Acusada por racismo em abril de 2018 é presa por continuar ameaçando vítima

Uma mulher acusada de racismo, identificada como Delzuíte Ribeiro de Macêdo, foi presa nesta quinta-feira em São Raimundo Nonato (PI). Ela foi acusada, em abril do ano passado, de insultar com injúrias raciais o bebê de uma mulher com quem dividiu apartamento durante a faculdade, em São Paulo. A dentista tinha escrito uma série de comentários ofensivos contra pessoas negras em uma publicação no Facebook. Delzuíte chegou a ser presa provisoriamente, mas após ser solta, continuou a ameaçar a vítima.

Por Louise Queiroga, do Extra 

O juiz Carlos Alberto Bezerra Chagas, do Tribunal de Justiça do Piauí (TJPI), afirmou que decidiu expedir um mandado de prisão preventiva porque Delzuíte “realizou ameaças contra a vítima e seus familiares quando já tinha conhecimento da decisão judicial que aplicou as suso referidas medidas”. Ele determinou ainda que a ré seja transferida imediatamente para a Penitenciária Feminina de Teresina.

O texto de Delzuíte foi publicado apenas para amigos na rede social, mas capturas de tela circularam na web, gerando revolta entre internautas. No post, a dentista afirmava que seu filho “é lindo e Branco!”, ao mesmo tempo em que discriminava uma conhecida, por exemplo, quando disse: “Já vi que você saiu da senzala, porém a senzala ainda não saiu de você”. E ainda: “Não me interesso por gente que nunca chegará ao meu tom de pele”.

Primeira parte da publicação da dentista investigada Foto: Facebook/Reprodução

 

Segunda parte da publicação da dentista investigada Foto: Facebook/Reprodução

 

Segunda parte da publicação da dentista investigada Foto: Facebook/Reprodução

 

A Polícia Civil do Piauí começou a investigar o caso quando a vítima, Thaiane Ribeiro Neves, de 30 anos, procurou a delegacia de São Raimundo Nonato.

— Nos conhecemos na faculdade e ela foi morar comigo — disse. — Ela é desequilibrada, não dava para continuar com ela, ela não dividia as contas do apartamento, houve uma briga feia.

Segundo o delegado Emir Maia, responsável pela coordenação das delegacias do interior do estado, a dentista incita, em suas publicações, “o ódio, o preconceito à raça negra, de forma que venha a atingir a honra e a dignidade de toda a raça negra”.

Quando Delzuíte foi presa pela primeira vez, sua família alegou que ela sofre de transtornos mentais.

— É por causa do descontrole mental que ela está assim. Quanto mais está sob pressão, mais se descontrola — explicou a mãe dela, de 73 anos, por telefone.

A dentista responde por três processos, todos abertos em 2017. O primeiro, de março, é por difamação, injúria e ameaça; o segundo, de agosto, é apenas por difamação; enquanto o último, de outubro, é por dano, sem especificar, porém, de que tipo.

 

Leia Também:

https://www.geledes.org.br/racismo-disfarcado-de-brincadeira-no-trabalho-tambem-e-crime/

+ sobre o tema

Nath Finanças entra para lista dos 100 afrodescendentes mais influentes do mundo

A empresária e influencer Nathalia Rodrigues de Oliveira, a...

Ministério da Igualdade Racial lidera ações do governo brasileiro no Fórum Permanente de Afrodescendentes da ONU

Ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, está na 3a sessão do...

Crianças do Complexo da Maré relatam violência policial

“Um dia deu correria durante uma festa, minha amiga...

Concurso unificado: saiba o que o candidato pode e não pode levar

A 20 dias da realização do Concurso Público Nacional...

para lembrar

‘BBB17’: racismo e intolerância contra Gabi Flor marca início de nova temporada

A baiana Gabi Flor já foi chamada de 'macumbeira'...

Justiça trabalhista tem dificuldade em reconhecer racismo, diz sociólogo

Fonte: Terra   A Justiça brasileira é resistente...

Covardia racista sem limites: A dor da professora Camila frente à barbárie escrita no banheiro

Nessa segunda-feira (06/03), estava tudo organizado, para ser uma...

Racismo deve ser comprovado em processo

Fonte: Conjur -   Toda acusação de racismo...
spot_imgspot_img

Polícia Civil de Alagoas prende homem por injúria racial e ameaça

A Polícia Civil, por meio da seção de capturas da Dracco, realizou nesta terça-feira (9), o cumprimento de um mandado de prisão contra um...

Comida mofada e banana de presente: diretora de escola denuncia caso de racismo após colegas pedirem saída dela sem justificativa em MG

Gladys Roberta Silva Evangelista alega ter sido vítima de racismo na escola municipal onde atua como diretora, em Uberaba. Segundo a servidora, ela está...

Adolescente denuncia mulher por agressão e injúria racial em Rio Preto

Um adolescente de 13 anos denunciou ter sofrido injúria racial e ter sido esganado por uma mulher após discutir com o genro dela, em São...
-+=