segunda-feira, junho 1, 2020

    Afro-brasileiros e suas lutas

    Escravo

    Consciência negra é consciência de classes e de luta

    Mais que constatações, são necessárias ações que provoquem a população negra para um protagonismo que será fundamental na luta de classes brasileira   por: Douglas Belchior   O mês e a semana da consciência negra, celebrada em memória dos líderes Zumbi e Dandara e da revolucionária experiência de Palmares vem sendo cada vez mais incorporada pelos movimentos negros, movimentos sociais e organizações da resistência não só como um momento de reflexão e de festa, mas, sobretudo, como um momento de combate propositivo e enfrentamento às elites racistas deste país.   Com a atual crise do capitalismo, aumentam as injustiças sociais e o povo negro sofre ainda mais. O Estado brasileiro, aliado às elites racistas, impõe a violência e a morte, presentes nas ações policiais nos morros cariocas, nas periferias de São Paulo, Salvador e em todas as demais grandes cidades.   Nos últimos meses a violência do estado policial, comum...

    Leia mais
    E o acordo?

    E o acordo?

    Por Edson Cardoso Consideremos, de início, o fiasco da Seppir e aliados, que alardearam durante algumas semanas a força de um amplo acordo político-partidário capaz de produzir a aprovação do projeto de Estatuto da Igualdade Racial, ainda que essencialmente mutilado e desfigurado, a tempo de obter a sanção presidencial em praça pública no Dia Nacional da Consciência Negra.   Nas últimas horas que antecederam o 20 de Novembro, quando o senador Demóstenes Torres já manifestara sua oposição ao projeto nos bastidores da Comissão de Constituição e Justiça, insinuou-se a possibilidade de o presidente da República transformar a data em feriado nacional, o que, afinal, também não ocorreu. Tudo não passou de uma marola plantada nas colunas de grandes jornais. Ainda pelo lado do governo, as rusgas com o senador Paulo Paim em torno do fator previdenciário acumulavam fatores de perturbação da tramitação do Estatuto.   Não se pode assim negar...

    Leia mais
    zoom 1

    Ministério Público abre inquérito sobre quilombos

    Fonte: Estado de São Paulo -   O Ministério Público Federal abriu inquérito civil para investigar suposta violação por parte do governo federal dos direitos fundamentais das comunidades quilombolas do País, em especial quanto à posse de terras. Além de denunciar atraso nos processos de regularização fundiária, o inquérito aponta a falta de recursos e de estrutura do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para atuar nos estudos de reconhecimento das áreas.No documento, assinado por seis procuradores e pela vice-procuradora-geral da República, Deborah Duprat Pereira, o Ministério Público Federal afirma que a União "expediu apenas 105 títulos de propriedade de terras" para quilombolas, em 21 anos de Constituição. "O governo, por um lado, tem assinado documentos e tenta mostrar que cumpre suas políticas públicas, mas há pouco avanço na questão. São 105 títulos, sendo que existem 3 mil comunidades quilombolas", afirma o procurador regional da República Walter Claudius...

    Leia mais
    claudia durans

    Denuncia: A história oficial exclui os negros da construção do país – Cláudia Durans

    Fonte: Kaosenlared - Amparada em falsa crença na democracia racial brasileira,a história oficial nega a visibilidade do negro na construção do país,tratando heróis da luta pela liberdade como verdadeiros marginais.   A história oficial nega a visibilidade do negro na construção do país, tratando heróis da luta pela liberdade e dignidade do povo brasileiro como verdadeiros marginais. Amparada pela falsa crença na democracia racial brasileira, parte da sociedade finge desconhecer que, hoje como antes, os negros ocupam os piores postos de trabalho, recebem os menores salários, sobrevivem em favelas e periferias, lutam pela vida à mercê da política de extermínio imposta pelo Estado e enfrentam a criminalização sistemática de suas formas de luta e organização. Para falar sobre esses e outros assuntos no Dia Nacional da Consciência Negra, o Informandes o­nline entrevistou a 3ª secretária do ANDES-SN e membro da coordenação do Grupo de Trabalho de Etnia, Gênero e Classe...

