UEPG afasta estudantes após denúncia de troca de mensagens racistas em grupo de aplicativo; MP-PR investiga

Enviado por / FonteDo G1

Segundo instituição, caso foi recebido por denúncia anônima. Universidade também abriu procedimento interno que pode levar à expulsão dos estudantes de agronomia.

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), nos Campos Gerais do Paraná, afastou sete estudantes de agronomia após receber uma denúncia de troca de mensagens com cunho racista em um aplicativo de mensagens. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (22).

Além das manifestações racistas, os alunos também são suspeitos de trocar mensagens com cunho homofóbico, apologia ao nazismo e incitação à violência. O conteúdo das mensagens não foi divulgado porque a investigação tramita em sigilo.

De acordo com a instituição, o caso foi recebido por meio de uma denúncia anônima em 22 de agosto. No dia seguinte, foi encaminhado pela universidade também ao Ministério Público do Paraná (MP-PR).

O MP-PR confirmou o procedimento, mas reforçou o sigilo da investigação. UEPG afasta alunos de agronomia por troca de mensagens preconceituosas.

Apuração interna

A UEPG afirmou, também, que abriu um processo interno de apuração sobre o caso. Ao fim das investigações, que devem durar 30 dias, os alunos podem sofrer punições disciplinares que podem chegar à expulsão da instituição.

Até a conclusão do procedimento, os estudantes estão afastados das aulas.

Por nota, a universidade frisou ser inclusiva e destinar 15% das vagas para cotas raciais. Ainda informou que vai intensificar ações de sensibilização sobre direitos humanos.

Procurada, a Polícia Civil afirmou que não recebeu nenhum registro de ocorrência sobre o caso até a publicação desta reportagem.

+ sobre o tema

para lembrar

Guerreiro Ramos, pioneiro nos estudos do racismo no Brasil

Não foram poucas as controvérsias protagonizadas, em vida, pelo...

Na Feira do Livro, Sueli Carneiro escancara racismo que ainda divide o Brasil

"Eu vivo num país racialmente apartado", afirma a filósofa Sueli...

“Mesmo com vice negra, somos oprimidas”, diz escritora colombiana

A escritora e jornalista colombiana Edna Liliana Valencia, de...

Em Moçambique, Anielle Franco assina acordo de combate ao racismo

Com agenda intensa em na África do Sul, a...
spot_imgspot_img

Colégio afasta professor de história investigado por apologia ao nazismo, racismo e xenofobia

Um professor de história da rede estadual do Paraná foi afastado das funções nesta quinta-feira (18) durante uma investigação que apura apologia ao nazismo, racismo...

Líderes da ONU pedem mais ação para acabar com o racismo e a discriminação

Esta terça-feira (16) marcou a abertura na ONU da terceira sessão do Fórum Permanente de Afrodescendentes, que reúne ativistas antirracismo, pessoas defensoras dos direitos...

Ministério Público vai investigar atos de racismo em escola do DF

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) vai investigar atos de racismo registrados durante uma partida de futsal entre alunos de duas...
-+=