Zaika dos Santos canta o protagonismo da mulher negra

Compositora busca em sonoridades negras da Jamaica, África e Brasil evidenciar as comunidades de periferia e a defesa das tradições de matrizes africanas.

Do Cultura

Cantora, compositora, arte-educadora, trançadeira, produtora cultural, graduada em audiovisual e web designer, Zaika dos Santos valoriza em seu trabalho o feminismo negro, o feminismo interseccional, afrofuturismo e afropsicodelia, passando pelo reggae eletrônico e a percussão brasileira. Sua música possui referências que fazem uma ponte entre as sonoridades negras da Jamaica, África e Brasil, evidenciando as comunidades de periferia e a defesa das tradições de matrizes africanas.

Estreou no mundo artístico aos 10 anos, quando se inseriu no universo hip hop mineiro e começou seus estudos sobre música jamaicana. Em 2005, criou o grupo Ideologia Feminina, em Contagem-MG, para fazer frente ao machismo presente na cena hip hop de Minas Gerais. No ano seguinte, venceu o concurso Hip Hop In Concert e foi indicada ao Prêmio Hutuz (2008) na categoria feminina – a mais importante premiação do hip hop na América Latina.

Zaika quebrou conservadorismos de um dos principais núcleos de rap do Brasil, além de marcar presença no Festival de Arte Negra (FAN), Virada Cultural de Belo Horizonte e apresentações pontuais em SP e RJ. Lançou seu primeiro disco independente Desabafo, em 2011.

SERVIÇO

AKOFENA – ZAIKA DOS SANTOS

Data: 17 de julho (segunda-feira)

Horário: 20h30

Local: Sala Juvenal Dias, Palácio das Artes

Endereço: Av. Afonso Pena, 1537 – Centro

Entrada: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)

Classificação: 12 anos

Informações para o público: (31) 3236-7400

Informações para a imprensa:

Júnia Alvarenga: (31) 3236-7419 l (31) 8408-7084 l [email protected]

Gabriela Rosa: (31) 3236-7378 l (31) 8409-1424 l [email protected]

Vítor Cruz: (31) 3236-7378 l (31) 9317-8845 l [email protected]

+ sobre o tema

Homens e mulheres têm visões diferentes do processo eleitoral, por Fátima Pacheco Jordão

Há muitas novidades influenciando o cenário das eleições deste...

Mbp + lançamento da marcha das mulheres negras no Rio

Na última Sexta-feira o Coletivo Meninas Black Power teve...

Bebê nasce com o DNA dos dois pais no dia do combate à homofobia

Antonella nasceu em uma data simbólica e de resistência,...

para lembrar

Nivia Luz: Espírito livre

Na infância, Nivia Luz queria ser astronauta. Depois, engenheira....

Edital Mulheres Negras

O edital é uma iniciativa da Fundação Banco do Brasil em...

Candidato homofóbico do PSDB causa revolta e vergonha alheia

Candidato homofóbico pretende 'ensinar meninos a gostarem somente de...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=