    Leia mais
    images 2

    Maceió é a capital mais violenta para jovens. São Paulo está em último, diz pesquisa

    Fonte: Veja -   A capital brasileira mais violenta para os jovens é Maceió (AL), aponta o Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência (IVJV), lançado nesta terça-feira pelo Ministério da Justiça e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. São Paulo aparece em último lugar entre as capitais, e o Rio de Janeiro ocupa a 8ª posição.   O IVJV é um indicador que mede os locais onde os jovens do Brasil estão mais vulneráveis à violência, levando em consideração fatores como taxa de homicídios, mortes no trânsito, indicadores de pobreza e desigualdade. A pesquisa analisou a população na faixa dos 12 aos 29 anos, em 266 cidades com mais de 100 mil habitantes.   No ranking geral, a cidade mais violenta é Itabuna, no sul da Bahia, seguida por Marabá (PA) e Foz do Iguaçu (PR). Completam as cinco primeiras posições, Camaçari (BA) e Governador Valadares (MG), com índices considerados muito altos. Entre as consideradas mais seguras para os...

    Leia mais
    consciencia-negra

    SÃO JOÃO DEL REI: Mês da Consciência Negra destinado às crianças

    Fonte: Folha das Vertentes -   Organizado pelo Grupo de Inculturação Afrodescendentes Raízes da Terra e Associação de Congado Santa Efigênia, o Mês Municipal da Consciência Negra coloca em pauta o tema: "Cidadania não tem cor: ninguém nasce racista". Iniciado no último dia 13, o encerramento será no dia 26, com a palestra sobre Sexo, Sexualidade e Prevenção, ministrada por Ana Maria de Oliveira Cintra, Maria das Graças Galindo Braga e Cecília Cruz. Segundo a presidente do Raízes da Terra, Vicentina Neves Teixeira, "esse é um momento de reflexão. É importante conscientizar, principalmente, as crianças, porque elas não nascem racistas, aprendem isso em suas casas e na sociedade. Há muito preconceito e discriminação entre as crianças. A gente vai buscar que esses meninos diminuam esses atos, porque quem é discriminado sente na pele". Vicentina Neves, também, frisou a criação de estereótipos negativos que a cultura afrodescendente, sua religião e práticas...

    Leia mais
    capa_tempo_em_curso_1

    Tempo em Curso

    Fonte: LAESER - por: Marcelo Paixão - A partir do mês de Novembro de 2009, o Laboratório de Análises Econômicas, Históricas, Sociais e Estatísticas das Relações Raciais (LAESER) está dando início ao “Tempo em Curso: boletim mensal sobre as desigualdades de cor ou raça e gênero no mercado de trabalho brasileiro”.   Os objetivos principais do Tempo em Curso vêm a ser: Acompanhamento das assimetrias de cor ou raça e gênero, presentes nos indicadores do mercado de trabalho brasileiro, tal como captados pela Pesquisa Mensal de Emprego (PME), realizada mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e disponibilizada gratuitamente, em seu formato de microdados, na página deste órgão (www.ibge.gov.br);   Reflexão sobre como as desigualdades de cor ou raça e gênero dialogam com os diversos ciclos da conjuntura econômica brasileira ao longo do ano. Ou seja, objetiva-se identificar os impactos diretos e indiretos de determinados momentos da economia...

    Leia mais
    personagem dandara

    Damas negras

    Fonte:Atribunamt  Por Reginaldo de Sousa Santos Uma inverdade, que durante muito tempo foi cultivada na história do Brasil, foi a de que os negros foram trazidos para o nosso país porque aceitavam as condições impostas pelo cativeiro. Na verdade, os negros não aceitaram passivamente nem a escravidão e nem a desgastante rotina de trabalho existente nos engenhos.   Os escravos elaboraram meios de resistir contra seu opressor imediato, os senhores de engenho.Neste texto, quero fazer uma homenagem a Zumbi dos Palmares e lembrar de um fato relevante para a história brasileira e mundial. Gostaria de lembrar as damas negras do passado e das contemporâneas também.   Uma delas é Dandara, que viveu no século XVII, mulher negra, guerreira do quilombo de Palmares, que no seu auge abrigou, contando-se todos os mocambos pertencentes a Palmares, 50 mil pessoas, mulher de Zumbi e mãe de seus três filhos. Auxiliou Zumbi com táticas...

    Leia mais
    valores invertidos

    Sociedade dos valores invertidos

    Fonte:Jornal Nortão OnLine Por Valtenir Pereira Tivemos muitos momentos na história do mundo que devemos nos envergonhar. Momentos esses em que valores como o poder e ganância destruíram culturas e sonhos de uma nação. No Dia da Consciência Negra, enquanto Defensor Público, e enquanto cidadão, sinto o dever de relembrar e resgatar algo que todo indivíduo tem como obrigação: tornar a desigualdade menor e o mundo mais justo. Isso é socialismo. Infelizmente, a cultura afro ainda vai demorar anos para recuperar as feridas que lhe foram deixadas. O mundo se globaliza, os países se unificam na comunicação, mas a distância com os países mais pobres da África aumenta no que tange à fome, aos conflitos ou à falta de saúde. Trazemos esse retrato herdado da escravidão para a realidade do Brasil e por mais que sejamos cosmopolitas, nossa sociedade se divide em castas, mesmo que você não enxergue isso aos...

