‘Vergonha, lamentável’: imprensa internacional repercute racismo em jogo do Brasil

Além do caso da banana jogada, jornais estrangeiros elogiaram mais uma vez a atuação da seleção brasileira e colocaram a equipe de Tite como uma das favoritas para a Copa do Mundo

Por mais que a seleção brasileira tenha dado mais uma grande demonstração de força e bom futebol no 5 a 1 contra a Tunísia, os gols de Raphinha e cia. ficaram em segundo plano. O que repercutiu na imprensa internacional após o apito final foi o caso de racismo contra Richarlison após o gol marcado pelo camisa 9. Durante a comemoração do atacante, uma banana foi arremessada no campo no setor dos torcedores tunisianos.

Ainda antes do apito final, o jornal Marca, da Espanha, definiu o caso como “vergonha”.

Jornal Marca, da Espanha, repercute caso de racismo contra Richarlison: “vergonha” — Foto: Reprodução



Já o jornal argentino ‘Olé’, deixou de lado a zoação de praxe quando o assunto é a seleção brasileira e também criticou o caso de racismo contra Richarlison. “Lamentável”, definiu o Olé.

A atuação da seleção brasileira dentro das quatro linhas também reverberou entre os veículos europeus, com destaque especial para Raphinha. O atacante do Barcelona marcou dois gols e ainda deu uma assistência para Richarlison.

Craques deram show contra a Tunísia, disse o ‘A Bola’, de Portugal.

Craques deram show contra a Tunísia, disse o ‘A Bola’ — Foto: Reprodução

Já o francês ‘L’Équipe’ foi além. Ao definir como “fácil”, a vitória do time de Tite por 5 a 1, o veículo colocou o Brasil como um dos grandes favoritos ao título da Copa do Mundo.

— Com este novo festival ofensivo e coletivo, os homens de Tite avançam como favoritos na Copa do Mundo de 2022 — escreveu o jornal.

Francês ‘L’Équipe’ foi só elogios ao time de Tite. — Foto: Reprodução

+ sobre o tema

Yalorixa torturada e presa será recebida pelo governador da Bahia

Salvador - O governador da Bahia, Jacques Wagner, do...

Alunos da PUC Rio acusam professor de racismo e perseguição contra estudantes

O Diretório Central de Estudantes da Pontifícia Universidade Católica...

Frente Favela Brasil aciona William Waack no MPF-RJ por declarações racistas

“O partido entende que não cabe mais esse tipo...

Racismo e agressão a negros em SP

Cinco jovens foram presos pela Polícia Civil em São...

para lembrar

Xenofobia: A crise destila o seu veneno

O assassínio de dois senegaleses em Florença é a...

Empresário critica aviso de Platini a Balotelli

Mino Raiola entende que o presidente da UEFA...

Apontamentos da conjuntura e a luta do movimento negro

por Edson França Conjuntura Internacional: Vivemos num período de agravamento da...

Músico brasileiro foi vítima de preconceito na Espanha

Um músico brasileiro que vive na Europa afirma que...
spot_imgspot_img

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...
-+=