. Cruza o país de cabo a rabo. Outro dia, encontrei o empreendedor e comunicador Raull Santiago, e ele me disse que está cansado de ser convidado para falar sobre favela, violência, morte de jovens negros. Que é muito mais do que isso. Mas ser negro e morar no Complexo do Alemão, na percepção de muitos, o reduz.

Por Cecília Olliveira, do The Intercept

Foto: Arquivos pessoais

Leia a matéria completa aqui 

 

Related posts