    Leia mais
    excluso

    Exclusão ou inclusão precária? O negro na sociedade brasileira

    Fonte: Revista Ibict - Por Mário Lisbôa Theodoro       Resumo   Este artigo discute, em linhas gerais, alguns temas candentes sobre a problemática racial no Brasil. Questões como a desigualdade social e sua relação como o passado escravista, a abolição, a política de imigração e a adoção da Lei de Terras de 1850 constituem marcos importantes que determinam a atual situação social brasileira: uma desigualdade que, em vez de excluir, inclui de maneira perversa a maior parte dos pobres, reproduzindo, desse modo, uma sociedade desigual em sua essência. Palavras-chave Políticas públicas. Racismo. Desigualdade racial. Exclusão. Inclusão perversa.   Leia artigo completo em anexo PDF {rsfiles path="Exclusao-ou-inclusao-precaria.pdf" template="default"}

    Leia mais
    13082 CIA 2292 thumb medio

    Racismo no País ainda é forte, avalia líder da causa negra

    Fonte:Jornal do Comércio-   O presidente do Movimento Quilombista Contemporâneo, Waldemar “Pernambuco” de Moura Lima, avalia que o racismo no Rio Grande do Sul e no Brasil ainda é forte. Apesar disso, aponta que a situação já melhorou bastante em todos os setores, inclusive no ensino escolar e na revisão da história brasileira. Para vencer as barreiras que ainda persistem, Pernambuco aposta na luta contínua e no ativismo. Nesta entrevista ao Jornal do Comércio, revela que também existe uma articulação na política para que representantes da causa negra cheguem ao poder nas eleições de 2010. E afirma que o Carnaval de Porto Alegre foi transferido do Centro da cidade para o Porto Seco por preconceito.Jornal do Comércio - O racismo ainda existe no Rio Grande do Sul e no Brasil? Waldemar “Pernambuco” Moura Lima - Sim, e com muita força. Não podemos nos enganar. O racismo é cultural, está implícito...

    Leia mais
    movi

    CAMAÇARI: População negra comemora políticas de valorização

    Bahia em Foco -     Com 79% da população negra e 28 entidades organizadas para discutir a questão racial, Camaçari tem muito a comemorar no dia da Consciência Negra, celebrado nesta sexta-feira (20/11), inclusive algumas políticas públicas municipais. A Prefeitura dispõe de políticas de valorização da comunidade negra, a exemplo da implantação da disciplina sobre a história da cultura africana e afro-brasileira na rede pública. A matéria resgata e conscientiza os jovens sobre as contribuições dos negros. Já na saúde, o Município conta com a Unidade de Apoio às Pessoas com Doença Falciforme (Unifal), localizada no Cuidar, que oferece orientações, consultas e encaminhamentos para vacinas, medicamentos e exames a 280 pessoas cadastradas. A doença, hereditária, originou-se na África e foi trazida às Américas pela imigração forçada dos escravos. Camaçari conta ainda com a Coordenação de Promoção da Igualdade Racial, Dia Municipal da Mulher Negra, comemorado em 25 de Julho,...

    Leia mais
    wilson

    POCONÉ: Wilson Santos participou do Dia da Consciência Negra

    Fonte: Agua Boa News - Um dia após o 20 de novembro que marca o Dia da Consciência Negra, o prefeito cuiabano Wilson Santos, em pré-campanha do PSDB a governador, visitou neste sábado à comunidade quilombola Laranjal (a 40 km do perímetro urbano de Poconé) e declarou, em discurso, ser um defensor das causas da negritude... Disse que o Brasil deveria indenizar e pedir perdão aos africanos que foram trazidos para solo brasileiro e humilhados. "O Brasil há de pagar por humilhar os negros", diz Santos, acompanhado de políticos negros, entre eles seus secretários Aurélio Augusto (Esportes e Cidadania), Carlos Carlão (Educação), Jacy Proença (Promoção de Igualdade Racial) e Euclides Santos (Infraestrutura), que foi prefeito de Poconé, além do vereador pela Capital Roosevelt Coelho. Lembrou e fez críticas à Câmara Municipal de Vila Bela da Santíssima Trindade, primeira capital de Mato Grosso, por, no passado, ter "financiado" pessoas para massacrar...

    Leia mais
    A desinformação pavimenta os caminhos da ignorancia e perpetua a desorganização e a servidão do negro: Vamos construir nossas próprias referencias!

    Um dia de Luta na Morada Eterna dos Ancestrais

    Fonte: Lista Racial - Por: Reginaldo Bispo Na eternidade, morada dos ancestrais, embaixo de um Baobá, saudosos militantes do MN discutem a situação do negro no Brasil em 2009. Zumbi, o sábio mais velho, dirige a reunião e fala primeiro: " Não sei se choro de tristeza ou de raiva, a luta dos palmarinos não era pra dar nisso!. Depois de 314 anos parte significativa dos negros brasileiros, em eu nome violentam a dignidade de meu povo, e como Ganga Zumba, aceitam as migalhas enganosas do poder escravista. Negras e negros tem a obrigação de reverter essa farsa. " Malcoln X, ao lado do líder, olhando ao fundo, para J. Brown, Chico Bento e Florestan Fernandes, J.Julio Chiavenatto, Décio Freitas e tantos outros, agradece "Vocês serão sempre bem vindos em nossas reuniões, mas é função dos pretos dirigirem a própria luta, pelos meios que se fizerem necessários" e olhando fixamente para Florestan...

    Leia mais
    Escravidao

    Um débito colossal

    Fonte: Folha de São Paulo Ter, 08 de julho de 2008 Por  Fábio Konder Comparato   "A escravidão de africanos e afrodescendentes no Brasil foi o crime coletivo de mais longa duração praticado nas Américas"   A ESCRAVIDÃO de africanos e afrodescendentes no Brasil foi o crime coletivo de mais longa duração praticado nas Américas e um dos mais hediondos que a história registra.Milhões de jovens foram capturados durante séculos na África e conduzidos com a corda no pescoço até os portos de embarque, onde eram batizados e recebiam, com ferro em brasa, a marca de seus respectivos proprietários. Essa carga humana era acumulada no porão de tumbeiros, com menos de um metro de altura.Aqui desembarcados, os infelizes eram conduzidos a um mercado público, para serem arrematados em leilão. O preço individual de cada "peça" dependia da largura dos punhos e dos tornozelos.Nos domínios rurais, os negros, malnutridos, trabalhavam até...

    Leia mais
    E o acordo?

    Maritacas

    Fonte: Ìrohin - por: Edson Lopes Cardoso Quem pode passar o Vinte de Novembro em Barra do Piraí, Rio de Janeiro, deve fazê-lo. O Parador Maritacas (Spa Resort) convida para ouvir chorinho e deleitar-se com um cardápio especial para a data. A decoração é temática, o que talvez sugira elementos característicos e alusivos à saga dos palmarinos.   Na verdade, não posso assegurar nada sobre a decoração temática. Creio mesmo que os elementos do cenário, se quiserem formar um todo coerente com o momento que vivemos, devem abandonar qualquer pretensão de resgate histórico.   Na visão de D. João V, para ficarmos com um exemplo documentado do final da primeira metade do século XVIII, os negros que fugiam da escravidão praticavam insulto contra El-Rei. Como se atrevem, pensava o rei de Portugal, a não aceitar a escravidão? Tantos séculos depois a visão do poder parece inalterada.   Sendo assim, deixo...

    Leia mais
    abicalil

    Abicalil comemora a titularização de 468 famílias quilombolas em MT

    Fonte: Jornal do Nortão -   O deputado federal e vice-líder do Governo no Congresso, Carlos Abicalil (PT), comemorou o Dia Nacional da Consciência Negra (comemorada no dia 20 de novembro), na tribuna do Plenário desta quinta-feira (18/11).   Segundo o parlamentar, em discurso transmitido ao vivo pela TV Câmara, CZo dia será comemorado com a presença do presidente Lula em Salvador (BA), onde será lançado, entre outras atividades, o decreto de reconhecimento de diversas comunidades quilombolas no País   "Entre essas comunidades, duas estão no Estado de Mato Grosso, no Município de Nossa Senhora do Livramento, a comunidade Mata Cavalo, e no Município de Chapada dos Guimarães, a comunidade de Lagoinha, totalizando 468 famílias quilombolas beneficiadas pelo reconhecimento do seu direito a terra e à produção tradicional. Portanto, é um marco importante. Essas famílias lutam quase secularmente pelo resgate do seu direito de ocupação legal dessa área", disse.  ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist